Notícia

Saem quatro para Porto e Benfica e desenha-se um novo Liceo

May 17, 2019

O La Opinión anuncia esta sexta-feira o acordo do Deportivo Liceo com o argentino Franco Platero, do Forte, naquela que será a quinta contratação para a próxima temporada da equipa galega.

O Liceo foi “assaltado” por Porto e Benfica, que tirarão quatro jogadores – os quatro mais valiosos? – a Juan Copa. O guarda-redes Xavi Maliàn, o francês Carlo Di Benedetto e Sergi Miras reforçarão o Porto, enquanto Edu Lamas rumará ao Benfica.

Facundo Bridge, de apenas 19 anos, é aposta no novo Liceo

O treinador Juan Copa vai para a sua terceira temporada após ter substituído o mítico Carlos Gil, e procurará dar continuidade à arte de reconstruir planteis.

Aproveitando a debandada para Portugal, o Liceo irá mais fundo na reestruturação do seu plantel. Marc Coy, que em Portugal representou o Benfica, estará de partida para Itália aos 32 anos e Josep Lamas, de 37 e irmão de Edu, também não entra nas contas de “los verdes”, que, já esta temporada, estabeleceram uma parceria com o Deportivo.

Roberto e Carlo não serão companheiros na Corunha; Roberto chega do Lleida, mas Carlo parte para o Porto

Antes de Franco Platero, foram anunciados quatro reforços. Aos pares.

Chegam Carles Grau, guarda-redes do Porto, e o irmão Marc, atacante do Noia, mas pouco concretizador esta temporada, com apenas oito golos contra os 22 conseguidos ao serviço do Lloret na temporada anterior. E chegam também os irmãos Roberto e Bruno Di Benedetto, do Lleida, vencedores da última CERS e primeira WSE.

Nos laços familiares, de notar que os franceses – filhos de pai italiano e mão galega - Roberto e Bruno são irmãos de Carlo, que está de partida para o Porto, e que Franco é irmão de Matías Platero, agora campeão europeu ao serviço do Sporting.

Carles Grau “troca” com Xavi Maliàn

Garantida a continuidade de David Torres (24 anos), Fabrizio Ciocale (20), Facundo Bridge (19) e do guarda-redes Martín Rodríguez (24), o Liceo procurará ainda mais um reforço, consagrado, para colocar a equipa noutro patamar. Um perfil em que encaixaria perfeitamente Marc Gual, que poderá estar de saída do Barcelona e que representou “los verdes” na temporada de 2009/10.

A Supercopa possível

Na temporada que está a três jogos do final, o Liceo poderá sorrir com a conquista da Supercopa numa realidade que é dominada pelo Barcelona. Apenas aquém dos blaugrana, o Liceo foi finalista na Taça do Rei e segue na vice-liderança da OK Liga, posição em que pode terminar pela oitava vez em 11 anos, sete das quais atrás do Barça.

O Liceo - com triunfos na Supercopa em 2016 e 2018 - foi o único, em quatro temporadas, que teve a aleivosia de quebrar o domínio total do Barcelona em Espanha

O Barcelona é já matematicamente campeão (hexacampeão…), com 75 pontos. O Liceo soma 60, mais três que Reus e mais cinco que Noia. Com três jornadas para jogar, as quatro equipas já garantiram nova presença na Liga Europeia, depois de terem sido os representantes espanhóis na edição da presente temporada.

Será uma oportunidade para o Liceo procurar fazer melhor na principal prova europeia de clubes, depois de “cair” logo na fase de grupos, terminando em terceiro no grupo B atrás de Sporting e Forte.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade