Notícia

Turquel fugiu da zona de despromoção

Jan 10, 2017

O fim-de-semana foi marcado pelos embates entre os quatro primeiros classificados, mas a jornada não se esgotou nesses dois jogos.

No sábado, em Turquel, houve dérbi da zona Centro, com direito a casa cheia.

O Tomar tem protagonizado um excelente campeonato e, na visita à Aldeia do Hóquei, deixou-o bem patente na primeira parte. Foi mais perigoso, mais rápido sobre a bola, mais intenso. E justificou a vantagem alcançada por intermédio de Ivo Silva, aos 10 minutos.

Em situação pouco confortável nos lugares de despromoção, o Turquel procurou reagir, mas sem se conseguir libertar das marcações contrárias.

João Silva festejou efusivamente o golo do empate

Quando o Turquel teve um pouco de mais espaço, pela exclusão de Paulo Passos com azul, o cinco de João Simões não desperdiçou a oportunidade para repor a igualdade, com João Silva a assinar o seu primeiro golo em casa após o regresso no último defeso. A justificar a efusiva celebração que se seguiu.

Em 10 jornadas, o Turquel registava sete derrotas, tendo vencido apenas a Sanjoanense (5-4) e o Riba d'Ave (1-7).

O relativo equilíbrio da primeira metade do jogo, até com a equipa de Nuno Domingues melhor, não fazia antever o avassalador domínio dos alvinegros na etapa complementar.

O golo de Luís Silva logo no primeiro minuto deu o mote para uma excelente segunda parte dos anfitriões, a esbarrarem no entanto num inspirado Nuno Peça.

Nuno Peça brilhou na baliza do Tomar

O guarda-redes dos nabantinos manteve a sua equipa na discussão do resultado até final, negando livres directos a Luís Silva e Vasco Luís, mas os companheiros na frente não correspondiam. Ivo Silva também desperdiçou um livre directo e, a dois minutos do final, veria um azul - num lance caricato em que "cumprimenta" Alexandre Marques com um toque do stick no rabo - e condenaria definitivamente a sua equipa, obrigada a jogar em "underplay".

A poucos segundos do apito final, André Pimenta confirmou a vitória turquelense de grande penalidade.

André Pimenta celebra o golo da confirmação de três pontos fundamentais

No rescaldo, Nuno Domingues lamentou o golo sofrido em inferioridade numérica ainda na primeira parte, mas, apesar de deixar algumas críticas à arbitragem, reconheceu alguma superioridade do Turquel, num jogo que era crucial para os visitados.

No balanço do que já foi jogado, o treinador dos leões de Tomar confessou que, com uma equipa recém-promovida e em crescimento, já ficaria contente se a classificação ficasse como está, garantindo a manutenção.

João Simões apontou os três pontos conquistados como "importantissimos". Sem estar nos lugares que desejava, o treinador do Turquel elogiou a postura da sua equipa depois de alguma "tremideira" inicial. O técnico abordou ainda - de forma pedagógica - o azul mostrado ao adversário Ivo Silva, num gesto que reconhece ser sem intenção.

Os três pontos conquistados pelo Turquel permitiram à equipa orientada por João Simões subir acima da linha de água, até à 10ª posição ultrapassando Candelária (11º) e Paço de Arcos (12º).

Sanjoanense, Valença e Paço de Arcos estão nos lugares menos desejados da classificação.

A equipa da Linha estreou novo treinador, mas não foi feliz. Na difícil deslocação a Riba d'Ave, os homens agora orientados por Hugo Azevedo - também a estrear-se no comando técnico, e ainda a contribuir com dois golos - bateram a equipa que está agora às ordens de Jorge Godinho por 5-2. O Riba d'Ave passou o Tomar (9º) na classificação e está agora em 8º.

Vítor Hugo Moreira (Riba d'Ave) bisou e é o terceiro melhor marcador do campeonato, a par de Nicolía

Quem também não teve estreia feliz foi Orlando Graça. Num dérbi minhoto, a Juventude de Viana foi mais forte e venceu o Valença, penúltimo, por 4-1. Os vianenses fecham a primeira metade da tabela em igualdade pontual (13 pontos) com o Riba d'Ave.

Mais acima, Óquei de Barcelos e Valongo não perdem desde a quinta jornada e venceram, respectivamente, pela sexta e quinta vez consecutiva. Os barcelenses bateram o Candelária por 6-1, ao passo que o Valongo derrotou o lanterna-vermelha, Sanjoanense, por 5-2.

Na próxima jornada, Barcelos e Valongo terão a invencibilidade - que vem do início de Novembro - à prova em Paço de Arcos e no Dragão Caixa.

No topo, a ordem manteve-se, mas com o Benfica mais longe. Os encarnados passam a somar 33 pontos, mais cinco do que o Porto (2º) e mais seis do que a Oliveirense (3º). O Sporting ganhou terreno aos dois derrotados do "super fim-de-semana", somando agora 25 pontos.

Benfica beneficiou das derrotas de Porto (em confronto directo) e da Oliveirense para se distanciar

Na próxima jornada, que se disputará apenas a 21 de Janeiro em virtude dos compromissos para as competições europeias, o destaque é para a deslocação da equipa do Benfica a Oliveira de Azeméis, onde colocará à prova a sua senda vitoriosa no Nacional da I Divisão.

Provas relacionadas

Campeonato Nacional da I Divisão - Campeonato
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade