Notícia

Primeira parte garante vitória encarnada

May 10, 2018

No passado domingo, o Benfica passou o primeiro grande teste da recta final do Campeonato, ao vencer a Oliveirense por 5-2.

Frente a uma das três equipas que lhe "roubou" pontos no Nacional [ndr: 4-4 na primeira volta], os encarnados realizaram uma primeira parte de excelente nível, possivelmente dos melhores 25 minutos da equipa de Pedro Nunes em toda a época.

João Rodrigues assinou um hat-trick com os golos que deram uma vantagem de 3-0 aos da Luz

Aos quatro minutos, João Rodrigues inaugurou o marcador e obrigou cedo Renato Garrido, pela segunda vez na Luz esta temporada (mas a primeira no banco, porque pela Juventude de Viana estava a cumprir castigo), a pedir um minuto para reagrupar as tropas. Mas a subida da Oliveirense revelar-se-ia fatal, com João Rodrigues a sair em contra-ataque que, bem gizado com Nicolía, valeria o segundo ao internacional português.

No segundo jogo à frente da Oliveirense, Renato Garrido e Edo Bosch ainda procuram a melhor "afinação" para esta Oliveirense

Renato reagiu com a entrada de Jepi Selva para o lugar de Pedro Moreira e a equipa de Oliveira de Azeméis ganhou outra dimensão ofensiva, mas sempre com o jogo bem controlado pelas águias que, pouco depois da entrada de Jepi, lançavam Miguel Rocha e Jordi Adroher.

Em busca de soluções para desmontar a teia encarnada, Renato Garrido apostaria também em Nuno Araújo e Pablo Cancela - apenas Burgaya não entrou - mas seria traído por mais dois golos, frutos de falhas próprias. Aos seis minutos do intervalo, João Rodrigues disparou de muito longe e surpreendeu Xevi Puigbi. Pouco mais de dois minutos depois, Diogo Rafael recuperou a bola ainda na sua meia pista e só parou quando colocou sobre o guarda-redes catalão para o 4-0 com que se chegaria ao intervalo.

Em contra-ataque, Diogo Rafael apontou dois golos

A segunda parte começou com o Benfica ainda embalado pela excelente primeira metade de jogo. Mas, depois de, aos cinco minutos, Adroher desperdiçar uma grande penalidade cometida sobre Valter Neves, a Oliveirense cresceu em pista. Numa etapa complementar em que os encarnados não acertaram de bola parada, com João Rodrigues também a desperdiçar um livre directo e uma grande penalidade, a Oliveirense reduziu da marca de castigo máximo. A 15 minutos do apito final, Ricardo Barreiros bateu Pedro Henriques e reduziu para 4-1 e, um minuto volvido, Nuno Araújo, num forte remate cruzado, fez o 4-2.

Nuno Araújo coroou o melhor momento da Oliveirense com um 4-2 que ainda alimentou a esperança dos visitantes

Ainda havia muito tempo para jogar e o Benfica retraiu-se na defesa de três pontos importantes na corrida ao título, com Pedro Henriques a ter muito trabalho, mas sempre a impedir que a Oliveirense reduzisse para a desvantagem mínima. E, a sete minutos do final, Diogo Rafael, entretanto regressado à pista, voltou a ser eficaz em contra-ataque e fez o 5-2 que acabou com as esperanças alheias.

Só nos derradeiros minutos é que Tiago Rafael e Miguel Vieira entrariam em pista, ajudando a segurar uma vitória que deixou Pedro Nunes satisfeito e Renato Garrido a lamentar alguns erros, mas determinado em garantir o quarto lugar, que garante a presença na Liga Europeia na próxima temporada.

Com esta vitória, o Benfica igualou o Porto no topo da classificação, havendo na próxima jornada - a 23ª de 26 -, agendada para 19 de Maio, um duelo entre as duas equipas, no Dragão Caixa. A Oliveirense, com o Valongo a apenas um ponto, recebe o Turquel.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade