Notícia

Quatro semifinalistas ficaram definidos

Apr 14, 2017

Ao segundo dia, ficaram definidos os semifinalistas da edição de 2017 da Taça das Nações. Em Montreux, França, Espanha, Argentina e Portugal voltaram a vencer e garantiram um lugar entre os quatro que irão disputar o título. Para o último dia ficará a decisão de quem defronta quem.

Gauleses venceram o anfitrião

A França foi a primeira a carimbar o passaporte. A equipa orientada por Fabien Savreux ainda esteve a perder com o surpreendente anfitrião Montreux - marcou o português Tiago Sousa -, mas Le Berre empatou antes do intervalo. E na etapa complementar, Roberto Di Benedetto (por duas vezes) e Bruno Di Benedetto selaram o triunfo gaulês num 4-1 que, aliado à vitória da Argentina umas horas depois, garante um dos dois primeiros lugares do grupo A.

Argentina decide nos segundos finais

A Argentina voltou a sofrer para vencer. Depois da tangencial vitória por 3-4 sobre Montreux, os campeões do Mundo defrontaram uma Itália a precisar de vencer para continuar na luta... mas a entrar mal. Nicolía e Ordoñez marcaram os dois golos da primeira parte e, pouco depois do regresso do descanso, "Lukitas" ampliava para 3-0.

Tudo parecia definido.

Todavia, as equipas de Massimo Mariotti têm conseguido algumas surpresas, e foram atrás de mais uma. Em oito minutos, Pagnini, Verona e Cocco restabeleceram a igualdade e fizeram tremer os campeões. Nicolía voltou a dar vantagem à albiceleste, mas Pagnini bisou da marca de grande penalidade para o 4-4 quando faltava pouco mais de um minuto. No entanto, a história ainda não estava toda escrita. Nicolía assumiu o livre directo após um azul a Malagoli e, apesar de faltarem menos de 20 segundos, não desperdiçou e fixou o 5-4 final.

Espanha como Portugal

O Chile virou a página sobre o jogo de Portugal, mas o final da história foi o mesmo. Contra a Espanha, os pupilos de "Negro" Paez voltaram a baquear por pesados 9-1.

Ao contrário dos portugueses, os espanhóis foram mais comedidos na primeira parte (venciam ao intervalo por 3-1) e demolidores na segunda. Raul Marin tornou-se o primeiro a registar um hat-trick na prova este ano (Nicolía conseguiria o mesmo frente à Itália) e o ex-Sporting Nico Fernandez apontou o tento de honra dos chilenos.

Descalabro angolano no final

A fechar o segundo dia de prova, Portugal defrontou Angola, certo de que a vitória garantiria a última vaga nas meias-finais. Os lusos não tardaram a inaugurar o marcador, por Henrique Magalhães aos três minutos, mas não conseguiram ser eficazes como na véspera. Quando, já sobre o final da primeira parte, novo golo surgiu, foram logo dois, ambos por Rafa, no espaço de meio minuto.

Com 0-3 no marcador, a vitória parecia segura. No entanto, o tento de João Pinto aos cinco minutos da segunda parte, traziam alguma incerteza. E, depois de João Souto desperdiçar um livre directo a oito minutos do fim, o mesmo João Pinto teve possibilidade de reduzir para a margem mínima... mas não conseguiu melhor que Souto. Foi o canto de cisne angolano.

Na sequência do livre directo falhado, Gonçalo Alves fez o 1-4 que matava a partida. Henrique Magalhães, Vieirinha e Hélder Nunes (os dois últimos no derradeiro meio minuto de jogo) deram expressão ao marcador, construindo o 1-7 final.

No encerramento da fase de grupos, Portugal defronta a Espanha a partir das 20h30 locais, com o primeiro lugar do grupo A em jogo. Em caso de empate, será Portugal a garantir o primeiro lugar, e a defrontar nas "meias" o segundo do grupo B.

No grupo B, a Argentina e a França, também certas entre as quatro que discutirão a vitória final, jogarão depois do duelo ibérico, com possibilidade de "escolherem" o adversário de sábado.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade