Notícia

Porto vence Vilanova e ruma às 'meias'

Oct 30, 2016

O Porto juntou-se ao Benfica nas meias-finais da Eurockey Cup, depois de afastar o "anfitrião" Vilanova com uma vitória por 3-5.

Frente a uma equipa que se apresentou de forma realmente mista, com cinco rapazes e cinco raparigas, o Porto entrou fortíssimo e, com pouco mais de um minuto jogado, já vencia por 2-0, com golos do capitão Carlos Dias e de Diogo Marques. E, pese as aproximações no marcador, não perderia a liderança até ao apito final.

O Vilanova tentava responder com ataques rápidos, mas o Porto controlava todas as saídas. Numa execução de transição perfeita, Ignasi Angrill reduziu para 2-1, mas, mandão, o Porto fez logo na jogada seguinte o 3-1, por Miguel Afonso.

A partida ganhava contornos de algum equilíbrio, também consentido pelos dragões, que seguraram a vantagem até ao intervalo.

No reatar do jogo, a toada não se alterou. O Vilanova, sem abdicar de ter sempre uma rapariga em pista, era cada vez mais atrevido e logrou reduzir para a diferença mínima em mais duas ocasiões.

Primeiro, de livre directo, a castigar a 10ª falta dos portistas, pelo capitão Manel Hernández para 3-2. E, depois por Addaia Valeriano, que entrou em rinque e, oportuna, reduziu para 4-3, como que a reclamar outra dimensão para a expressão "jogar como uma menina", depois de Diogo Marques ter reposto a vantagem de dois golos no 4-2.

Entusiasmou-se o público afecto à equipa que jogava na sua habitual casa, mas parecia quase destinado que a diferença entre as duas equipas fosse de dois golos. Há entrada dos cinco minutos finais, Carlos Dias, num lance quase fortuito em que o que parecia uma tentativa de passe se aninhou no fundo das redes de Marçal Casals, fez o 5-3 que seria final, até porque Manel Hernández, dispondo de nova oportunidade de livre directo, não conseguiu voltar a bater Rafael Pacheco.

Nas meias-finais, os dragões defrontam o Viareggio este mesmo domingo a partir das 18h30, que na fase de grupos venceu o grupo D, do Benfica, e nos quartos-de-final afastou o Rivas Las Lagunas, por 2-1 no desempate por lançamento de livres directos, depois de um nulo no final dos 30 minutos do tempo regulamentar e dos cinco do prolongamento.

No final do jogo, Jorge Ferreira deixou elogios à organização e, na análise ao jogo, vincou o facto de ter sido a partida mais complicada até ao momento. Mas o Porto tem muitos argumentos...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade