Vídeos

Na sala de imprensa

May 08, 2016

Para a Final Four da Taça CERS, o Óquei de Barcelos montou uma sala de imprensa para o rescaldo das partidas e por lá passaram as alegrias e decepções de jogadores e treinadores das quatro equipas presentes.

OC Barcelos vs CP Vilafranca (Final)

O pós-final ficou marcada pela natural alegria do Barcelos, com o capitão Luís Querido e Reinaldo Ventura a ladearem Paulo Freitas e a abordarem o sentimento de vitória. O finalista derrotado, Vilafranca, deixou patente o seu descontentamento com a dupla de arbitragem, mais instigado pelos orgãos de comunicação social catalães que marcaram presença que por iniciativa de Jordi Garcia ou do capitão Marc Navarro.

Sporting CP vs CP Vilafranca (Meia-final)

A primeira meia-final ditou o afastamento do Sporting, que defendia o título, e Ângelo Girão transpareceu toda a desilusão que se apoderou do grupo de trabalho. Nuno Lopes lamentou não ter arriscado mais e sublinhou o facto de a 10ª falta do Vilafranca não ter caído - num jogo que teve prolongamento - quando a nona chegou ainda na primeira parte.

Pelo Vilafranca, o guarda-redes Gerard Camps foi herói nas grandes penalidades e esteve presente na conferência de imprensa em que também estiveram Marc Navarro e Jordi Garcia. Num momento histórico para o clube catalão, o treinador frisava que seria um "luxo" jogar perante um pavilhão cheio, mesmo sabendo que o ambiente lhe seria adverso.

H Matera vs OC Barcelos (Meia-final)

A segunda meia-final também só foi decidida na lotaria das grande penalidades, com a sorte a sorrir à equipa portuguesa. Os italianos do Matera deixaram uma excelente imagem e o treinador Nuno Resende, primeiro num impressionante italiano e depois em português, sublinhou o facto ao lado do capitão Valerio Antezza.

No Barcelos, sentia-se um alívio pela passagem à final. A jogar em casa e com uma vantagem de dois golos, os barcelenses viram o Matera empatar mas acabaram por ser mais felizes nas grande penalidades. Com as felicitações de Paulo Freitas ao seu homólogo pela excelente equipa que tem, Reinaldo Ventura, autor dos três golos no tempo regulamentar e mais um nos "penaltis" (o outro foi de Vieirinha), deixou o desejo de uma final portuguesa, mas tal não se concretizaria.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade