Notícia

Federação espanhola distinguiu figuras de 2017

Jan 23, 2018

fotos: Real Federação Espanhola de Patinagem

Realizou-se na passada sexta-feira a IV Gala Anual da Patinagem da Real Federação Espanhola de Patinagem (FEP).

O auditório do Museu Olímpico foi pequeno para todos os que não quiseram deixar de marcar presença na grande festa da Patinagem do país vizinho, com distinção das figuras maiores de 2017 ou que marcaram - e marcam - a história da própria modalidade.

Auditório do Museu Olímpico de Barcelona encheu

Na órbita do Hóquei em Patins, destaque maior para as Insígnias de Ouro para o ex-treinador do Liceo, Carlos Gil, que este ano deixou o banco do clube que ajudou - de sobremaneira - a engrandecer, e para a ex-guarda-redes do Voltregà, Laia Vives, que se retirou aos 30 anos com um currículo vastíssimo em que não falta a conquista da Liga Europeia Feminina ou dos Campeonatos da Europa e do Mundo por Espanha.

Casanovas, Roca, Bargalló e Alabart - quatro dos sete novos campeões do Mundo que foram distinguidos.

A conquista do Campeonato do Mundo, mas pela selecção masculina, foi pretexto para a entrega da medalha e diploma de mérito a Xavier Malián, Eduard Lamas, Albert Casanovas, Pau Bargalló - que também recebeu o prémio de MVP da última temporada da OK Liga -, Nil Roca, Ignacio Alabart e Jordi Burgaya. Da selecção campeã em Nanjing faltam Xavi Puigbi, Jordi Adroher e Raul Marin, que já tinham sido agraciados com esta distinção, sendo que Marin não deixou de marcar presença, recebendo o troféu de melhor marcador da última temporada da OK Liga.

Distinguidos também com medalha e diploma de mérito foram os árbitros Juan José Prades, María Teresa Martínez, Pablo Saenz e Xavier Galán.

Luís Velasco

Saíndo do pista e mesmo para lá da zona técnica, a FEP distinguiu também Luís Velasco. Agraciado com a Insígnia de Prata, o fotógrafo asturiano viu ser reconhecido todo um trabalho realizado em prol do Hóquei em Patins - com ocasionais "fugas" ao Hóquei em Linha - e, em particular, nos multidisciplinares World Roller Games, onde não teve mãos a medir na colaboração com a federação espanhola.

Luís Velasco, ao centro, desta vez fotografado em vez de a fotografar
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade