Notícia

A liderança no Campeonato antes da decisão europeia

May 07, 2018

O Porto venceu o Paço de Arcos por 3-8 e, em virtude do empate do Sporting, subiu à liderança do Campeonato Nacional.

Foi já após o apito final que os dragões conheceram o empate do Sporting em Barcelos (a partida no Minho começou 30 minutos mais tarde), celebrando a passagem para a liderança do campeonato de Hóquei em Patins de forma bem mais contida do que a conquista do título de futebol. E a liderança só foi possível porque os dragões cumpriram na deslocação à Linha de Cascais.

Rafa inaugurou o marcador

Sem Tiago Losna nem Daniel Homem, o Paço de Arcos viu o Porto entrar forte e adiantar-se logo com pouco mais de três minutos decorridos, num belo gesto técnico de Rafa, a colocar sobre Diogo Almeida.

O Porto pressionava, imprimindo velocidade ao jogo, mas falhava na finalização. O segundo tento, por Gonçalo Alves, acabou por apenas pecar por tardio.

Gonçalo Alves remata para o segundo dos dragões

Com vantagem de dois golos, os azuis-e-brancos levantaram um pouco o pé. A cerca de oito minutos do intervalo, com a entrada de Alvarinho, o Porto completava a rotação dos jogadores de pista. Ainda só Diogo Silva entrara na equipa da casa...

Sem a pressão dos minutos iniciais, o Paço de Arcos crescia. Após um azul a Jorge Silva, Gonçalo Nunes desperdiçou o livre directo (duas vezes, e ambas a tentar o remate colocado... e fraco), mas redimir-se-ia três minutos depois, a combinar bem em contra-ataque com Nelson Ribeiro, para o golo deste, reduzindo para a diferença mínima a um minuto do intervalo.

Nelson Ribeiro reduziu antes do intervalo

Para a segunda parte, as duas equipas voltaram praticamente como tinham iniciado a partida, sendo excepção Jorge Silva no lugar de Rafa. E a excepção deu frutos, quando, aos seis minutos, Jorge desviou na área um remate do meio da rua de Hélder Nunes. E, com os mesmos protagonistas, novamente aos nove e meio, para o 1-4, com "bis" de Jorge Silva.

O quarto tento azul-e-branco foi o início do fim para o Paço de Arcos. No espaço de um minuto, a equipa de Luís Duarte sofreu três golos, com Rafa e Jorge Silva a ampliarem para 1-6.

Jorge Silva assinou um hat-trick

Descansaram os azuis-e-brancos de Guillem Cabestany, com o desfecho do jogo já definido e quiçá com o pensamento noutras batalhas que se avizinham. A seis minutos do final, Luís Duarte pediu um desconto de tempo que teve o condão de despertar os seus jogadores, que regressaram com outra intensidade. Pouco depois, Diogo Silva assinava um golo magnifico, levantando a bola sobre Grau para finalizar do outro lado. E, minuto e meio volvido, a menos de três do apita final, Gonçalo Nunes reduzia para 3-6.

Diogo Silva conseguiu um golo fabuloso, num último suspiro do Paço de Arcos

Empolgou-se o Paço de Arcos. Foi fatal. De grande penalidade, Hélder Nunes fez o 3-7 e, já nos derradeiros segundos de jogo, Telmo Pinto fechou as contas da partida.

No final, Guillem Cabestany revelou-se satisfeito com a vitória, até porque, confessou, não foi fácil afastar deste jogo o espectro da decisão da Liga Europeia, que o Porto vai receber no Dragão Caixa nos próximos dias 12 e 13 de Maio.

Na luta pela manutenção, o Paço de Arcos segue em 10º, quatro pontos acima da linha de água. Apesar da derrota, Luís Duarte elogiou a postura da sua equipa e a reacção após o 1-6.

Na próxima jornada, após a Final Four da Liga Europeia, o Porto recebe no Dragão Caixa o Benfica - pela terceira vez esta época - ao passo que o Paço de Arcos fecha os confrontos com os "três grandes" no João Rocha, onde ainda apenas o Benfica roubou pontos para o Campeonato.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade