Notícia

Lodi vence Coppa pela terceira vez

Mar 01, 2016

Texto: Paolo Virdi

Foto de capa: Roberta Mirabile (LaRoby)

Fotos: Lega Nazionale Hockey

O Amatori Wasken Lodi ganhou a Coppa Italia (Taça de Itália) brilhando na Final-8 que se realizou em Forte dei Marmi.

A equipa “giallorossa” dominou o evento mostrando uma grande condição física, com três jogos em que manteve o ritmo. O treinador Paolo de Rinaldis esteve muito bem a gerir os seus homens, a tirar o máximo partido do guarda-redes Català, mais uma vez decisivo, mas também a gerir Franco Platero – irmão de Matías, agora no Reus, mas que vencera a Coppa pelo Lodi em 2012 – que marcaria dois golos na final.

Este foi a terceira Coppa para o Lodi. A última datava de 2012 e foi conquistada, na altura numa final a duas mãos, também frente ao Bassano.

Foi também uma grande demonstração do valor de Federico Ambrosio. O italo-argentino já marcou nesta temporada 53 golos, tendo festejado em 27 dos 28 jogos em que jogou – 20 da Liga Italiana, cinco da Taça Cers e estes três (quartos, meias e final) da taça italiana. Destaque também para o capitão Illuzzi, neste que é o quarto ano que veste a camisola do Lodi. Para além destes, foi também importante a contribuição dos jogadores habituais suplentes, como Malagoli, autor de um grande golo no inicio da segunda parte da final, e Francesco De Rinaldis, filho do treinador.

A festa do Lodi

O caminho dos vencedores

Nos quartos-de-final o Lodi venceu por 4-3 o Viareggio de Jepi Selva. O Lodi ganhou bem cedo uma vantagem de dois golos (por Illuzi e Verona) e depois, com Ambrosio e Platero, ganhou o jogo na segunda parte, tornando desnecessários os golos de Montigel. Nos últimos 11 minutos a equipa de Rinaldis controlou o jogo.

Nos outros jogos dos “quartos”, o Breganze venceu o Follonica por 3-1, o anfitrião Forte dei Marmi perdeu com o Bassano por 7-8 (na decisão das grandes penalidades) e o Matera venceu o Trissino por 3-0.

O Follonica de Marinho caiu nos “quartos”. O Matera de Nuno Resende foi afastado nas “meias” pelo Bassano.

Na meia-final, o Lodi sofreu com o Breganze, equipa com que divide em igualdade pontual a liderança do principal campeonato italiano. Os futuros vencedores da Coppa estiveram a perder por 0-2 (Borja Giménez e De Oro) mas chegaram ao empate - primeiro 2-2 e depois 3-3 ainda na primeira parte – com um golo de Platero e dois de Ambrosio, passando para a frente apenas a 44 segundos do final, com o 4-3 de Malagoli. Mesmo ao cair do pano, Ambrosio (fez um hat-trick) marcou com a baliza vazia, selando a passagem do Lodi à final.

Ambrosio, em destaque esta temporada, assinou um hat-trick frente ao Breganze nas “meias”

Na outra meia-final, o Bassano defrontou o Matera e ganhou por 6-5 (com um hat-trick de Emanuel Garcia), sofrendo nos últimos minutos para segurar a vantagem ao ver Gonzalo Romero bisar no derradeiro minuto, reduzindo para a diferença mínima.

A Final, o triunfo do Lodi

Chegámos á final com um duelo em tons de amarelo e vermelho. Entre Lodi e Bassano nenhuma das equipas fez uma boa primeira parte. O ritmo foi lento e o jogo só se desbloqueia pouco depois dos 19 minutos graças a Platero. Mas 22 segundos volvidos, Gimenez restabelece a igualdade.

Franco Platero – na foto com Tataranni – bisou na final

Na segunda parte, o Lodi cresceu e - com golos de Malagoli, Verona (de penalti) e Platero – “disparou” para um 4-1. Os golos de Emanuel Garcia e Federico Ambrosio (nascidos na rivalidade argentina de San Juan e Mendonza) definem o 5-2 final com que os aficionados do Wasken – presentes em grande número na final - ganham a sua terceira Coppa Italia.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade