Notícia

Sarzana intromete-se

Jun 19, 2021

Com um triunfo sobre o Igualada, o Sarzana intromete-se entre os catalães Lleida, Caldes e Girona. O Riba d'Ave deu luta, mas caiu e não há portugueses nas "meias". #TaçaWSE

Foi curta a primeira experiência do Riba d'Ave nas competições europeias. Mas valorosa, resistindo muito para além do que as diferenças classificativas com o Caldes nos respectivos campeonatos nacionais podiam indiciar.

Se a equipa de Raul Meca terminou em 13º e penúltimo lugar na I Divisão - o que levará os ribadavenses para o escalão secundário - o Caldes terminou a OK Liga num terceiro lugar apenas superado por Barcelona e Liceo. Mas ninguém diria...

O Riba d'Ave entrou compacto, focado competitivamente apesar de mais de dois meses sem jogos, e até se adiantou, aos 12 minutos, com um golo de Hugo Barata num ataque rápido bem gizado.

O Caldes procurava o empate, mas longe das exibições que lhe granjearam uma classificação histórica na OK Liga. Enfim, a seis minutos do intervalo, com a 10ª falta do Riba d'Ave, Ferran Rosa não se fez rogado e igualou de livre directo para o 1-1 com que as equipas recolheriam ao balneário do Polidesportivo de Andorra-A-Velha.

Na segunda parte, os catalães regressaram com mais velocidade e, aos sete minutos, num belo lance individual, Sito Ricart fez o 2-1. O Riba d'Ave até logrou uma reacção quase imediata, com Dinis Abreu a não desperdiçar o livre directo da 10ª falta "caldense", mas o passar dos minutos começava a evidenciar a falta de ritmo dos minhotos, únicos representantes portugueses nesta competição europeia.

Borja Giménez, aos 13 minutos, e Ferran Rosa, aos 16, cavaram uma vantagem de dois golos que seria irrecuperável. O Caldes geriu perante um Riba d'Ave a encontrar forças onde já não se acreditava que haveriam. A cinco minutos do fim, num lance em que foi pedido azul, caiu a 15ª falta da equipa de Edu Candami, mas, desta feita, Dinis Abreu não conseguiu bater Gerard Camps.

Não houve baixar de braços entre as tropas de Raul Meca e, quando foi possível, deram tudo no ataque com cinco, sem guarda-redes. Mas o mais experiente Caldes aproveitou para o golpe de misericórdia, com Borja Giménez a rematar para a baliza deserta. Sem esperança, o Riba d'Ave sofreria o 6-2 logo após a reposição, para uma diferença final que não espelha a exibição galharda da equipa portuguesa.

Sarzana, Girona... e Lleida

Emoção até final houve no duelo italo-catalão entre Sarzana e Igualada. Com uma fase final de época às ordens de David Càceres de conto de fadas - ainda que tenha valido "apenas" a manutenção - o Igualada viajou até Andorra para reviver glórias do passado, quando chegou a conquistar seis Ligas Europeias. Mas o Sarzana de Alessandro Bertolucci é um desmancha-prazeres...

Em jogo arbitrado pelos portugueses Ricardo Leão e João Duarte, o Igualada adiantou-se pelo ex-portista e capitão Ton Baliu, que inaugurou aos seis e bisou aos 12 para um 0-2 que parecia encaminhar os arlequins para as "meias". No entanto, este Sarzana, finalista em 2019, teria uma palavra a dizer. O argentino Francisco Ipinazar não tardou a reduzir, para um 1-2 que subsistiria até ao intervalo.

Na segunda parte, não ficando atrás de Baliu, Ipinazar bisou para o 2-2 e, aos 13 minutos, Francesco Rossi consumava a reviravolta com o terceiro dos italianos.

Havia muito por jogar e um guião para seguir. O Igualada atacava em busca da igualdade e o Sarzana fechava, sem deixar de espreitar ataques rápidos, com perigo. Na recta final, Roger Bars desperdiçou o livre directo da 10ª falta contrária e o Igualada não aproveitou um powerplay logo a seguir, depois de azul ao catalão (mas do Sarzana) Joan Galbas. Como em 2019, o Sarzana está nas "meias".

Vencedor catalão teria certamente o embate entre Calafell e Girona.

O Calafell de Pere Varias, com o português Xano Edo na baliza, anulou uma primeira vantagem contrária, mas acabaria por claudicar. Eloi Mitjans respondeu ao tento inaugural de Xevi Gurri, mas o angolano Humberto Mendes ("Big") valeria o 1-2 favorável aos gironinos com que se chegaria ao intervalo.

Na etapa complementar, David Gelma e Xevi Gurri elevaram para 1-4 e o Calafell não conseguiria melhor que reduzir por Oriol Palau.

Este sábado, numas meias-finais sem equipas ou jogadores portugueses, o Girona defronta o Lleida, campeão em título e isento nos "quartos", ao passo que os italianos do Sarzana defrontam o Caldes.

Quartos-de-final

• QF1 • Calafell 2-4 Girona

• QF2 • Caldes 6-2 Riba d'Ave

• QF3 • Sarzana 3-2 Igualada

(Lleida isento)

Meias-finais

• MF1 • Lleida vs. Girona • 19.Jun • 16h

• MF2 • Sarzana vs. Caldes • 19.Jun • 13h

Final

Vencedor MF1 vs. Vencedor MF2 • 20.Jun • 12h30

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade