Notícia

Dérbi da Linha deu três castigos e uma absolvição tardia para Diogo Silva

Aug 02, 2019

Foto de capa: FPP - Hóquei em Patins @YouTube

O dérbi da Linha entre Oeiras e Paço de Arcos terminou numa enorme confusão, com expulsões e alegação de agressões de parte a parte e mesmo à equipa de arbitragem.

Cerca de três meses volvidos sobre esse jogo de 27 de Abril – que terminou com a vitória do Paço de Arcos por 1-3, importantíssima na luta pela permanência – são conhecidos os castigos aplicados.

Tato e Arnaez já cumpriram castigos

Entre os jogadores, os argentinos Franco Ferruccio (“Tato”) e Mathias Arnaez foram os únicos penalizados, com uma pena de suspensão de três partidas para cada um.

No entanto, os reforços de Óquei de Barcelos (Tato) e Física (Arnaez) tinham sido suspensos preventivamente, falhando as três derradeiras partidas do Campeonato, e – ficando o castigo como cumprido – estarão assim às ordens dos treinadores Paulo Pereira e André Gil no arranque da temporada.

Diogo Silva “cumpriu” quatro jogos… mas acabou absolvido

Também suspenso preventivamente tinha ficado Diogo Silva, jogador do Paço de Arcos. Mas, não provados os factos alegados, “in dubio pro reo” (na dúvida, a favor do réu) seria absolvido.

No entanto, a absolvição acaba por ter um sabor amargo. Nas delongas processuais e de decisão, o jogador – o mais consagrado a nível de clubes do plantel às ordens de Luís Duarte – foi obrigado, à luz da suspensão preventiva, a falhar quatro partidas da sua equipa.

Diogo Silva foi absolvido das acusações… mas “cumpriu” quatro jogos

Diogo Silva não esteve no jogo dos quartos-de-final da Taça de Portugal em Riba d’Ave (sendo o Paço de Arcos eliminado no prolongamento), as recepções a Juventude de Viana e Sporting, e a derradeira jornada na Luz, frente ao Benfica.

Também absolvido foi Alfredo Santos, então Sub-20 da Juventude Salesiana, que foi identificado na confusão. Tal como no caso de Diogo Silva, não foram provados os factos relatados que conduziram ao processo.

Oeiras só volta a jogar em casa em Dezembro

Pelos distúrbios e a incapacidade para garantir a segurança no interior do pavilhão, a Associação Desportiva de Oeiras foi punida com interdição do seu campo, pelo período de quatro jogos.

O que, depois de realizado o sorteio da II Divisão (Zona Sul) significa que a equipa que não conseguiu escapar à despromoção terá de defrontar Grândola, Juventude Salesiana, Parede e Alenquer na condição de visitado, mas em pista a indicar.

O primeiro jogo do Oeiras no seu pavilhão deverá ser a 14 de Dezembro, na recepção ao Sesimbra, em jogo a contar para a 10ª jornada.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade