Notícia

Dragão volta a bater Barcelona

Dec 19, 2016

Guillém Cabestany tem o segredo para vencer o todo-poderoso Barcelona. No terceiro jogo em que defrontou os blaugrana pelo FC Porto, somou a terceira vitória.

Na pretérita temporada, o Barcelona chegou mais longe na Liga Europeia. Mas, na fase de grupos, conheceu por duas vezes a derrota, ambas frente ao FC Porto de Cabestany. E esta temporada, os azuis-e-brancos estão apostados em repetir o feito. Mas também em ir mais longe...

Para já, no fecho da primeira volta da fase de grupos, os dragões receberam o Barcelona no Dragão Caixa para um jogo que começou com muitas cautelas. Em rinque, entre as duas equipas, e fora dele, com um ambiente estranhamente tranquilo.

Gonçalo Alves inaugurou o marcador

Na primeira parte, os catalães Egurrola e Grau levaram sempre a melhor. O Porto "entrou" pouco e as bolas de meia distância foram presa fácil para o histórico guarda-redes do Barcelona, enquanto os jogadores da equipa da cidade condal - com o peso de um empate (Reus) e uma derrota (Vic) para a OK Liga - mostravam pouca intensidade atacante e poucas soluções.

Na etapa complementar, o Porto entrou forte. Gonçalo Alves ensaiou um primeiro movimento a contornar a baliza para a picadinha e, na segunda tentativa, conseguiu mesmo fazer a "maldade" a Egurrola, para o tento inaugural do jogo. O Porto foi quase sempre mais perigoso, em particular sob a batuta de Rafa, a protagonizar uma excelente exibição, enquanto o Barcelona só mostrava alguma vivacidade com a irreverência de Lucas Ordoñez.

Lucas Ordoñez fez o tento blaugrana de livre directo

E foi "Lukitas" que - a sete minutos do final - restabeleceu a igualdade, no livre directo a castigar a 10ª falta dos dragões, mas os blaugrana nem tiveram tempo para saborear a igualdade. Logo na jogada seguinte, Hélder Nunes fez o 2-1 que valeu os três pontos para o Porto e o salto para o primeiro lugar por troca com o Barcelona.

Barcelona somou terceiro jogo seguido sem vencer e fecha o ano em Girona, para a OK Liga, esta terça-feira.

No final da partida, Guillem Cabestany era naturalmente um treinador satisfeito, deixando rasgados elogios aos seus jogadores. Pese as boas vitórias sobre Oliveirense e Barcelona, o técnico catalão referiu que, ainda que fosse importante aproveitar o momento (o Porto joga na Luz no próximo jogo... mas só a 7 de Janeiro), também é importante os jogadores desfrutarem da pausa natalícia.

Ricard Muñoz destacou a eficácia azul-e-branca. "Foi uma partida muito equilibrada, com duas equipas que se respeitaram e onde os guarda-redes tiveram muito mérito, em particular na segunda parte", analisou. "No final destacaram-se as individualidades do Porto. Eles tiveram muitas oportunidades e nós também, mas o Porto foi mais eficaz", constatou.

Com esta vitória, o Porto passa a somar sete pontos - empatara na primeira jornada com o Mèrignac -, mais um do que o Barcelona. No outro jogo do grupo B, o Bassano conquistou a primeira vitória na prova, batendo o Mèrignac por 2-7.

Reviravoltas

Nos restantes jogos da jornada da Liga Europeia, destaque para as reviravoltas nas partidas dos rivais de Lisboa com equipas italianas. Uma feliz, do Benfica, e outra que complica as contas do apuramento, do Sporting.

O campeão europeu Benfica viajou até Lodi para defrontar a equipa orientada por Nuno Resende. Num palco que não era de boa memória - em 2012, os encarnados perderam ali por 11-5 frente ao Valdagno (na altura, de Nicolía) e foram afastados da Final Eight - a equipa de Pedro Nunes esteve mesmo a perder por 6-3, mas logrou virar o resultado para uma vitória por 6-7 que garante a liderança isolada no fim da primeira volta, com nove pontos, mais cinco do que Lodi e Vic. Os catalães venceram em Diessbach por 2-9.

Ao cabo de três jornadas, apenas Benfica, Reus e Oliveirense não perderam pontos.

Já o Sporting parecia bem encaminhado para se redimir da derrota em Reus na segunda jornada. Mas a vantagem de 4-1 construída não vingou e os italianos do Forte dei Marmi, ex-equipa de Pedro Gil e com Gaston De Oro - que marcara cinco pelo Valdagno no tal jogo de 2012 frente ao Benfica - em destaque com um hat-trick, venceram por 5-7. Na próxima jornada, os leões viajam até Itália e não podem perder, correndo o risco de serem desde logo afastados dos quartos-de-final da Liga Europeia. O Reus venceu em França o Quevert por 2-3 e lidera com nove pontos.

No grupo D, Oliveirense e Liceo continuam a confirmar o favoritismo que lhes é apontado. Desta feita, a Oliveirense adiantou-se na corrida ao bater os galegos por 2-1, no reencontro de Bargalló com a equipa onde se tornou um mito do Hóquei em Patins mundial. No entanto, a perda de pontos não foi aproveitada nem por La Vendeenne nem por Breganze, que empataram a seis em França e ficam a cinco pontos do Liceo (e a oito da Oliveirense) no virar da fase de grupos.

Provas relacionadas

Liga Europeia - Fase de grupos
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade