Notícia

A eficácia que faltou na Supertaça

Oct 02, 2016

O Benfica iniciou a defesa do título com uma goleada sobre o Valongo.

Não têm sido fáceis as deslocações do Valongo à Luz. Em 2014, no ano que foi campeão, perdeu por 12-0 (tendo apresentado uma equipa intencionalmente desfalcada), depois por 12-0 e, o ano passado, já sem tamanho desnível, os valonguenses perderam por 5-2.

Este ano, com uma equipa marcada pela juventude, o Valongo acabou por pagar um pouco a dívida com os golos que os encarnados traziam da Supertaça. Aos cinco minutos, o Benfica já tinha marcado por quatro vezes, com o capitão Valter Neves a dar o exemplo com um bis.

Valter Neves deu o exemplo, com dois golos madrugadores

A vantagem deu uma imbeliscável tranquilidade à equipa de Pedro Nunes, que no entanto só voltaria a marcar com as primeiras mexidas. A meio da primeira parte, Diogo Rafael e Jordi Adroher entraram e, no espaço de menos de um minuto assinaram um golo cada, elevando a vantagem para seis golos.

A reacção, tímida, do Valongo só ganhou expressão com a entrada de Luís Melo, que se tornaria um dos protagonistas do jogo. O campeão do Mundo de Sub-20 reduziu para 6-1 e, na segunda parte, já com Diogo Almeida a defender a baliza encarnada, apontou mais três golos, consecutivos. No entanto, o Benfica já disparara para 12-1 antes de Luís Melo bater Diogo Almeida.

Luís Melo marcou por quatro vezes no "ar de graça" do Valongo

A vantagem encarnada foi construída com mais um golo de Adroher, a fechar a primeira parte em 7-1, mais quatro golos nos primeiros cinco minutos da segunda parte (João Rodrigues, Nicolía e Miguel Rocha por duas vezes), e o 12º por Adroher.

Sem outros argumentos no banco (Pedro Freitas e Diogo Seixas estão lesionados), Miguel Viterbo lançou mais dois jovens, ambos Campeões da Europa de Sub-17 em 2015. Tomás Pereira entrou bem, com muita personalidade, mas desperdiçou a oportunidade de marcar de grande penalidade. O guarda-redes Bernardo Mendes esteve três minutos em rinque e, numa fase em que o Valongo já pouco defendia, sofreu os dois golos de Miguel Rocha.

Miguel Rocha foi titular e apontou cinco golos

Miguel Rocha terminaria a partida com cinco golos apontados, retribuindo a confiança de Pedro Nunes ao lançá-lo a titular, porventura um prémio pela boa exibição na decisão da Supertaça.

No final, Pedro Nunes elogiou a eficácia - que descreveu como "brutal" - da sua equipa, deixando uma dedicatória especial [nde: perdida na gravação por problemas técnicos] aos adeptos que acompanham a equipa.

Miguel Viterbo lamentou a inexperiência da sua equipa, que espera ver mitigada ao longo do Campeonato. O treinador do Valongo lamentou ainda o comentário de Fernando Graça sobre os descontos de tempo de 30 segundos. O dirigente máximo do Comité Europeu não crê "que 30 segundos dê para alguma coisa", mas a Viterbo teriam dado muito jeito. O treinador dá o exemplo da NBA, onde todos devem estar errados com a existência de descontos de tempo de apenas 20 segundos...

No próximo fim-de-semana, o Valongo recebe o Sporting, ao passo que o Benfica disputa a primeira mão da Taça Continental, em Barcelos.

Jogos relacionados

SL Benfica
15 : 4
1 Out 17h00
AD Valongo
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade