Notícia

Os crónicos não deslizam

Aug 01, 2017

Espanha, Portugal e Itália voltaram a vencer em dia de folga gaulesa e têm cada vez mais certa a presença nas meias-finais.

São os crónicos candidatos ao título e os três últimos vencedores da prova. A Itália venceu em 2014, Portugal em 2015 e a Espanha em 2016. E também são os únicos vencedores. A Espanha por 17 vezes, Portugal por 13 e a Itália em seis ocasiões. E, com a segunda vitória em outros tantos jogos, têm já um pé nas meias-finais do Europeu de Fanano.

Depois de, no grupo B, Andorra ter vencido a Áustria por 7-4 (hat-trick de Oriol Llamas) na abertura do segundo dia de competição, a Espanha venceu a Inglaterra por 0-8, com bis de Duch e Pere Urpi. Mas, acabaria por perder a liderança do grupo A para a Itália, demolidora frente a Israel. Os transalpinos venceram por 0-14 e ganharam "vantagem" (se é que se pode falar de tal tão cedo) sobre os vigentes campeões. Francesco Banini e Matteo Galimberti assinaram hat-tricks, mas Mattia Spagnuolo logrou ainda melhor, registando o primeiro "poker" da prova.

José Gonçalves inaugurou o marcador frente à Suíça

A luta pelo primeiro lugar do grupo A reveste-se de capital importância, dado que tal deverá permitir evitar o confronto com Portugal nas meias-finais.

A selecção portuguesa defrontou neste segundo dia a Suíça e cumpriu. Chegou cedo a uma vantagem de três golos - com José Gonçalves, João Pedro Pereira e Diogo Abreu a marcarem nos primeiros oito minutos - e geriu. O quarto golo dos portugueses (segundo de João Pedro Pereira) demorou praticamente 24 minutos a surgir e a Suíça até fecharia a segunda parte com um empate parcial a uma bola, marcando a quatro minutos do fim... mas os três pontos não escapavam aos portugueses.

Portugal lidera isolado o grupo B, dado que a França "folgou". Esta terça-feira será a vez dos lusos "folgarem", regressando à pista quarta-feira, para defrontarem os andorrenhos.

Sabia que...

... Alejandro Edo cumpre em Fanano o seu terceiro Campeonato da Europa?

Talento identificado precocemente, o filho do catalão Edo Bosch foi disputado entre as federações portuguesa e espanhola, optando pela selecção das quinas.

"Xano" esteve na conquista do Luso, em 2015, sendo o guarda-redes da final com apenas 14 anos, e na derrota por golo de ouro de Mieres, em 2016.

Na sua terceira participação em Europeus, Alejandro é o capitão da selecção portuguesa

Depois de na temporada que terminou ter jogado pelos Sub-17, Sub-20 e equipa "B" do FC Porto, vai reforçar o Barcelona na próxima temporada, onde está apontado desde já à sucessão do histórico Aitor Egurrola.

Lucas Santos, chamado este ano pela primeira vez, completou 14 anos em Maio e é o único que poderá repetir o feito de Alejandro.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade