Notícia

Regresso do Tomar foi excepção à regra das vitórias lusas

Nov 05, 2017

De regresso às competições europeias - e à Taça CERS - 20 anos depois, o Sporting de Tomar não teve o início de competição que desejaria, empatando na primeira mão da primeira eliminatória com os gauleses do Merignac a quatro bolas.

Os nabantinos tiveram a iniciativa do jogo - claramente consentida - desde os instantes iniciais da partida, mas sem conseguirem levarem verdadeiro perigo junto da baliza do internacional francês Loic Chibois. Aos sete minutos, Paulo Passos veria o azul e permitiria o tento inaugural dos forasteiros de livre directo, por Sylvain Lesca. Ainda à procura da melhor forma, o jogador que é referência da equipa leonina no ataque, não regressaria ao jogo.

Paulo Passos ainda procura a melhor forma

O Tomar trocava a bola de forma segura, mas continuava sem criar situações de real perigo. Eram excepção as acelerações de Pedro Martins, mas os nabantinos insistiam na meia distância de forma inconsequente, enquanto Diogo Alves era praticamente um espectador. Mas, a seis minutos do intervalo, quando o Merignac também tentou a meia distância, Diogo seria traído por um desvio após um remate de Remi Herman, jogador mais conceituado dos franceses. Seria o primeiro de três golos de Remi.

Pedro Martins foi um dos mais irreverentes na equipa de Nuno Domingues

O descanso transformou a atitude da equipa verde-e-branca. E os golos surgiram.

Logo aos três minutos, o capitão Ivo Silva - a contas com uma infecção respiratória na última semana - reduziu. E, pouco depois, Hernâni Diniz fez o 2-2.

A igualdade não duraria - com Remi Herman a assinar o 2-3 - mas um Tomar com mais velocidade, mais acutilância e mais profundidade relançava a esperança dos seus adeptos, por regra demasiado amorfos num momento de particular significado para o clube.

Hernâni Diniz fez o 2-2

A meio da etapa complementar, o Tomar "ganhou" a décima falta e, apesar de Ivo Silva não conseguir transformar o livre directo em golo, "Joka" foi mais rápido a chegar para responder com eficácia à assistência do seu capitão para nova igualdade, agora a três.

Apesar das contas de Nuno Domingues serem claramente condicionadas pelas lesões de Paulo Passos e de "Xanoca", o Tomar parecia na iminência de passar pela primeira vez para a frente do marcador. E consegui-lo-ia, a cinco minutos do final, pelo capitão Ivo Silva.

Ivo Silva colocou o Tomar na frente, mas a vitória escaparia

Esperava-se que tal pudesse catapultar a equipa nabantina para outro resultado, mas o Merignac mostrou argumentos. Ainda que os resultados continuem aquém, as equipas francesas têm registado boas exibições na Europa. E este Merignac acumulou experiência nas duas últimas temporadas, em que defrontou os melhores na Liga Europeia.

Em Tomar, a equipa em que Alexandre Silva - presente nas bancadas - brilhou antes de regressar a Portugal e ao Alenquer, foi em busca do golo e seria premiada nos momentos finais. O Merignac empatou a quatro de grande penalidade pelo inevitável Remi Herman que, sobre o apito, ainda teve oportunidade para dar uma histórica vitória ao Hóquei em Patins gaulês. Mas, isolado perante Diogo Alves, perderia o duelo com o guarda-redes luso.

Remi Herman assinou um hat-trick

Após o apito final, o treinador Nuno Domingues lamentou a exibição da sua equipa. A semana de preparação não correu de feição, mas o Tomar falharia em momentos que estavam identificados como de risco. No entanto, o técnico frisou que o apuramento está completamente em aberto, confiando que as três semanas que separam a primeira da segunda mão levem a equipa a um melhor momento.

Vitórias

Antes do jogo do Sporting de Tomar, a jornada de sábado das equipas portuguesas nas competições europeias fora totalmente vencedora.

Na prova maior, a Liga Europeia, houve quatro jogos em Portugal. Oliveirense (8-1 ao Iserlohn), Porto (13-2 ao Vic), Benfica (14-2 ao Montreux) e Sporting (6-1 ao Quevert) venceram de forma folgada e, pela diferença de golos, assumiram a liderança nos respectivos grupos. Nesta primeira jornada, ainda incompleta (Reus e Viareggio não se defrontaram por cancelamento do vôo dos italianos), o destaque maior vai para a vitória do Liceo em Lodi, no grupo D do Sporting, por 4-7, naquela que foi a única vitória fora de portas da ronda.

Valença venceu por 5-1 na estreia nas competições europeias

Na Taça CERS, Barcelos, Viana e Valença venceram no Minho na primeira mão dos "16-avos" da Taça CERS. O Óquei de Barcelos, na defesa do título conquistado nas duas últimas temporadas, recebeu e venceu o Uttigen por 12-3, ao passo que a Juventude de Viana derrotou o Dusseldorf por 7-1. Em estreia nas competições europeias, o Valença bateu os austríacos do Wolfurt por 5-1.

Ainda na Taça CERS, o Turquel foi a única equipa portuguesa a jogar além-fronteiras, vencendo o Genève na Suíça por 3-5.

A segunda mão desta primeira eliminatória, com tarefa árdua para o Tomar e boas perspectivas para os restantes conjuntos lusos, joga-se a 25 de Novembro

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade