Notícia

Ninguém se chegou à frente para organizar as Final Four

Jan 11, 2018

Há pouco menos de um ano, a CERS-RH decidiu alterar a regulamentação relativamente à organização das "Final Four" das provas europeias de clubes.

Ficou previsto que qualquer entidade, ligada a um clube ou não, que apresentasse uma proposta até 31 de Dezembro poderia garantir a organização de uma Final Four dessa temporada ou seguintes, desde que garantisse, para além de um valor estipulado em função da relevância da prova, o pagamento de todas as despesas (viagens, alojamento e alimentação) às comitivas de até 18 elementos de cada um dos clubes participantes, bem como aos seis árbitros a designar e a cinco membros do CERS-RH.

Lleida recebeu a Final Four em 2017, mas a proposta era do Barcelona

Até ao derradeiro dia de 2017 não surgiu qualquer proposta, apesar de rumores de de poder surgir uma "oferta" sobre o prazo, prevalecendo agora as regras anteriormente em vigor em que as candidaturas dos clubes participantes terão sempre primazia, vencendo aquela que, como primeiro critério, tenha a licitação monetária mais elevada.

Os participantes em cada uma das Final Four da temporada em curso serão conhecidos com o desfecho da segunda mão dos quartos-de-final. Na Liga Europeia Feminina será a 17 de Fevereiro, jogando-se a Final Four a 17 e 18 de Março; na Taça CERS será a 10 de Março, decidindo-se o título a 28 e 29 de Abril; e na Liga Europeia a segunda mão dos "quartos" está marcada para 7 de Abril, disputando-se a fase decisiva a 12 e 13 de Maio.

Caminho europeu

Entretanto, este fim-de-semana joga-se a segunda mão dos oitavos-de-final da Taça CERS que decidirá o apuramento para os "quartos". Entre as equipas portuguesas, apenas o Turquel joga fora, levando até Saint-Omer uma tangencial vantagem de 2-1. O Tomar recebe o Valdagno, com quem empatou (a seis) em Itália, sendo que o Óquei de Barcelos também trouxe na "bagagem" um empate, a um, em Noia. No entanto, a tarefa do detentor do título (aliás, dos últimos dois títulos), adivinha-se mais complicada, ou não tivesse o Noia, a realizar um campeonato surpreendente em Espanha, empatado na última jornada... no Palau Blaugrana.

Única equipa portuguesa a jogar "fora", o Turquel defende uma vantagem tangencial em França

De resto, o embate entre Barcelos e Noia é um dos três capítulos de uma cimeira minhota-catalã. A precisar de virar resultados desfavoráveis, a Juventude de Viana recebe o Vendrell (3-1 na primeira mão), enquanto o Valença recebe o Voltregà com um 5-1 para dar a volta, e menos de uma semana depois da equipa azul-e-branca ter surpreendido, alguns quilómetros mais a norte, o Liceo, vencendo por 2-3 na casa do líder da OK Liga.

Porto e Sporting podem garantir já este sábado a presença nos quartos-de-final.

Na Liga Europeia jogar-se-à a quarta jornada da fase de grupos. No grupo A, uma derrota da Oliveirense na Catalunha coloca já o Reus nos "quartos" e mesmo o empate complica muito o apuramento dos portugueses, finalistas nas duas últimas edições da prova.

No grupo B, uma vitória do Porto na recepção ao Follonica garante desde já os quartos-de-final e o primeiro lugar no grupo.

No grupo C, o Benfica joga frente ao Barcelona, no Palau Blaugrana, a última cartada para um primeiro lugar que se afigura quase impossível. A derrota não compromete o apuramento, que será sempre discutido com o Forte dei Marmi.

No grupo D, Sporting e Liceo podem já arrumar a questão do apuramento, em caso da vitória de ambos. Os leões jogam em Itália, frente a um Lodi que tem de vencer, enquanto "los verdes" recebem os franceses do Quevert.

Benfica foi destroçado pela eficácia blaugrana (4-8) no jogo da primeira volta

Na Liga Europeia Feminina, haverá jogos no fim-de-semana seguinte, jogando-se a primeira mão dos quartos-de-final a 20 de Janeiro. Com as duas representantes portuguesas ainda em prova, a Stuart desloca-se a França, onde defronta o Noisy, enquanto o Benfica recebe as italianas do Estrellas Molfetta.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade