Notícia

«Somos um grupo 'fixe'»

Jun 07, 2018

Cumprem-se por esta altura cerca de dois anos sobre a primeira grande conferência de imprensa de João Pinto como capitão dos leões. Na altura, após as meias-finais da Taça de Portugal de 2015/16 (em que Paulo Freitas também esteve, como treinador do Óquei de Barcelos), o internacional angolano impressionou pela sobriedade, pelo discurso esclarecido num momento difícil dos leões.

Agora, com a conquista do Campeonato Nacional, o momento era de alegria, com o mérito partilhado com todos. "Os pontos-chaves? Foram a equipa", retorquiu à primeira questão, já apontada ao balanço da conquista maior em vez de se debruçar sobre a partida que então terminara com a vitória por 4-3 dos leões sobre os dragões.

"Não dizemos da boca para fora", reforçou João Pinto sobre a importância do espírito de grupo. "Havia um compromisso muito grande", frisou, lembrando que esse foi um trabalho a longo prazo. "Acabou hoje aqui, mas começou há muito tempo", realçou.

O título nacional conquistado 30 anos depois não esgota a ambição de João Pinto, nem a ambição leonina. "Queremos ainda mais, que isto sabe tão bem", desabafou. "Sabe a alegria, a recompensa do trabalho", detalhou.

Sempre focado no mérito do grupo, o jogador que tinha apenas um ano na última vez que o Sporting se sagrou campeão, tentou resumir. "Somos um grupo 'fixe'", apelidou. "O principal é a equipa, o compromisso é a equipa", vincou. "Nunca tivemos equipa titular, todos somos importantes, e a equipa técnica teve um papel muito importante", elogiou sobre a gestão do plantel. Particularizando no timoneiro Paulo Freitas, com quem trabalhara em Espinho, João Pinto lembrou palavras que o têm acompanhado. "Quem trabalha é recompensado", citou, lembrando que a cumplicidade, não só com o treinador, mas também com muitos dos jogadores, já vem de outros tempos. "Já trabalhámos juntos noutras andanças", afirmou.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade