Notícia

A afirmação de João Rodrigues como goleador

Jun 20, 2017

Houve um golo invalidado a marcar o fecho do Campeonato Nacional da I Divisão, outros 15 que acabaram por cair na secretaria, e ainda poderão cair mais consoante a decisão do recurso do Riba d'Ave. Mas para já, as contas do Campeonato são feitas a 1513 tentos, mais de 58 por jornada, mais de oito por jogo.

E no particular de fazer a bola beijar o fundo das redes, ninguém foi tão certeiro como João Rodrigues.

No epicentro da questão do tal golo invalidado no cair do pano do Campeonato, o mesmo nem alteraria as contas do internacional português, porque, no desvio de João Pinto, o tento seria de Carlos Nicolía. Mas 58 golos seriam sempre suficientes para, se ainda necessário fosse, mostrar que a lesão que marcou a temporada passada estava ultrapassada.

Da marca de grande penalidade, o remate colocado, quase sempre rasteiro, foi muitas vezes eficaz

Se, na formação, ao serviço do Paço de Arcos, João Rodrigues marcava muito de meia distância, aproveitando uma forte stickada, soube evoluir para um avançado de área que aos 26 anos está refinado, com um último toque como se de Midas se tratasse, e uma alta eficácia da marca de grande penalidade.

Numa lista que no top 20 conta com 13 portugueses (seis no top 10), o capitão da selecção nacional é secundado na lista pelo seu "sub", Hélder Nunes. O capitão do Porto, que erguerá o título de campeão nacional, selou a prova com um poker na última jornada, passando "sobre a meta" Jordi Adroher, melhor marcador da pretérita temporada e mais profícuo estrangeiro da temporada. Hélder totalizou 49 golos, contra 46 do catalão do Benfica.

Determinantes

Ainda no top 5, e a mostrar que a idade não é critério, Alvarinho, de apenas 21 anos, alcançou os 38 tentos, enquanto Luís Viana, prestes a completar 41, chegou aos 35 (tantos como Gonçalo Alves). Alvarinho e Viana são destaque na lista geral de marcadores, mas ainda maior destaque nas contas das suas respectivas equipas.

"Zorro" assinou mais de 45% dos golos do Valença

Luis Viana continua a fazer jus à alcunha de "Zorro", deixando a sua marca em mais de 45% dos golos alcançados pelo Valença na luta pela manutenção. Longe, mas em segundo neste percentual particular sobre os golos da equipa, Alvarinho apontou quase 32% dos tentos do Óquei de Barcelos no percurso que valeu o quinto lugar no Nacional.

Ivo Silva (31% dos golos do Tomar) e Vasco Luís (30.4% dos do Turquel) surgem ainda nesta lista de influência à frente de João Rodrigues, cujo pecúlio representa "apenas" 28.6% dos 203 golos da equipa mais goleadora do campeonato.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade