Notícia

Delgado, Pinto e Chambell erguem Taça de França

Apr 25, 2017

Fotos: Fg zoom photographie

Dados: Fédération Française de Roller Sports

O Saint-Omer arrecadou a quarta Taça de França da sua história, ao derrotar na final o Nantes por 5-2.

No fim de um emocionante fim-de-semana, foi Duarte Delgado quem levantou a Taça. Mas sem jogar...

No fim, Duarte Delgado sorriu com a Taça erguida bem alta

Na véspera, o português tinha sido vítima de um processo burocrático. A ficha que foi entregue não tinha o seu nome e - começando no banco - só quando o treinador Fabien Savreux - que também é seleccionador gaulês - lhe pediu que entrasse em rinque é que a equipa de arbitragem deu pelo erro. Seguindo as regras, Duarte e Fabien foram expulsos e acabariam por cumprir jogo de castigo no dia seguinte - o da final.

A Taça de França foi entregue pela primeira vez em 2002. O Saint-Omer já vencera em 2005, 2010 e 2012.

Na decisiva partida não havia Duarte Delgado (ex-Alcobacense e Turquel), mas havia Pedro Chambell (ex-Física e Sporting) e Marcos Pinto (ex-Oeiras, Tigres e Sintra) para garantirem uma conquista ao Saint-Omer que escapava desde 2012.

Ao intervalo, os pupilos de Savreux já venciam por 3-0, gerindo a vantagem na segunda parte frente ao anfitrião desta Final Four. Mathieu Le Roux - que esteve em Montreux pela selecção francesa - bisou.

As emotivas "meias"

Antes da decisiva final, os jogos das "meias - no sábado - foram um grande espectáculo para os presentes.

Carimbou primeiro a passagem o Nantes. A equipa organizadora venceu o Quevert - líder do campeonato - por 7-5, com Thomas Bouchet e Alex Martinez a bisarem. Pelo Quevert, que na Liga Europeia esteve no grupo do Sporting, Carles Rodriguez também apontou dois golos, mas seriam em vão.

No percurso para a Final Four, o Saint-Omer venceu o Aix Les Bains por 2-5 nos oitavos-de-final, e o Noisy por 6-2 nos "quartos".

Seguiu-se a reedição da final da pretérita temporada. Na altura, o La Vendéenne vencera por 8-5, mas Carlo Di Benedetto - autor de um decisivo poker nessa final - partiu para a Corunha...

O guarda-redes Pedro Chambell

Apesar do episódio da dupla expulsão de Duarte Delgado e Fabien Savreux quando o jogo estava 2-2, e dos Benedettos que ficaram terem marcado por três vezes (duas Bruno e uma Roberto), os de Saint-Omer levaram o jogo a prolongamento (5-5 esgotados os 50 minutos regulamentares) e à decisão por grandes penalidades, garantida por Pedro Chambell a escassos segundos do fim do tempo extra, ao negar um golo de livre directo.

Na "lotaria", Marcos Pinto (depois de já ter marcado também o terceiro golo do Saint Omer) transformou em golo a sua grande penalidade tal como os seus companheiros, e Pedro Chambell tratou do resto para o 9-7 final.

Apontados à dobradinha

Conquistada a Taça, o Saint-Omer terá já em mente um feito maior. A equipa que agora conta com três portugueses nunca fez a dobradinha entre Campeonato e Taça.

Nesta altura, cumpridas 16 de 22 jornadas, o Saint-Omer está no topo da classificação, três pontos à frente do campeão em título La Vendéenne, e com os mesmos 38 do Quevert, que venceu em 2015 e 2014.

Na próxima jornada, o Saint-Omer recebe - dia 29 - o Noisy em ambiente de festa, com a apresentação da Taça aos adeptos.

Marcos Pinto

O Saint-Omer já se sagrou campeão em oito ocasiões, a última das quais em 2013, na altura também com um decisivo contributo de um português. Tiago Barbosa ("Sapo") representou a equipa do norte de França entre 2011 e 2014 e ficou na história do clube com a conquista desse campeonato.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade