Notícia

O super fim-de-semana

Jan 06, 2017

O Melhor Campeonato do Mundo está na sua fase mais emocionante e a 11ª jornada promete espectáculo a dobrar.

Lisboa será palco de dois jogos entre os quatro primeiros da última temporada (e da actual), colocando frente-a-frente os actuais primeiro e segundo - Benfica e Porto - e os terceiro e quarto – Oliveirense e Sporting.

Clássico da Luz colocará frente-a-frente o melhor ataque (Benfica, 87 golos marcados) e a melhor defesa (Porto, 23 golos sofridos).

E os horários conjugam-se para um grande fim-de-semana de Hóquei em Patins. Sábado, na Luz, o Benfica (1º, 30 pontos) recebe o Porto (2º, 28) a partir das 16h30 com a liderança em jogo.

Esta época, os azuis-e-brancos já venceram os encarnados para a Supertaça e vêm de três vitórias consecutivas sobre as águias. Para além da vitória por 13-7 que garantiu a António Livramento, os dragões venceram em Junho na final da Taça de Portugal (4-2) e no Dragão Caixa (6-2), este já com o Benfica campeão. Mas, no último jogo na Luz, fez em Dezembro um ano, venceu o Benfica (6-4).

Sporting e Porto abriram à 9ª jornada – com um empate a três - o ciclo de jogos entre os quatro primeiros

No domingo, o Sporting (4º, 22 pontos) recebe em Alverca a Oliveirense (3º, 27). A equipa de Guillem Perez tem do seu lado a pressão de não poder perder mais terreno para os da frente e tentará infligir à equipa de Tó Neves a segunda derrota consecutiva para o campeonato.

Na jornada anterior, que fechou o ano civil, a Oliveirense perdeu no Dragão Caixa e no duelo entre Pedro Gil e Jordi Bargalló, dois ícones da modalidade naturais de Sant Sadurni de Anoya, a equipa de Oliveira de Azeméis não quererá perder a oportunidade de recuperar pontos para os dois da frente, que jogam entre si.

Em 2015/16, nenhuma das equipas se ficou a rir… Os dois jogos para o campeonato deram empate, a três no Livramento e a dois em Oliveira de Azeméis.

Entretanto são já conhecidas as nomeações para esta jornada, com Miguel Guilherme e Joaquim Pinto a apitarem na Luz, enquanto Paulo Rainha e José Pinto são os escolhidos para o jogo de Alverca.

Esta época, Joaquim Pinto já mereceu a confiança para a Supertaça e para o jogo entre Porto e Oliveirense, ao passo que Paulo Rainha repete visita a Alverca depois de ter estado no Clássico entre Sporting e Porto.

Muitos títulos em rinque

Os nomes que estarão presentes nas duas partidas falam por si, sobejamente conhecidos de adeptos da modalidade em todo o Mundo. Mas caso fosse necessário apresentar um cartão de visita, ficam alguns números que valem ouro: 21 Campeonatos do Mundo, 28 Campeonatos da Europa, 27 Ligas Europeias e 16 Taças CERS. Isto só para falar dos principais títulos internacionais, sobre os quais faremos uma breve análise.

Pedro Gil soma 15 grandes títulos… mas apenas dois de clube

Para os jogos, o único impedimento conhecido é o de Sergi Miras, no Sporting, a cumprir o segundo de três jogos de castigo depois do vermelho visto no Clássico com o Porto. E Miras é um dos apenas três jogadores das quatro equipas em confronto que se podem orgulhar de ter três Ligas Europeias, o mais importante título de clubes, sendo que o primeiro foi ganho em 2005 – ainda júnior – pelo Barcelona, com quem Reinaldo Garcia também ganhou três Ligas Europeias, e as outras duas com a camisola do Liceo, que Jordi Bargalló honrou também com três conquistas de Liga Europeia.

Não será surpresa que a nível de clube, seja no Benfica que se encontrem mais Ligas Europeias. Campeão em 2016 (só aí são nove) e em 2013 (mais três dos repetentes Valter Neves, Diogo Rafael e João Rodrigues), o clube das águias totaliza 14 títulos com os de Trabal (Reus, 2009) e Adroher (Barcelona, 2010).

Se não se contarem os quatro títulos de Sergi Miras, ausente por castigo, estarão em pista 44 dos maiores títulos internacionais na Luz e outros 44 em Alverca.

Na Taça CERS, por ter sido o vencedor – entre estas quatro equipas – mais recente, lidera o Sporting, com nove títulos. Mas apenas cinco vêm da conquista em Igualada em 2015, sendo que dois têm o selo do eterno rival – Abalos e Caio venceram em 2011 pelo Benfica -, um do Barcelona (Miras, 2006) e outro de Noia (Pedro Gil, 1998).

A recente Liga Europeia vale nove títulos nas contas do Benfica

Pedro Gil é mesmo o mais galardoado a nível internacional entre as provas que consideramos. O agora leão “só” tem uma CERS e uma Liga Europeia (Reus, 2009) mas como capitão da hegemónica selecção espanhola tem um currículo invejável: seis títulos mundiais e sete europeus. São quinze títulos a que apenas dois outros “monstros” do hóquei patinado do país vizinho se aproximam: Trabal com 13 e Bargalló com 12. O senhor que se segue na lista de conquistas destes quatro títulos é Jordi Adroher… com “escassos” cinco triunfos.

Pese os muito títulos do passado recente, os jogadores espanhóis não se podem orgulhar de deter qualquer dos principais títulos de selecções. O Mundial é argentino – de Carlos Nicolía e Reinaldo Garcia – e o Europeu é português. E dos 10 comendadores portugueses, apenas Reinaldo Ventura (Óquei de Barcelos) e Henrique Magalhães não estarão nas partidas que tornam este fim-de-semana “super”. Mas será bom não esquecer que o actual jogador do Liceo está contratualmente ligado ao Sporting.

Em resumo, são 34 títulos sob o manto encarnado do Benfica, muito por força das recentes Ligas Europeias e Taça CERS… e por Guillem Trabal. Segue-se nesta contagem o Sporting, com 28, mais de metade sob a camisola nove de Pedro Gil; a Oliveirense com 20, nas asas de Jordi Bargalló; e o Porto, com 10 mas o “alibi” de ser a equipa com a média de idades mais baixa e com “apenas” quatro “trintões” (contra cinco do Benfica e seis de Oliveirense e Sporting).

Treinadores também vencedores

Mas nem só entre os actuais jogadores se contam alguns destes grandes títulos internacionais.

Agora no comando técnico da Oliveirense, Tó Neves foi um dos jogadores portugueses mais consagrados de sempre. Ao serviço do Porto conquistou duas Ligas Europeias (então Taça dos Campeões Europeus) e duas Taças CERS. E de quinas ao peito conquistou quatro Europeus e um Mundial.

Guillem Cabestany ganhou enquanto jogador ao serviço da Selecção Espanhola e como treinador, à frente do Vendrell

O sucessor de Tó Neves no banco do Porto, Guillem Cabestany, também atingiu enquanto jogador a glória pela sua selecção, participando nas conquistas do Campeão do Mundo (2001) e da Europa (2002), ambos ao lado de Guillem Trabal e Pedro Gil.

Entre os quatro treinadores, contabilizando estes títulos internacionais, apenas Cabestany já soma conquistas no papel de jogador e treinador, depois de vencer à frente do Vendrell, em 2013, a CERS. Mas o último a somar um grande título internacional foi Pedro Nunes, com a Liga Europeia que este ano defende como vigente campeão europeu.

Privilégio para lisboetas… e não só

Este fim-de-semana será um privilégio para os adeptos da região da grande Lisboa. Com um jogo realizado sábado e outro domingo, não será preciso escolher. Nem ir muito longe…

Os dois palcos estão separados por apenas 25 km, cerca de 25 minutos no trajecto (sem trânsito) pela segunda circular e A1. E sem portagens. Menor ainda seria (será) a distância entre as “casas” de Benfica e Sporting quando os leões se mudarem em definitivo para o novo João Rocha: pouco mais de 4 km.

Na segunda volta, o duplo duelo acontece na 24ª jornada, agendada para 3 de Junho. A Norte, o Dragão Caixa e o pavilhão Salvado Machado distam cerca de 50 km, 40 minutos via A32.

Pese o excelente cartaz – factualmente, o melhor de qualquer modalidade em Portugal -, a opção de ir até ao pavilhão acaba muitas vezes por ser condicionada pelos jogos de futebol. E, na Luz, os números da assistência podem ressentir-se. Menos de duas horas (18h15) após o início do Clássico de Hóquei em Patins, começa em Guimarães o embate futebolístico das águias com o Vitória local e, mais duas horas volvidas, tem início o jogo entre Paços de Ferreira e Porto (20h30).

Já o Sporting pode proporcionar um grande domingo aos seus adeptos. O jogo de Hóquei em Patins deverá terminar antes das 17h, dando tempo mais que suficiente para chegar ao José Alvalade, para assistir ao encontro de futebol com o Feirense a partir das 20h15.

Domingo é propício a enchente no pavilhão do FC Alverca

Para quem não puder - ou não quiser - assistir “in loco”, haverá sempre a opção televisiva. Ambos os jogos merecerão transmissão na TVI24, com o jogo da Luz a ser transmitido também na BTV. O Porto Canal falha o directo – por imposição alheia – transmitindo em diferido a partir da 1h, na madrugada de sábado para domingo. Para já, não está ainda confirmada a transmissão na Sporting TV do jogo de domingo.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade