Notícia

Houve 'festa', mas não no Estoril

Feb 11, 2018

Completaram-se este sábado os 16-avos-de-final da Taça de Portugal, a primeira ronda que contou com as equipas da I Divisão.

A Taça de Portugal, ao contrário das Copa del Rey e da Coppa Italia, promove o embate entre equipas de escalões diferentes, com as ditas "secundárias" a poderem receber as equipas que, na I Divisão, granjeiam mais atenções. Um desses embates aconteceu no Estoril.

Juventude Salesiana entrou bem, mas mais-valia e bom momento do Valongo prevaleceu

A Juventude Salesiana, actual quinta classificada da Zona Sul da II Divisão, recebeu o Valongo, actual quinto do escalão maior.

Depois de terem oferecido resistência ao Benfica na temporada passada (os encarnados seguiriam em frente com uma vitória por 5-3), a equipa do Estoril voltou a causa problemas a um primodivisionário... mas, desta feita, apenas nos primeiros 20 minutos de jogo.

"Salesiano" André Ferreira bisou

Metade da primeira parte foi jogada em parada resposta. Pedro Mendes reclamou para si o protagonismo inicial. Assistiu para o tento inaugural de Diogo Fernandes aos quatro minutos, rematou com estrondo à barra e viu o azul, permitindo o empate a Ricardo Machado de livre directo.

A equipa da casa jogava o jogo de forma aberta e cedo começou a "pagar" o espaço que deixava para os rápidos jogadores do Valongo visarem a baliza à guarda de Alexandre Ferreira, com Xavier Cardoso a fazer 1-2 num contra-ataque bem gizado. E foram muitos ao longo do encontro, também aproveitando o crescente desgaste físico dos anfitriões.

Diogo Fernandes contribuiu com dois golos para as contas do Valongo, tal como Pedro Mendes e Guilherme Silva; "Xavi" Cardoso, Luís Melo e "Poka" assinaram os restantes

Antes, a Juventude Salesiana ainda esteve à frente do marcador. André Ferreira - irmão gémeo do guarda-redes Alexandre - bisou aos sete e aos 11 minutos, batendo o campeão do Mundo de Sub-20, Bernardo Mendes, e deu a volta ao marcador. Mas o Valongo não tardou a reagir.

Em menos de um minuto, Diogo Fernandes repôs a igualdade e, mais um minuto volvido, Guilherme Silva voltou a colocar o Valongo na frente.

Bernardo Mendes jogou a primeira parte, "fechando" com a defesa a um livre directo

Tentou voltar a responder, com os seus argumentos, o treinador Costa Duarte, mas o Valongo de Miguel Viterbo foi cruel - e tremendamente eficaz - no contra-ataque. Pedro Mendes elevou para 3-5 e Luís Melo ampliou para 3-6 antes do intervalo. João Miguel Morais ("Jomi") ainda teve oportunidade de reduzir de livre directo, mas, sobre o fim da primeira parte, Bernardo Mendes levou a melhor.

A segunda parte começou com o Valongo em inferioridade numérica por azul a Diogo Fernandes, mas a controlar as operações. E, reposto o quinto jogador, enquanto os adversários ajustavam a sua defensiva, Pedro Mendes fez o 3-7 num momento individual brilhante. E o ponto final na partida... ainda que faltassem jogar praticamente 23 minutos.

Pedro Mendes selou o desfecho da eliminatória com o 3-7, numa grande jogada individual

O segundo golo de Pedro Mendes permitiu ao Valongo jogar em clara gestão, com muitos minutos para o Sub-20 Hugo Barata, o que permitiu que a Juventude Salesiana subisse mais, pondo à prova Leonardo Pais, que entrara ao intervalo.

Sem conseguir marcar, a equipa da II Divisão baixaria os braços nos instantes finais, permitindo que, com Kevin Saraiva na baliza, Daniel Oliveira ("Poka") e Guilherme Silva ampliassem para o 3-9 final que coloca a equipa de Miguel Viterbo nos oitavos-de-final.

Oliveirense dá boa réplica, mas Porto segue em frente

O jogo grande da eliminatória jogava-se entre dois "suspeitos do costume" no Dragão Caixa. E, depois de resultados menos conseguidos (confrangedores até), a Oliveirense esteve à altura do valor dos seus jogadores, discutindo com o Porto, detentor do troféu (que conquistou nas duas últimas temporadas), o apuramento até ao fim.

Rafa e Baliu deram vantagem à equipa de Guillem Cabestany, mas Pablo Cancela reduziu antes do intervalo. Na etapa complementar, Hélder Nunes marcou primeiro, mas Cancela voltou a repor a diferença mínima no marcador. O Porto voltaria a marcar, não enjeitando um momento de superioridade numérica, por Reinaldo Garcia, que não tardou a ter resposta de Jordi Bargalló para o 4-3 que seria final. É o segundo ano consecutivo que a Oliveirense "sai" da Taça no Dragão Caixa.

"Davides" que derrubam "Golias"

A Taça de Portugal é uma prova em que a "festa" passa muito pela possibilidade de equipas de escalões inferiores baterem o pé a equipas teoricamente mais fortes.

Nesta ronda, houve quatro equipas a lograrem tal feito, ainda que só o Riba d'Ave possa ser apelidado de "tomba-gigantes", ao afastar o Turquel, da I Divisão, por claros 6-1. Depois de uma descida administrativa à II Divisão, os minhotos mostraram, de forma clara, que a classificação "desportiva" de 2016/17 - com pontos somados que lhe garantiam a manutenção - seria mais condizente com o seu real valor.

A sorteio para os "oitavos" estarão quatro equipas da III Divisão.

Maia, Lavra e Sesimbra, todos da III Divisão, afastaram respectivamente Oeiras (4-3), Marítimo (5-4) e Carvalhos (7-6) e juntam-se ao Cascais, também da "terceira", nos oitavos-de-final. De sublinhar que na próxima fase da prova estarão tantas equipas (quatro) da III Divisão como da II.

Seis primodivisionários de fora

Os 16-avos-de-final marcaram a entrada em cena das equipas da I Divisão. E a saída de algumas. Para além de Turquel, "tombado" em Riba d'Ave, do Grândola, eliminado na sexta-feira na Luz, e da Oliveirense, afastada no Dragão Caixa, outras três equipas ficaram desde já afastadas na primeira ronda que disputaram.

Cinco primodivisionários caíram em confrontos com outras equipas da I Divisão, saindo sempre vencedoras as equipas da casa.

Frente a outras equipas da I Divisão, Paço de Arcos, Infante Sagres e Juventude de Viana não conseguiriam contrariar o "factor casa". A ferida Juventude de Viana, a contas com várias lesões, caiu em Braga no prolongamento (6-5), o Infante Sagres foi derrotado em Tomar, finalista na última época, por 5-1 e o Paço de Arcos, resistiu em Valença... até às grandes penalidades.

Com um 3-3 a levar o jogo para a "lotaria", os de Valença foram mais certeiros e marcaram por três vezes. Um dos golos da decisão ainda seria anulado e, depois do lance ser mostrado num telemóvel, ao bom estilo do tão em voga "video árbitro", novamente validado. O golo é claro, mas o momento não deixou de ser caricato.

Sorteio

O sorteio dos oitavos-de-final realiza-se na próxima quarta-feira, 14 de Fevereiro, na sede da Federação de Patinagem de Portugal. Para além da próxima eliminatória da prova, que será jogada a 17 de Março, ficarão também desde logo definidos os encontros dos quartos-de-final (agendados para 14 de Abril) e Final Four (a 16 e 17 de Junho).

Equipas apuradas para os oitavos-de-final

I Divisão (oito equipas)

FC Porto, Sporting CP, OC Barcelos, SL Benfica, Valença HC, AD Valongo, SC Tomar e HC Braga

II Divisão (quatro equipas)

AA Coimbra, Famalicense AC, SC Marinhense e Riba d'Ave HC

III Divisão (quatro equipas)

GDS Cascais, CRPF Lavra, GD Sesimbra e HC Maia

Resultados dos 16-avos-de-final

FC Porto 4-3 UD Oliveirense

HC Maia 4-3 AD Oeiras

CACO 8-9 AA Coimbra

Juv. Pacense 0-5 Sporting CP

CA Feira 2-3 Famalicense AC

GDS Cascais 3-2 Biblioteca IR

CRPF Lavra 5-4 Marítimo SC

GD Sesimbra 7-6 CH Carvalhos

GRF Murches 3-7 SC Marinhense

HC "Os Tigres" 3-7 OC Barcelos

SL Benfica 9-1 HCP Grândola

Valença HC 6-3 CD Paço de Arcos

A Juv. Salesiana 3-9 AD Valongo

Riba d'Ave HC 6-1 HC Turquel

SC Tomar 5-1 C Infante Sagres

HC Braga 6-5 A Juv. Viana

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade