Diário

Hóquei Diário / 4 de Agosto de 2018

Aug 04, 2018

Campeonato arranca mais cedo

Estranhou-se no sorteio dos calendários que, depois da realização da Supertaça António Livramento a 6 de Outubro, o Campeonato Nacional da I Divisão não começasse na semana seguinte, arrancando apenas dia 20.

Ontem, em comunicado, a Federação de Patinagem de Portugal, rectificou e as emoções do Melhor Campeonato do Mundo arrancarão mesmo a 13 de Outubro.

Apesar da antecipação do início, o Campeonato terminará na data anterior, a 25 de Maio, dado que o planeamento volta a "bater" com o anterior por alturas de Montreux, em Abril. Tal acerto poderá, no entanto, criar um hiato sem jogos de praticamente um mês.

As equipas da I Divisão entram na Taça de Portugal nos 16-avos, a 9 de Março e, caso sejam eliminadas - na pretérita temporada aconteceu a Grândola, Oliveirense, Turquel, Infante Sagres, Paço de Arcos e Juventude de Viana - ficarão sem jogar entre 30 de Março (22ª jornada) e 23 de Abril (23ª jornada). Os apurados na Taça, jogam os "oitavos" a 6 de Abril, coincidindo com a segunda mão dos quartos-de-final da Liga Europeia.

Pausa também significativa acontece por alturas do Natal. A jornada de fim-de-ano que houve no ano passado, não se verifica e as emoções do Campeonato ficam suspensas entre 15 de Dezembro e 5 de Janeiro.

Alterações regulamentares

O primeiro comunicado da Federação de Patinagem de Portugal da nova temporada - que arrancou oficialmente a 1 de Agosto - enuncia várias alterações ao regulamento, quer de Hóquei em Patins, quer disciplinar.

Desde logo, os seniores passam a poder utilizar até três Sub-17 (anteriormente era apenas um), mantendo-se o número ilimitado de Sub-20. Tal, de utilizar um número ilimitado de atletas da categoria "abaixo", passa a ser norma para todos os escalões, quando anteriormente havia um limite de três.

Outra alteração está relacionada com o tempo de jogo, havendo mais minutos para jogar.

Mantendo-se 50 minutos para os jogos dos seniores e Sub-20 masculinos, no feminino o tempo de jogo nos mesmos escalões sobe de 40 para os mesmos 50.

Nos Sub-17, mantêm-se os 40 minutos, passando os Sub-15 a jogar agora o mesmo tempo, quando antes jogavam 30 minutos. E os Sub-13, que também jogavam 30 minutos, passam a jogar 36. Os Escolares, cujo tempo de jogo não era explicitamente definido, passam a ter partidas de 32 minutos, repartidas em quatro partes de oito.

"Abaixo" de Escolares, em Benjamins e Bambis, os jogos têm agora de "obedecer, sempre, ao Documento Orientador" que implementa definitivamente o Mini-HP.

Entretanto, a nível disciplinar, deixa de haver Falta de Comparência quando há inscrição irregular de outros representantes ("Delegado, Preparador Físico, Médico ou Fisiologista, Enfermeiro ou Fisioterapeuta

ou Massagista, Mecânico ou Ecónomo") que não Treinadores e/ ou Atletas. Uma medida que, por exemplo, em 2016/17, teria impedido a exclusão do Riba d'Ave.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade