Notícia

Probabilidades, a lei a que o desporto não obedece

Jun 03, 2017

O melhor Campeonato do Mundo caminha para o seu desfecho em passada rápida. E emotiva.

Com o empate entre Oliveirense e Porto, o Benfica saltou para a frente da classificação e desloca-se ao Dragão Caixa no topo da tabela classificativa, com um ponto de vantagem sobre a equipa de Oliveira de Azeméis e três sobre os azuis-e-brancos.

Em caso de vitória no Dragão, o Benfica terá a conquista do campeonato à sua mercê na recepção à Oliveirense.

Pela cabeça dos treinadores que mantém intactas as aspirações ao título - Pedro Nunes, Tó Neves e Guillem Cabestany - passará no imediato o "próximo jogo", sendo isso que farão sempre passar para fora. Mas, no íntimo, não deixarão de fazer contas às duas jornadas que se seguem, as derradeiras de um campeonato pautado pelo equilíbrio nos primeiros lugares.

Matemática pura

Olhar para o que falta jogar, do ponto de vista meramente matemático, com a mesma probabilidade de vencer, perder ou empatar seja em casa ou fora, seja qual for o adversário, pode ser ingrato.

Para já, também reflexo da liderança conquistada na última ronda, o Benfica é quem tem mais probabilidades de terminar em primeiro. Com o privilégio de depender apenas de si para conquistar o título na penúltima jornada, os bicampeões nacionais partem com mais de 50% de possibilidade de voltar a triunfar.

Em mais detalhe, as probabilidades de uma das três legitimas candidatas terminar isolada ascende a perto de 87%, repartidas em 50.1% para Benfica, 29.5% para a Oliveirense e 7.3% para o Porto. Mas, em tanto equilíbrio, poderá ser haver mais do que uma equipa a terminar com os pontos do campeão. Tal poderá acontecer com 12% de probabilidade com duas equipas ou, com 1.1%, para três.

Porto joga tudo

Nesta 24ª jornada, a maior pressão - havendo pressão para todas as equipas - está do lado do Porto. O que não é mais do que natural, por partir do terceiro lugar da "pole".

Em caso de derrota na recepção ao Benfica, os dragões ficam definitivamente afastados da luta pelo título. Se empatar, reduz as suas probabilidades de vitória final para 3.84%. Mas, se vencer, salta para 27.43%, apenas aquém dos 37.17% que a Oliveirense passaria a ter, antes de disputar a partida com o Sporting.

Vitória encarnada na primeira volta (8-4) e o terceiro lugar na tabela pressionam o Porto

O Porto empatou em Oliveira de Azeméis e ficou a três pontos do novo líder, Benfica, mas foi desvalorizado - e mesmo ignorado - que fica com vantagem directa sobre a Oliveirense, fruto da vitória na primeira volta. Em caso de empate final entre as duas equipas (que tem 2.3% de hipóteses de acontecer), o Porto seria campeão, regressando aos títulos depois da conquista de 2013.

Empatados

Se houver empates finais, a obrigar a outras contas, o mais provável de acontecer é um empate entre Benfica e Oliveirense, o que pode acontecer em 6.4% dos casos. Fruto da vitória na primeira volta, a Oliveirense tem 88% de probabilidade de sair vencedora, mas, em 12% dos casos, o Benfica pode obrigar a refazer as contas à derrota por 4-2 em Oliveira de Azeméis.

As hipóteses do Benfica viram se o empate for com o Porto (3.4% das probabilidades totais). Nesse caso, o Benfica tem 24% de hipóteses de arrecadar o título, sendo que em 76% dos casos será obrigatório fazer contas aos golos. E o Benfica tem uma vantagem de 8-4 trazida da primeira volta... Necessariamente para reavaliar após o embate desta tarde.

Condicionando os jogos com Valongo e Riba d'Ave, a Oliveirense tem - ainda que por margem ligeira - mais hipóteses de celebrar no final

Como já vimos, em caso de empate entre Oliveirense e Porto, o Porto sagrar-se-ia sempre campeão, mas as probabilidades baixam se o empate for a três.

Um empate tripartido, como aconteceu em 2013, tem 1.1% de hipóteses de acontecer e, tal como em 2013, o Benfica nunca seria campeão. As probabilidades estão divididas, neste cenário particular, entre Porto (79%) e Oliveirense (21%).

Sporting... e Valongo e Riba d'Ave

As atenções nesta recta final estão concentradas nos jogos que porão em confronto os quatro que, no início da época, se perfilaram como candidatos, apesar do Sporting estar matematicamente afastado da corrida.

Este fim de semana há o Clássico entre Porto e Benfica (24ª jornada), depois o jogo entre Benfica e Oliveirense (25ª jornada) e, a fechar a prova, o Dérbi dos derbies, entre Sporting e Benfica (26ª jornada).

Existem 2187 combinações de resultados possíveis nas três rondas que faltam. No condicionamento das derrotas de Valongo e Riba d'Ave, sobram 81...

Mas será necessário e fundamental não esquecer as partidas com Valongo (que o Porto visita e a Oliveirense recebe) e Riba d'Ave (que os dragões recebem na derradeira jornada).

Ainda assim, num exercício especulativo e assumidamente um pouco (muito, mesmo) desprestigiante para Valongo e Riba d'Ave, se se considerar como adquirido que o Porto vence os seus dois jogos contra essas equipas e a Oliveirense vence o Valongo, a balança fica praticamente equilibrada. Serão 33% para Oliveirense, 31% para Benfica e Porto.

Ausências

Do grande espectáculo que esta recta final promete ser estão afastados intervenientes de todos os candidatos. João Souto (Oliveirense) e Jorge Silva (Porto), ambos por castigo, e Tiago Rafael e João Sardo, por lesão, já não jogarão até ao término do Campeonato.

Será sem estas figuras que o espectáculo prossegue já esta tarde, com o Porto a receber o Benfica a partir das 18h. A Oliveirense recebe amanhã o Sporting a partir das 15h e ambas as partidas contarão com transmissão directa na TVI24.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade