Notícia

Barcelos pára candidato Sporting

Nov 14, 2016

No jogo que encerrou a sexta jornada do Nacional da I Divisão, o Óquei de Barcelos recebeu e venceu o Sporting por 7-3.

O Óquei vinha de uma derrota em Riba d'Ave que o deixava apenas com três pontos em 15 possíveis, mas nem por isso os adeptos deixaram de encher a "Catedral", o Municipal, para receber o 100% vitorioso Sporting.

Há pouco menos de um ano (22 de Novembro de 2015), o Óquei de Barcelos recebeu e venceu outro candidato, o FC Porto, por 5-4 noutro grande espectáculo de Hóquei em Patins.

No despique das claques, começou melhor - muito melhor - a leonina no apoio à sua equipa. Em rinque, os dois primeiros lances do jogo davam a tónica para situações que se repetiriam... Luís Peixoto apitou simulação no ataque dos leões, Jaime Vieira apitou simulação no ataque dos galos.

Levada nos cânticos dos seus adeptos, a equipa orientada por Guillem Perez entrou melhor, mais perigosa, sob a batuta do irrequieto e aparentemente eterno Pedro Gil.

O público afecto à equipa da casa acordou e o capitão Luís Querido correspondeu para o tento inaugural

E os cânticos, o apoio, foram determinantes. "Ausente" na fase inicial da partida, a claque afecta ao Óquei de Barcelos "acordou" aos 10 minutos para um momento de arrepiar, com todo o pavilhão a passar a fazer parte do jogo. E, em maior número, os adeptos da equipa da casa praticamente "empurraram" o capitão Luís Querido para o 1-0, num lance muito facilitado pela defensiva leonina.

Os adeptos do Barcelos viravam o jogo. Com o tento inaugural, o Óquei cresceu e tomou conta dos acontecimentos, ficando mais perto do segundo que o Sporting do empate. No entanto, a situação de maior frisson - um remate fortíssimo de Reinaldo Ventura ao poste - voltou a virar o jogo. No seguimento do lance, "Rei" viu o azul e Pedro Gil, que com Reinaldo esteve em sete campeonatos do "deca" portista, bisou para a reviravolta. Ainda falhou o livre directo, mas marcou em power-play e voltou a marcar 20 segundos volvidos.

Pedro Gil virou o jogo, mas "sozinho" não podia fazer muito mais

O jogo estava frenético. No mesmo minuto que o Sporting virou o jogo, o outro actual campeão da Europa em rinque, Ângelo Girão, viu também azul. O guarda-redes leonino contestou muito a decisão no lance sobre Álvaro Morais ("Alvarinho") - que "aproveitou" quando o guarda-redes leonino bateu como o stick à sua frente - e, mais do que privar o Sporting do seu guarda-redes titular durante pouco mais de dois minutos, o exagerado azul privou também a equipa de discernimento para o resto do jogo... Na conversão do livre directo, Alvarinho bateu José Diogo para nova igualdade.

Novamente por cima no jogo, com Alvarinho e Ruben Sousa a aparecerem muitas vezes com perigo, o Barcelos chegaria novamente à vantagem - para não mais a largar - num lance fortuito. Num passe a rasgar de Ruben Sousa, o omnipresente Pedro Gil traiu José Diogo quando Girão se preparava para regressar.

Alvarinho bisou na conversão de dois livres directos

Os leões estavam totalmente perdidos em rinque e atacavam ao ritmo das iniciativas individuais de Ferran Font, perigoso mas inconsequentente, e muitas vezes a cair na tentação de ganhar a falta. A oito segundos do intervalo, ser-lhe-ia apitada simulação para a décima falta leonina (o atacante espanhol voltaria a "pecar" com 14 faltas, mas não seria averbada falta de equipa). Alvarinho que, com Vieirinha, derrotara Font - e o então seleccionador Guillem Perez - na final do Mundial de Sub-20 em 2015, voltou a levar a melhor, fazendo o 4-2, desta feita perante Girão.

Vieirinha apontou o 6-2 depois de ao intervalo ter recebido, com João Guimarães, o título de campeão nacional de sub-20 da temporada passada

O intervalo parecia ter sido bom conselheiro para o Sporting, mas os verde-e-brancos dependiam em demasia de um Pedro Gil - o seu melhor elemento - que, depois de bisar na primeira parte, não voltaria a ser feliz na concretização. Na parte inicial da segunda parte, Ricardo Silva viu o multititulado espanhol desesperar com a falta de sorte e o excesso de pontaria ao fazer tremer por duas vezes o ferro da sua baliza. Na frente, Luís Querido (aos cinco minutos) e Vieirinha (aos oito) levavam o público à loucura com os quinto e sexto golos da equipa às ordens de Paulo Freitas.

Guillem Perez parou o jogo para tentar virar os acontecimentos, mas seria novamente o Barcelos a marcar. Aos dez minutos, Reinaldo Ventura fazia o 7-2 e selava o vencedor da contenda.

Num jogo com muitas simulações, Reinaldo Ventura "protestou" a insistência de João Pinto, advertido pelo árbitro

O Óquei de Barcelos controlou totalmente as operações até final. Quando nem o acumular de faltas parecia fazer mexer o marcador (Font desperdiçou o livre directo da décima do Barcelos e Alvarinho o da 15ª leonina), Caio marcou num rinque que já foi a sua casa durante duas épocas e fixou o resultado final em 7-3.

Faltavam pouco mais de quatro minutos para jogar. Paulo Freitas chamou a sua equipa que abdicou de perseguir a bola na meia pista adversária para segurar a vantagem. O Sporting não encontrava soluções e, na primeira derrota da época, terminaria o jogo sob sonoros "olés". "Estou todo arrepiado", confessava Vieirinha à saída do rinque. O ambiente sentido no final e ao longo de todo o jogo não era para menos...

Público afecto ao Barcelos acabou com mais razões para sorrir, mas ambas as claques foram incansáveis para um ambiente extraordinário

No final da partida, Guillem Perez estava inconsolável com a exibição da sua equipa. O treinador dos leões vincou que na sua equipa ninguém fez nada bem no pior jogo da época e deixou a promessa de trabalho para que tal não volte a acontecer.

Paulo Freitas recusou a ideia de uma vitória como "balão de oxigénio" dada a classificação, por a mesma ser ferida por sortilégios e condicionalismos do calendário. Apontando os jogadores como a chave do sucesso, o técnico não deixou de elogiar os adeptos que não abandonaram a equipa apesar dos escassos três pontos conquistados até à realização deste jogo.

Sporting perde comboio

À sexta jornada, os leões são os primeiros de um anunciado quarteto de candidatos a perder pontos. Porto, Benfica e Oliveirense venceram os seus jogos frente a, respectivamente, Candelária (4-10), Tomar (4-9) e Valença (2-3) e destacaram-se dos leões, passando a somar 18 pontos contra os 15 leoninos.

Jogos relacionados

OC Barcelos, SAD
7 : 3
13 Nov 17h00
Sporting CP

Provas relacionadas

Campeonato Nacional da I Divisão - Campeonato
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade