Notícia

Nicolia num impasse

Apr 03, 2022

O contrato de Carlos Nicolia com o Benfica termina no final da época, mas, com uma excelente temporada, surgiram rumores de continuidade. No entanto, não há proposta nem qualquer tipo de acordo para a renovação. #Mercado #PrimeiraDivisão

Em Dezembro, foi o próprio Carlos Nicolia aos microfones da BTV que anunciou que esta seria a sua última temporada de águia ao peito.

No último defeso, após o afastamento nas meias-finais do play-off que redundou num 4º lugar, a dispensa de Nicolia - que chegou a não ser convocado durante quase dois meses - parecia certa. Mas, num volte-face com potencial para um dia dar um livro, acabariam por sair Danilo Rampulla e Miguel Vieira e o próprio treinador Alejandro Dominguez. E Nicolia arrancou determinado para a nova temporada, ainda que sob a sombra do último ano de contrato.

O mais influente

O internacional argentino deu desde logo resposta na primeira fase da época, quando os resultados não surgiam, e manteve a bitola na melhor série da prova, quando os encarnados lograram 11 vitórias e um empate.

Nicolia assumiu-se como o mais influente dos jogadores de pista das águias, ainda que não sejam de menosprezar as exibições de Pedro Henriques - a segurar a equipa em tantos jogos - na baliza.

Esta época, o argentino que chegou às águias em 2014, soma 31 golos, apenas aquém dos 32 do compatriota Lucas Ordoñez. Mas "Carlitos" marcou em 22 dos jogos oficiais do Benfica e "Lukitas" "só" deixou o seu nome na lista de marcadores em 19. E a influência de Nicolia no jogo da equipa de Nuno Resende vai muito para lá dos golos marcados. Como frente ao Turquel, em que marcou o golo da praxe, mas assistiu para os outros três...

O Benfica está actualmente em 4º, com 47 pontos, e defronta o Marinhense este domingo antes da decisão da Taça de Portugal. Na Final Four da "prova rainha", as águias defrontam a Oliveirense na meia-final, na reedição da final de 2019. Então, a Oliveirense venceu por 5-2, com Nicolia a apontar os dois golos das águias.

Impasse e nenhuma proposta

As boas exibições e os rumores de uma possível ida para o Sporting findo o contrato com o Benfica, mexeram com os bastidores na Luz.

Pese Nicolia deixar o seu futuro sempre em aberto nas redes sociais, onde garantia que a única certeza era ter contrato com o Benfica até 30 de Junho, surgiram rumores de renovação pelas águias. Infundados.

O HóqueiPT apurou junto de fonte próxima do jogador que - apesar de algumas reuniões e conversas de corredor - não foi apresentada qualquer proposta de renovação concreta e que o futuro do jogador de 35 anos permanece uma incógnita. Certo apenas é que Nicolia quer terminar a temporada como campeão, numa prova de valor e compromisso com o clube.

No último defeso, depois de ter estado na mesa a dispensa do jogador, haveria de facto um principio de acordo com Luís Filipe Vieira para o prolongamento do contrato, mas o ex-presidente dos encarnados foi afastado e o documento nunca chegou ao internacional argentino. Na Luz, vão-se agora alimentando expectativas de continuidade, colocando mesmo a decisão nas mãos do actual presidente Rui Costa. Mas essa decisão vai tardando.

Planeamento errático

Na memória do argentino e dos adeptos mais atentos, estarão dossiers recentes nas águias, com decisões adiadas e resoluções independentemente de acordos firmados.

Em 2018, a renovação de Pedro Nunes tardou e o técnico português, também fragilizado por essa indefinição, acabaria por sair em Dezembro, depois de cinco anos e meio de águia ao peito.

Em 2019, Jordi Adroher foi surpreendentemente dispensado no final da temporada. Com contrato em vigor, o catalão resistiu e ainda iniciou a pré-temporada nas águias, mas, numa nova realidade em que ficava à margem, acabaria por rumar ao Liceo.

No último defeso, depois do turbilhão do "sai-não-sai-afinal-sai-outro" (e Alejandro ainda estará a cumprir contrato...), a chegada de Pablo Alvárez criou um problema em termos de estrangeiros e "sobrou" para Aragonès, em mais um tema mal gerido...

Contas à vida (e aos "não seleccionáveis")

Na continuidade de Carlos Nicolia pesariam sempre os "não seleccionáveis", actualmente limitados a cinco na ficha de jogo no campeonato português.

O Benfica começou a temporada com seis, com Sergi Aragonès e Pol Manrubia a alternarem nas convocatórias. Com a pausa para o Campeonato da Europa, em Novembro, Aragonès saiu definitivamente das contas de Nuno Resende, não mais sendo convocado até que saiu para o Reus em Dezembro, causando mesmo impacto imediato.

Ficaram cinco dos tais "não seleccionáveis" que têm de passar a ser escolhidos com critério.

Mas, para a próxima temporada, o Benfica já garantiu o concurso de Nil Roca (Barcelona) e Roberto Di Benedetto (Liceo), que se juntariam aos actuais Edu Lamas, Lucas Ordoñez, Pablo Alvárez, Pol Manrubia e... Carlos Nicolia.

A gestão de seis "não seleccionáveis" - sempre mais onerosos - para cinco vagas em cada jogo já é difícil. Com sete, é praticamente impossível. Na gestão dos contratos e possíveis subtracções a este número de "não seleccionáveis", Nicolia é o único que termina contrato. Na indefinição que se vai arrastando, será fácil fazer as contas à vontade da secção encarnada...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade