Notícia

Novas garras para o Leão?

May 05, 2017

Segundo a edição desta sexta-feira de A Bola, Vítor Hugo e Toni Perez poderão estar a caminho do Sporting.

Os avançados acabam contrato respectivamente com Porto e Liceo e já terão encetado negociações com os leões para reforçarem a equipa na temporada que se avizinha.

Raça asturiana

A concretizar-se, Toni Perez acompanhará desde a Corunha o internacional português Henrique Magalhães que, após se ter comprometido com os leões no final da última temporada, foi cedido ao Liceo, e trajará enfim de leão ao peito.

Toni Perez completa 27 anos em Junho e é um jogador de baixo centro de gravidade, "raçudo" e combativo na área adversário, com faro pelo golo. Esta época conta 18 golos em 25 jogos para a OK Liga, e é o segundo melhor marcador - Coy tem 22 golos - numa equipa marcada pela permanente rotatividade em pista.

Toni Pérez

Nascido nas Astúrias, Toni Perez cumpriu a quase totalidade da sua formação em Oviedo, rumando em 2009, com idade ainda júnior à Galiza e ao Liceo. Foi cedido ao Cerceda, que na altura deixava de ser filial do mais representativo clube galego, lutando pela permanência ao lado dos também jovens Xavi Malián (hoje no Liceo), Edu Lamas (Barcelona) e Pablo Cancela (Oliveirense). Naquela que foi a primeira temporada do Cerceda na OK Liga, Toni Perez foi o melhor marcador da prova, com 43 golos, tantos como Pablo Alvarez, então no Liceo.

O irmão de Toni, Gonzalo Perez, também sairá de Espanha na próxima temporada. Ruma do Alcobendas aos italianos do Trissino, com Joan Vazquez (Vilafranca) e Ferran Formatje (Alcoy).

No ano seguinte voltou a ser cedido, ao Alcoy, regressando em 2011 ao Liceo para colmatar a saída de "Pablito" para Barcelona. Impôs-se no grupo orientado por Carlos Gil e conquistaria a Liga Europeia em 2012 ao lado de Ricardo Barreiros, Jordi Bargalló (ambos agora na Oliveirense) e Sergi Miras (Sporting) e a OK Liga em 2013, no último título nacional que escapou ao Barcelona.

Internacional em todos os escalões por Espanha, Toni Perez tem tido presenças intermitentes na selecção absoluta. Conquistou o Mundial em 2013 e esteve também presente em 2015 (sagrando-se vice-campeão), mas "falhou" os Europeus de 2014 e 2016.

Pleno pelos grandes

A confirmarem-se os rumores, Vítor Hugo juntar-se-à a um restrito lote de jogadores que vestiram a camisola dos apelidados "três grandes".

O actual jogador dos dragões foi formado no Gulpilhares, que representou até 2006, ano em que ingressou no Benfica. Esteve três épocas de águia ao peito, rumando em 2009 ao Espinho. Nas duas temporadas de alvi-negro, alinhou ao lado de Ângelo Girão e João Pinto às ordens de Paulo Freitas, sagrando-se melhor marcador do Campeonato Nacional da I Divisão em 2011. Tal valeu-lhe um primeiro salto para a Oliveirense e, um ano depois, dando sequência às boas exibições e à veia goleadora, para o FC Porto.

Vítor Hugo

No Porto desde 2012, conquistou Campeonato, Taça e Supertaça, chegando por duas vezes à final da Liga Europeia... mas sem o sucesso desejado.

Internacional português, Vítor Hugo foi um dos primeiros campeões do Mundo de Sub-20, ao lado de nomes como Tiago Resende (Candelária), Pedro Moreira (Oliveirense) ou Jorge Silva (Porto), e prepara-se aos 32 anos para seguir as pisadas de Caio, também formado no Gulpilhares e com passagem por Benfica e Porto antes de chegar ao Sporting.

Querido é hipótese

Ainda segundo A Bola, Luís Querido é hipótese para os leões. O capitão do Óquei de Barcelos foi fundamental na conquista das duas Taças CERS e em Abril último mereceu mesmo a chamada à selecção nacional para a Taça das Nações. O Sporting, que já abordara o jogador em 2014, tenta agora desviar o jogador da rota italiana, onde é dado como certo no Lodi, podendo ser determinante o poder persuasivo de Paulo Freitas, seu treinador desde 2013.

A chegada de Luís Querido seria essencial num plantel em que - a confirmarem-se as notícias - haverá clara "tracção à frente"...

Saídas na defesa

Em sentido contrário ao de Henrique Magalhães, Toni Perez e Vítor Hugo, é certa a saída de Estebán Abalos ("Tuco"), que termina contrato e opta por regressar à Argentina apesar do interesse leonino na sua continuidade.

Quem também termina contrato é Daniel Oliveira ("Poka"), que chegou aos leões em 2014. Poka é neste momento um dos mais antigos jogadores no plantel principal do Sporting - a par de Girão e João Pinto, apenas superados por José Diogo Macedo - mas, pese contactos iniciais, o Sporting não terá oficializado a vontade de prolongar o vínculo.

Decisão em regressar à Argentina já estava tomada há muito por Estebán Abalos

Com contrato para a próxima temporada, mas, segundo A Bola, também de saída, poderão estar Sergi Miras e André Centeno. Sergi Miras chegou esta temporada do Vendrell e, fundamentalmente como especialista de grande penalidade, é o segundo melhor marcador leonino, apenas aquém de Pedro Gil. André Centeno chegou aos leões em 2015 e assumiu-se como um dos seus mais importantes jogadores, mas esta temporada perdeu algum espaço na equipa.

Até novos desenvolvimentos, o plantel para a nova temporada contaria - para além dos guarda-redes Ângelo Girão e Zé Diogo Macedo - com Pedro Gil, Ferran Font, Caio e João Pinto (todos de pendor atacante), a que se juntariam Toni Perez e Vítor Hugo, também para o ataque, e, para já, Luís Querido na missão de ajudar Henrique Magalhães a equilibrar o cinco defensivamente.

Gonçalo Nunes para resolver

De regresso ao leão está já Gonçalo Nunes. Com 18 anos, o campeão do Mundo e da Europa de Sub-20, que no último defeso trocou o Benfica pelo Sporting, começou a temporada a treinar com a equipa principal, mas a falta de minutos levaram-no a rumar em Dezembro a Espanha e a um Alcobendas em luta pela manutenção.

Gonçalo Nunes jogou 15 jogos pelo Alcobendas, marcou 10 golos

A estreia pelo Alcobendas foi brilhante, com dois golos assinados no empate a dois frente ao Caldes, mas 14 jogos de OK Liga depois, com nove golos obtidos (a que se junta mais um conseguido na Copa del Rey), o internacional jovem português regressou a Portugal deixando de fazer parte das opções de Keko Iglesias e está a treinar - sem poder jogar - com os Sub-20 e equipa "B" dos leões.

Na próxima temporada, dificilmente haverá vaga no plantel principal para Gonçalo e o jogador já mostrou interesse em regressar ao Paço de Arcos, emblema que representou até 2013, quando assinou pelo Benfica.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade