Notícia

Trissino campeão em Itália em época de sonho

Jun 13, 2022

O Trissino confirmou este domingo uma temporada extraordinária, juntando o título italiano ao europeu. A equipa orientada por Alessandro Bertolucci e capitaneada por João Pinto venceu o agora ex-campeão Lodi em apenas três jogos. #SerieA1

Uma "querela" familiar entre Alessandro e Mirko Bertolucci deixou o Trissino fora da Taça de Itália, única mácula numa temporada a todos os níveis excepcional da equipa orientada por Alex. Este domingo, o Trissino juntou o título italiano ao título europeu, como, nos últimos anos, fizeram Sporting (2021), Barcelona (2018) e Benfica (2016).

Foram necessários apenas três jogos para o "scudetto" ser entregue.

O campeão em título, Lodi, factualmente com menos ovos para fazer uma boa omolete, teve uma campanha digna de registo às ordens de Pierluigi Bresciani, mas o Trissino foi implacável na final.

No primeiro jogo, o Lodi resistiu, mas dois golos já nos últimos três minutos desequilibraram definitivamente a contenda.

Trissino sagrou-se campeão italiano pela segunda vez na sua história.

Já em Trissino, a equipa de João Pinto, Giulio Cocco e Emanuel Garcia, todos com passado em Portugal (tal como o treinador Alessandro Bertolucci), venceria por 7-2, com seis jogadores diferentes a marcar. Emanuel bisou e só Cocco e Ipiñazar ficaram em branco num jogo em que o 4-1 ao intervalo antevia o desfecho.

Este domingo, com a oportunidade de voltar a ser campeão 44 anos depois, o Trissino não falhou perante o seu público. Desta feita, já venciam por 5-0 ao intervalo, com Cocco a fazer o que não fizera no jogo anterior para dar o mote. E, no final, só Ipiñazar ficaria em branco, na confirmação de um plantel - o único em Itália - que se pode dar ao luxo de rodar os seus oito jogadores de pista sem acentuadas quebras de qualidade.

O Trissino venceu por 8-3 e ergueu o troféu no corolário de três anos de investimento. Os portugueses Sérgio Silva e Nuno Resende orientaram a equipa nos dois primeiros anos, embalando-a e artilhando-a para Alex selar o título.

Para a próxima temporada, fala-se da saída de Alessandro Faccin e da chegada do catalão Jordi Mendez, goleador-mor desta edição da Serie A1 com 59 golos, à frente de Giulio Cocco (49) e Andrea Malagoli (45), ambos do agora campeão Trissino.

Meias-finais (melhor de cinco)

Forte 5-1 Trissino • 18.Mai • 1-0

Follonica 6-4 Lodi • 18.Mai • 1-0

Lodi 4-1 Follonica • 21.Mai • 1-1

Trissino 3-1 Forte • 22.Mai • 1-1

Trissino 2-0 Forte • 25.Mai • 2-1

Lodi 3-2 Follonica • 25.Mai • 2-1

• Forte 2-3 Trissino • 28.Mai • 1-3

• Follonica 1-3 Lodi • 28.Mai • 1-3

Final (melhor de cinco)

• Lodi 2-5 Trissino • 4.Jun • 0-1

Trissino 7-2 Lodi • 8.Jun • 2-0

Trissino 8-3 Lodi • 12.Jun • 3-0

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade