Notícia

Apuramento do 'segundo melhor' agudiza ruptura

Apr 08, 2021

A WSE-RH recusou a proposta da EHCA para uma fase entre os segundos classificados e o braço-de-ferro continua. Emilio Fernández, vice-presidente do Liceo, garante o "divórcio" e uma nova competição. #LigaEuropeia #Institucional

A Associação Europeia de Clubes (EHCA) pediu ao comité técnico europeu (WSE-RH) a introdução de uma fase adicional, após a fase preliminar, para apurar a quarta equipa para a Final Four. Mas a WSE-RH rejeito a proposta e reitera que a quarta equipa, que se juntará ao vencedor de cada um dos três grupos, será o segundo melhor classificado.

Em grupos com as suas especificidades, a EHCA entenda que o modelo preconizado pela WSE-RH não é o desportivamente mais justo e reforça a sua preocupação quanto à impossibilidade de uma equipa - por casos positivos de SARS-CoV-2 ou impedimentos de viagem - se apresentar no Luso ou falhar uma partida.

Divórcio

Reforçando o que já antes fora referido por João Nuno Araújo, dirigente da Oliveirense, Emilio Fernández, vice-presidente do Liceo, vincou ao La Opinión um inevitável divórcio com a WSE-RH. Ainda mais real com a recusa da proposta para a fase entre os segundos classificados.

Emilio Fernández vai mais longe e adianta já pormenores de uma "Superliga" em que participarão os membros da EHCA. Mesmo sem reconhecimento institucional, a competição contará com Barcelona, Liceo, Noia e Reus (Espanha), Benfica, Oliveirense, Óquei de Barcelos, Porto e Sporting (Portugal), Forte (Itália) e Saint Omer (França) e está pensada ser jogada em sistema de todos-contra-todos, ao que tudo indica, numas "quintas-feiras europeias".

A concretizar-se a nova prova, a Liga Europeia fica orfã das suas principais equipas e com interesse claramente diminuído.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade