Notícia

Três grupos para quatro vagas na Final Four

Mar 04, 2021

A reformulada Liga Europeia terá duas fases que ainda aguardam sede. Na primeira fase, nove equipas lutam em três grupos onde não faltam campeões pela presença na decisiva Final Four. #LigaEuropeia

O prazo para entrega de candidaturas à organização da primeira fase da remodulada Liga Europeia terminou no passado dia 1, mas, enquanto não é decidido o palco, as equipas vão "tirando as medidas" aos adversários que o sorteio ditou. Damos uma primeira olhada sobre os grupos.

Grupo A

O grupo A da Liga Europeia é aquele onde não se conhece o sabor da vitória há mais tempo. Há três décadas.

Noia (1989), Porto (1990) e Óquei de Barcelos (1991) venceram em três anos consecutivos e não mais lograram conquistar a mais importante prova de clubes, sendo quase "paranormal" o caso do Porto. Os dragões já tinham erguido o troféu em 1986 e "bisaram" na final em 1990, ainda com a decisão a duas mãos, frente ao Noia, na altura campeão em título. Depois, já em decisões concentradas (Final Four e semelhantes), o Porto terminaria vice-campeão por 10 vezes, duas delas em pleno Dragão Caixa. Uma malapata a que Guillem Cabestany procura pôr termo.

Em Portugal, Porto e Óquei de Barcelos lideram - a par - a I Divisão, mas os dragões têm menos um jogo. Pelo contrário, um Noia, abaixo das expectativas está num inesperado oitavo lugar com dois terços da OK Liga cumpridos e até já anunciou a troca de treinador no final da temporada, saindo Ferran López para regressar Pere Varias.

• Porto vs. Noia • 9.Abr

• Noia vs. Óquei de Barcelos • 10.Abr

• Óquei de Barcelos vs. Porto • 11.Abr

Grupo B

O grupo B tem a única das nove equipas na prova que nunca conquistou a Liga Europeia ou a sua antecessora Taça dos Campeões Europeus: a Oliveirense. Mas tem dois dos últimos três campeões. O Sporting defende o título, depois de em 2019 ter chegado ao triunfo 42 anos depois do primeiro. O Reus foi o improvável campeão em 2017, quando reclamou o oitavo troféu para as suas vitrines.

Na I Divisão, Oliveirense (4º) e Sporting (5º) estão separados por três pontos e um jogo, o que dá um teórico "empate técnico", sendo que, na luta por um lugar no topo da classificação foram as últimas com paragens de praticamente um mês (regressaram a meio de Fevereiro) devido a surtos de CoViD-19.

Surto que bateu forte em Reus. A equipa de Jordi Garcia regressou a 7 de Fevereiro e soma, após retoma, três vitórias e três derrotas. Navega num quinto lugar, atrás de Caldes e Lleida, mas mostrou na Supercopa, ao vencer o então imbatível Liceo na meia-final, que pode estar talhada para o "mata-mata". Os "roginegros" são os segundos mais titulados da Liga Europeia, com oito títulos, apenas superados pelos números "extraterrestres" do rival Barcelona.

"É sempre difícil", constata Paulo Pereira, treinador da Oliveirense. "Estão nove equipas muito fortes, qualquer uma delas pode ganhar a competição. Calhámos no grupo do detentor do troféu [ndr: Sporting] e o Reus também é um crónico, que está também sempre a disputar este troféu", analisa. "São mais dois jogos que vão ser super-disputadíssimos e veremos quem estará melhor naquela fase e naquele momento. E, se calhar, vai ser como neste jogo [entre Benfica e Oliveirense] em que, como são equipas muito equilibradas, se decide nos pequenos pormenores", complementa.

"Vai ser uma competição engraçada, um formato diferente e vai ser uma competição muito forte. Aquele que ganhar vai ter de estar muito bem, porque são, sem dúvida, nove equipas fortíssimas", conclui.

• Sporting vs. Reus • 9.Abr

• Reus vs. Oliveirense • 10.Abr

• Oliveirense vs. Sporting • 11.Abr

Grupo C

O grupo C é o que mais títulos (30) congrega. Mas tal aconteceria com qualquer grupo em que estivesse o recordista Barcelona, com 22 títulos, somando mais conquistas que quaisquer outras três equipas juntas da História da competição. No entanto, na história mais recente, nota para a conquista de quatro títulos pelos blaugrana, dois pelo Liceo e dois pelo Benfica nas últimas 10 edições terminadas.

O Benfica é actualmente terceiro classificado da I Divisão, mas, com mais dois jogos que Oliveirense e mais três que Sporting, corre o risco de baixar a um temido quinto - sem factor casa - antes da entrada nos decisivos playoffs. Já Barcelona e Liceo são os dois primeiros da OK Liga, destacadamente as duas melhores equipas no sendo o Barcelona o melhor ataque e o Liceo a melhor defesa.

Em Espanha apelidam este grupo, o único com duas equipas do país vizinho, como o "grupo da morte". Alejandro Dominguez, treinador das águias, reconhece as dificuldades. "É um grupo muito difícil. Não me atrevo a dizer que é o mais difícil porque há muita gente muito boa, mas é claro que é um grupo super-super-difícil", afirma, sem receio do repto. "Esta coisa dos grandes desafios é bom. Jogar contra o Barça e contra o Liceo deixa-nos contentes. É difícil, mas estamos na Liga Europeia e são dois rivais que nos motivam", sublinha.

• Barcelona vs. Liceo • 9.Abr

• Liceo vs. Benfica • 10.Abr

• Benfica vs. Barcelona • 11.Abr

Final Four

Resistindo à reformulação generalizada das provas, a decisão da Liga Europeia será na tradicional Final Four e até nas datas habitualmente reservadas, a meio de Maio.

Para a Final Four, apuram-se os vencedores de cada grupo e o melhor segundo classificado, estando definidos os cruzamentos para as meias-finais:

• 1º Grupo A vs. 1º Grupo A • 15.Mai

• 1º Grupo C vs. Melhor 2º • 15.Mai

A final, que culmina na entrega do troféu ao novo "campeão europeu" está apontada ao dia 16 de Maio.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade