Notícia

Inglaterra assustou... mas não chegou

Jul 12, 2016

No arranque do segundo dia do Campeonato da Europa, a França venceu a Inglaterra por 2-0.

Sem Roberto Di Benedetto, que ainda alinhou para o cumprimento ao público mas não pôde dar o seu contributo, a França não teve tarefa fácil para garantir os três pontos frente a Inglaterra.

Roberto Di Benedetto saiu imobilizado no jogo do primeiro dia e foi conduzido ao hospital. Está afastado do resto do campeonato por precaução.

Os ingleses entraram com um bloco sólido, mas afoito no contra-ataque. Thomas Allander voltou a brilhar na baliza da equipa de José Carlos Amaral e nem o golo de Florent David aos seis minutos fez tremer a selecção que conquistou os 12 primeiros europeus realizados.

Thomas Allander esteve novamente em bom plano

O intervalo chegou com a diferença mínima no marcador e sem sinais de algum desnorte que muitas vezes toma conta das selecções teoricamente mais fracas - como ainda é o caso da Inglaterra - quando começam a sofrer golos.

Na segunda parte, a toada manteve-se. A França com mais tempo de posse de bola, a Inglaterra a espreitar o contra-ataque. E os ingleses causaram alguns calafrios a Fabien Savreux. Aos cinco minutos, William Smith conclui um contra-ataque com um remate ao poste, desesperando por um golo que a Inglaterra já merecia. Pouco depois, Florent David castigava a falta de eficácia inglesa com o 2-0 para os gauleses.

Florent David, reforço do Alcobendas para a próxima temporada, bisou

Mas nem o segundo golo desmontou a estratégia de José Carlos Amaral.

A França não conseguiu dilatar no livre directo a castigar a décima falta adversária e adoptou uma postura mais de contenção, chegando mesmo aos últimos minutos a queimar os 45 segundos de posse de bola. Um reconhecimento para o bom jogo protagonizado pela Inglaterra.

Com esta vitória, a França soma já seis pontos, enquanto a Inglaterra ainda não pontuou.

A Inglaterra teve oportunidades mas não foi eficaz

Sob arbitragem da dupla Rui Torres e Paulo Rainha (ambos de Portugal), as equipas alinharam da seguinte forma:

França com Baptiste Bonneau (gr), Bruno Di Benedetto, Cirilo Garcia, Florent David (2) e Carlo Di Benedetto - cinco inicial - Omar Nedder, Rémi Herman e Sébastien Furstenberger. Treinador Fabien Savreux.

Inglaterra com Thomas Allander (gr), William Smith, Nicholas Johnson, Scott Neville e Owen Stewart - cinco inicial - Alexander Jones, Alexander Mount e Brendan Barker. Treinador José Carlos Amaral.

Registaram-se 9 faltas para a França e 13 para a Inglaterra, sem qualquer cartão mostrado.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade