Notícia

Sanjoanense e Paulo Alves separam-se

Jan 24, 2017

A Sanjoanense anunciou esta segunda-feira a saída de Paulo Alves do comando técnico, numa decisão de "mútuo acordo", conforme se pode ler em comunicado dos alvinegros.

Apesar da equipa de São João da Madeira ocupar o último lugar da I Divisão, o momento para a decisão não deixa de causar estranheza, dado que nesta 12ª jornada a Sanjoanense alcançou a sua segunda vitória na prova.

Esta foi a quarta "chicotada" registada entre as equipas da I Divisão. Antes saíram Diogo Pereira (Riba d'Ave), Paulo Morais (Valença) e Paulo Garrido (Paço de Arcos).

O regresso de Paulo Alves a um cargo de treinador acabou assim por ser efémero. A Sanjoanense até entrou bem no Nacional, com um empate perante os seus adeptos frente à Juventude de Viana (2-2), mas só voltaria a pontuar na quinta jornada, na recepção ao Candelária (2-1). Depois de seis derrotas consecutivas - que começaram em Paço de Arcos, passaram pelos confrontos com os quatro assumidos candidatos ao título, e terminaram em Valongo - a Sanjoanense recebeu e venceu na 12ª jornada o Riba d'Ave, passando a somar sete pontos.

Diogo Casanova e Pedro Cerqueira, ambos campeões do Mundo de Sub-20, são os melhores marcadores dos alvinegros, com oito golos cada

Os sete pontos amealhados não deixam de ser um fraco pecúlio, mas deixam os alvinegros a apenas uma vitória de Turquel e Paço de Arcos, primeiros acima da linha de água. A equipa orientada por Paulo Alves apontou 29 golos (Candelária e Paço de Arcos têm registos piores) e sofreu 61, apenas menos do que o Valença, penúltimo da classificação.

Na próxima jornada, penúltma da primeira volta, a Sanjoanense desloca-se a Barcelos.

Saída com feito

Paulo Alves sai da Sanjoanense após um feito. Numa modalidade rica em golos, a vitória sobre o Riba d'Ave por 2-0 fica para a história do Campeonato como apenas a quarta neste campeonato - em 84 jogos já disputados - em que o derrotado sai sem qualquer golo apontado.

Antes apenas Candelária frente ao Paço de Arcos (4ª jornada, 2-0), Porto na recepção ao Valença (5ª jornada, 6-0) e Valongo, a lograr o feito fora de portas, na deslocação a Paço de Arcos (10ª jornada, 0-5), tinham logrado terminar os 50 minutos com a sua baliza inviolada.

O guarda-redes Marco Lopes foi determinante no nulo do Riba d'Ave, defendendo - a título de exemplo - dois livres directos e uma grande penalidade
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade