Notícia

Os Amigos da Onça, campeões nacionais 3x3

Jul 27, 2014

Os Amigos da Onça sagraram-se os primeiros campeões nacionais de 3x3.

Num campeonato que contou com apenas nove equipas (duas delas apenas neste segundo evento em Paço de Arcos), a luta foi entre os coroados campeões e Os Pinos.

Depois de no primeiro evento, em Avanca, Os Amigos da Onça terem vencido por 6-5 após a marcação de grandes penalidades, com 4-4 no tempo regulamentar, a fórmula neste segundo evento de Paço de Arcos foi a mesma.

Agora em sistema de play-off, Os Amigos da Onça e Os Pinos chegaram à final que decidiria o segundo evento e o 1º Campeonato Nacional de 3x3. No fim do tempo regulamentar, novo empate a quatro bolas. Nas grandes penalidades, Os Amigos da Onça marcaram por duas vezes, enquanto Os Pinos apenas conseguiram bater João Ferro numa ocasião. Para além do guarda-redes, sagraram-se campeões nacionais Chico Barreira, Pedro Santos, Tibério Carvalho e o capitão Luís Pinto.

No final do campeonato, Luís Pinto era um capitão feliz. “É uma boa sensação, uma vez que a nossa equipa é composta por atletas federados e outros não-federados”, referiu. “Unimo-nos pelo amor à prática do hóquei em patins. Fizemos a nossa formação todos juntos e é sempre bom ganhar um troféu. Um campeonato nacional vai ficar para sempre nas nossas memórias”, afirmou.

Um 3x3 é associado a um salutar convívio, com muita brincadeira pelo meio. “É a brincar mas é sério… ninguém gosta de perder”, confessou Luís Pinto. “Nós tentamos brincar mas depois, quando chega a hora, se podemos ganhar, tentamos ganhar”, confidenciou. “A competição está sempre intrínseca no que gostamos de fazer”, revelou.

João Ferro defendeu a grande penalidade decisiva e foi o guarda-redes menos batido do campeonato.

O Verão é altura de férias mas também de muitos torneios – principalmente de 3x3 – por Portugal fora. Ainda que muitos jogadores se queixem durante a época, nas férias o “bichinho” fala mais alto. “É verdade”, confessou o capitão dos novos campeões nacionais. “Basta passar meia dúzia de dias e o bichinho do hóquei em patins começa a falar mais alto e nós, mal podemos, calçamos os patins e vamos a qualquer torneio que apareça. No nosso caso somos da zona de Santa Maria da Feira, fizemos 300 km para estar aqui mas não conseguimos não vir”, confessou.

Consagrado como melhor marcador do campeonato João Paulo Candeias, da equipa Clínicas Verão, estava também naturalmente satisfeito. “É sempre bom ser o melhor marcador, seja em que evento for”, afirmou, ainda que não tenha havido grande preparação. “A preparação foi a época normal. Juntámos um grupo de amigos e criámos uma equipa”, desvendou. Agora o desafio passa pelo Óquei de Barcelos, na temporada que se avizinha. Este título de melhor marcador poderá elevar as expectativas? “Sim, claro. Trabalho sempre para fazer o meu melhor e quero dar alegrias às pessoas de Barcelos e às pessoas que acreditaram em mim”, respondeu com seriedade ainda que a questão fosse em tom de brincadeira.

João Paulo Candeias sagrou-se melhor marcador da competição.

Luís Duarte foi o grande mentor e organizador deste campeonato e faz um balanço positivo da prova. “Decorreu dentro do que estávamos à espera, sem incidências de maior, com um bom fair-play. E, acima de tudo, as pessoas divertiram-se e conviveram depois de uma época longa”, congratulou-se. “Há que realçar que algumas equipas trouxeram equipas mistas e atletas não federados, que já deixaram de jogar há algum tempo, e essa situação é salutar”, salientou.

Pese as expectativas iniciais, houve pouca participação neste campeonato. “Houve porque há muitos torneios, e ainda bem, a nível nacional”, justificou Luís Duarte. “Tentámos e conseguimos fazer o primeiro nacional. Agora vamos fazer tudo para continuar este nacional que teve a importância que teve… Mas o importante foi começar. A partir de agora só temos de melhorar as coisas menos boas para que, de futuro, haja o segundo e sucessivamente enquanto quisermos. Ou a Federação quiser”, desejou o também seleccionador nacional de Sub-20.

Foto de família dos três primeiros: Os Amigos da Onça, Os Pinos e Peaners.

No entanto, apesar da pouca adesão nacional, participou até uma equipa espanhola, os Samba Madrilenha. “É uma equipa que veio de Madrid especificamente para o nosso 3x3. Mas só aqui em Paço de Arcos, não foram a Avanca. Há que dar os parabéns a eles e há que dar os parabéns a quem os apoiou”, felicitou no fecho de uma prova que não teve a cobertura mediática que mereceria. Mas, em jeito de despedida, Luís Duarte saudou o trabalho do HóqueiPT. “Há que vos dar os parabéns também a vocês, HóqueiPT, que foram a única comunicação social que esteve presente”, fez questão de frisar.

Provas relacionadas

Campeonato Nacional 3x3 - 2º Evento - Segunda fase
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade