Notícia

«Não está tudo garantido, queremos ficar em primeiro»

Jan 16, 2017

Na conferência de imprensa que se seguiu ao embate entre Benfica e Lodi, a contar para a quarta jornada da fase de grupos da Liga Europeia, Pedro Nunes estava satisfeito por a sua equipa ter cumprido o primeiro dos objectivos: o apuramento para os quartos-de-final da competição.

O treinador das águias fez o balanço num grupo grupo equilibrado, em que os três pontos conquistados em Lodi - que aponta como a melhor equipa italiana - foram de vital importância.

Sobre o jogo, Pedro Nunes referiu que o Benfica jogou o suficiente para garantir a vitória, surgindo na segunda parte com outra "roupagem", de linhas mais baixas, a dar a iniciativa de jogo ao adversário e com oportunidade para os mais utilizados descansarem e os menos utilizados acumularem minutos.

A vitória assentou para o técnico encarnado na mais valia do seu plantel, apontando diferenças obvias na profundidade dos dois planteis aquando da chamada do sexto e sétimo jogador .

«Quero sempre ganhar»

Miguel Rocha explicou que esperava um jogo difícil mas que a boa primeira parte do Benfica acabou por ser premiada. Para o jogador encarnado, o Benfica foi s superior não só na finalização, mas também no resto do jogo e poderia até ter obtido mais golos.

Na bancada, António Rocha, pai de Miguel, foi espectador atento do embate entre dois amores. O ex-jogador representou o Benfica e a equipa italiana, mas o filho não atribuiu particular importância à partida por tal, reconhecendo no entanto gratidão pela forma como Lodi - cidade e clube - trataram o seu pai.

«Cometemos erros que pagámos»

Giulio Cocco, uma das maiores promessas do hóquei italiano, reconheceu que a equipa já contava com dificuldades, desde logo por defrontar o campeão europeu. O internacional transalpino aponta alguma inexperiência ao Lodi, em particular para dar a volta nos momentos difíceis das partidas.

«O objectivo mantém-se inalterado»

O treinador português do Lodi, Nuno Resende (primeiro em italiano e depois em português), apontou os 10 minutos finais da primeira parte como decisivos, com muito mérito do Benfica, e referiu que a sua equipa tem de crescer nas transições defensivas e ofensivas e na eficácia nas bolas paradas para poder ombrear com uma equipa com o Benfica. No entanto, recusou-se a escudar-se na ideia de Cocco sobre a inexperiência. Apesar da média de idade ser de facto baixa, tal não poderá servir sempre como desculpa, dado que tem de haver consciência dos jogadores da aposta do clube neles.

Quanto à Liga Europeia no cômputo geral, o objectivo mantém-se e passa por cumprir na Suíça e decidir o apuramento em casa frente ao Vic na derradeira jornada.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade