Notícia

Divisão de pontos deixa leão só

Dec 21, 2017

Oliveirense e Benfica empataram a quatro no fecho da nona jornada, naquele que foi o primeiro confronto entre os quatro assumidos candidatos ao título nacional.

Com o detentor da Taça Continental e o da Taça Intercontinental frente-a-frente, esperava-se um grande jogo de Hóquei em Patins. E as expectativas não foram defraudadas, desde logo com um início de partida de loucos.

Empate entre Oliveirense e Benfica deixa o Sporting, única equipa com um registo 100% vitorioso, isolado no primeiro lugar.

João Souto, melhor marcador da Oliveirense, inaugurou o marcador com minuto e meio decorrido. E, antes de estarem decorridos quatro minutos, Jordi Bargalló e Ricardo Barreiros combinaram em contra-ataque para o golo do catalão, obrigando Pedro Nunes a pedir desconto de tempo.

Jordi Bargalló assinou um hat-trick

A interrupção foi providencial para os encarnados, que não tardaram a anular a vantagem adversária. No espaço de 20 segundos, Miguel Vieira e Carlos Nicolía repunham a igualdade, com o 2-2 com pouco mais de cinco minutos jogados.

O ritmo dos golos tinha necessariamente de abrandar... A grande penalidade não aproveitada por Ricardo Barreiros - rematando na recarga à barra - foi o sinal de que a marcha do marcador não iria continuar acelerada.

Pedro Henriques defendeu uma grande penalidade e dois livres directos

As equipas anulavam-se e, com mais cautelas, as oportunidades de golo tornaram-se mais raras. Desequilibrou Jordi Bargalló, com um remate do meio da rua a dois minutos do intervalo, a fazer o 3-2 com que as equipas recolheram aos balneários.

A segunda parte mostrou um Benfica mais atrevido e uma Oliveirense bem organizada defensivamente, redundando em mais de 15 minutos sem golos. Pedro Henriques negara o golo de livre directo a Jordi Bargalló depois de um azul a Miguel Vieira, e o Benfica adaptou-se bem à inferioridade numérica. Mas, quando as forças já eram iguais em número, a força de Bargalló voltou a vingar de meia distância, fazendo o 4-2 com o terceiro da sua conta pessoal.

Golos de Adroher não foram desta vez suficientes

Reduziu de imediato Jordi Adroher e, com nove minutos e meio para jogar e nove faltas para cada lado, tudo estava em aberto.

Em desvantagem, o Benfica procurava mais o golo e seria premiado a três minutos e meio do apito final, com Diogo Rafael a insistir e Adroher a desviar para o 4-4.

Seriam instantes finais intensos. A Oliveirense dispôs de um livre directo pela 10ª falta encarnada - averbada a Adroher, longe da bola - mas João Souto não conseguiu bater Pedro Henriques. Já o Benfica reclamou falta em diversas situações, mas não viria a dispor da ansiada oportunidade de livre directo, terminando o jogo em cima da baliza de Puigbi mas a não ir além do empate.

Em 2015/16 o duelo entre Oliveirense e Benfica também terminou empatado a quatro.

Com os primeiros pontos perdidos, o Benfica deixa o Sporting isolado no primeiro lugar com 27 pontos. Os encarnados passam a somar 25, o Porto 24 e a Oliveirense tem agora 23.

Neste jogo, a Oliveirense começou com Xevi Puigbi (gr), Pedro Moreira, Ricardo Barreiros, Jordi Bargalló (3 golos) e João Souto (1). Jogaram também Nuno Araújo, Jepi Selva e Jordi Burgaya. Treinador: Tó Neves. O Benfica jogou de início com Pedro Henriques (gr), Valter Neves, Miguel Vieira (1), Carlos Nicolía (1) e Jordi Adroher (2). Jogaram ainda Diogo Rafael, João Rodrigues, Miguel Rocha e Tiago Rafael. Treinador: Pedro Nunes. Miguel Vieira viu o cartão azul.

Jogos relacionados

UD Oliveirense
4 : 4
20 Dez 21h15
SL Benfica

Provas relacionadas

Campeonato Nacional da I Divisão - Campeonato
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade