Notícia

DGS 'orienta' competição, mas (para já) só de seniores

Aug 23, 2020

O Hóquei em Patins, como outras modalidades, está na expectativa das novas orientações da Direcção-Geral da Saúde (DGS), que tardam em ser publicadas.

Esta quinta-feira, 20 de Agosto, a DGS remeteu às federações o esboço de nova actualização à já famosa Orientação 30/2020, de 29 de Maio e actualizada a 20 de Julho. Em comunicado conjunto, Andebol, Basquetebol, Futebol (Futsal), Patinagem (Hóquei em Patins) e Voleibol revelaram que responderam à proposta com algumas sugestões de clarificação, ficando a aguardar a publicação das mesmas.

Na proposta remetida às federações, a DGS propõe a segregação das modalidade em modalidades de baixo, médio e alto risco, cabendo a cada federação avaliar o risco associado à modalidade segundo um diagrama definido.

Considerando-se o "contacto face-a-face" como o que pode acontecer nas formações de râguebi, o Hóquei em Patins enquadrar-se-á como de Médio Risco, com dois ou mais atletas, com distanciamento inferior a três metros, sem contacto face-a-face, mas com contacto físico.

Quer para as modalidades de Médio ou Alto Risco (cujas medidas, na prática, não diferem muito), está previsto o treino de conjunto e a competição apenas para os escalões seniores (seniores masculinos, seniores femininos e Sub-23), continuando os restantes escalões etários no utópico contexto de treino ajustado com distanciamento permanente de pelo menos três metros entre atletas.

Nos possíveis enquadramentos de risco do Hóquei em Patins, a DGS sugere - mas não obriga - a testes, aleatórios até 48h antes da competição entre equipas de regiões distintas (Médio Risco) ou com testes até 48h antes da competição (Alto Risco).

No que à competição diz respeito, é pedida às federações a elaboração de um regulamento especíico para cada modalidade, que deverá ser divulgado até 72h antes do início da competição. No caso do Hóquei em Patins, o primeiro "compromisso" está agendado para 4 de Setembro, com o início da disputa da liguilha para acesso à II Divisão.

No contexto actual, os jogos das diferentes liguilhas deverão ser realizados à porta fechada, sendo que "a presença de público nas competições desportivas é determinada pela legislação em vigor, de acordo com parecer técnico da Direcção-Geral da Saúde, sustentado na evolução da situação epidemiológica e na avaliação de risco pela Autoridade de Saúde territorialmente competente". Aguarda-se que a pressão do "todo-poderoso" futebol possa ter repercussão também na permissão de público nas modalidades.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade