Notícia

Oliveirense parte primeiro

Aug 21, 2018

Foto de capa: União Desportiva Oliveirense @ Facebook

A Oliveirense regressou esta segunda-feira ao trabalho, sendo a primeira equipa da I Divisão a começar a preparar a nova temporada.

No último defeso, a Oliveirense apostou na continuidade e promoveu apenas uma alteração no seu valoroso plantel - com a entrada de Burgaya e a saída de Bruno Fernandes - mas os resultados não seriam os melhores. Apesar da conquista que tardava em chegar, e que chegou com a Taça Continental, a equipa ficou cedo arrredada da discussão do título, perdeu o terceiro lugar que era seu há três temporadas e viu perigrar o acesso à Liga Europeia.

Renato Garrido, com Edo Bosch como "segundo", assumiram o comando técnico na recta final da última temporada

Com seis jornadas por disputar, Renato Garrido e Edo Bosch substituiram Tó Neves no comando técnico e, apesar de só lograrem três vitórias (registando derrotas com Benfica e Porto e um empate na festa leonina na última jornada), seguraram a presença na Liga Europeia, onde, sob o comando de Tó Neves, a equipa chegou à final em 2016 e 2017.

Burgaya (Forte), Araújo e Souto (Valongo) e Jepi Selva (Viareggio) são as saídas a assinalar.

A "injecção" de novo valor já era certa a meio da temporada. Domingos Pinho, Jordi Bargalló, Pablo Cancela, Pedro Moreira, Ricardo Barreiros e Xevi Puigbi renovaram e foi garantido cedo o acordo com Jorge Silva (ex-Porto), Marc Torra (ex-Reus) e Xavi Barroso (ex-Barcelona). Emanuel Garcia fora preponderante na Juventude de Viana de Renato Garrido, e o técnico não abdicaria dele neste novo projecto.

Reforços

O luso-argentino Emanuel Garcia foi um dos obreiros do deca portista e, depois de um périplo por Itália e Espanha, provou em Viana que mantém as suas qualidades intactas, sagrando-se segundo melhor marcador da I Divisão com 44 golos, apenas aquém de João Rodrigues.

"O que me fez vir para a Oliveirense foi o facto de a equipa lutar por todas as competições em que está envolvida", referiu Emanuel à comunicação do clube. "Encaro o desafio com muita seriedade. A ambição do clube, do Renato Garrido e do Edo Bosch fez com que viesse para cá", referiu. Antes de abraçar o projecto da Juventude de Viana, Emanuel Garcia já partilhara com Garrido e Bosch muitas conquistas ao serviço do Porto. Tal como com Jorge Silva.

Emanuel Garcia confirmou vitalidade - e veia goleadora - na Juventude de Viana

"Já fui campeão com o Ricardo Barreiros, com o Pedro Moreira, com o Renato Garrido, com o Edo Bosch. Já são uns poucos", referiu Jorge Silva, carismático avançado que representou os dragões ao longo de 11 temporadas e que aposta em novas conquistas. "Vamos voltar a estar juntos e é um prazer. Estamos determinados", sublinhou.

Para um ano em que foi assegurado o patrocínio da Reno, chegam da Catalunha outros dois jogadores habituados a vencer. Marc Torra e Xavi Barroso jogaram juntos no Barcelona em 2011/12, quando Xavi ainda era júnior, e depois entre 2013 e 2015.

Jorge Silva festejou muitos títulos no Porto e não quer perder o hábito em Oliveira de Azeméis

Barroso venceu a OK Liga nas últimas quatro temporadas e na última época ganhou tudo o que havia para ganhar ao serviço dos blaugrana, enquanto no cartão de visita de Torra consta a conquista de quatro das últimas cinco edições Ligas Europeias, por três equipas diferentes, vencendo em duas delas a Oliveirense na final. O avançado deixou escapar este ano uma quinta conquista consecutiva, ao cair, pelo Reus, nas meias-finais, frente ao Barcelona... de Barroso.

Marc Torra regressa a Portugal

Na Oliveirense, os dois catalães reencontram Jordi Bargalló, ao lado de quem se sagraram campeões do Mundo pela Espanha, por três (Torra) e uma vez (Barroso).

“O projecto da Oliveirense deixou-me apaixonado e a minha família apoiou-me na mudança de país. Estamos aqui para concretizar um sonho neste clube”, frisou Marc Torra, a iniciar uma segunda aventura em Portugal. Na primeira, chegou em 2015 para apenas uma temporada, mas profícua, conquistando Campeonato e Liga Europeia.

Xavi Barroso chega à Oliveirense depois de uma época em que ganhou tudo no Barça

Torra chega à Oliveirense aos 33 anos, reforçando a experiência que pauta a equipa às ordens de Renato Garrido.

Xavi Barroso, com 25 anos, será o "benjamim" do plantel, mas já com muito traquejo ao mais alto nível. “A equipa da Oliveirense tem jogadores muito experientes e eu apesar de ser o mais novo já tenho experiência", constatou Barroso, deixando o seu desejo. "Espero trazer alegria e qualidade ao jogo da equipa e ao balneário. Quero ajudar os meus companheiros e atingir os objectivos que nos unem", vincou o jogador que tem numa fortíssima meia distância uma das suas grandes armas.

Arranque de Campeonato intenso

A Oliveirense iniciou esta segunda-feira um estágio numa unidade hoteleira que se prolonga até 31 de Agosto, altura em que muitas das equipas ainda não terão dado início aos trabalhos.

Entre 28 e 30 de Setembro, a equipa participa na terceira edição da Elite Cup, em que procurará uma primeira final depois de duas eliminações nas "meias". O primeiro adversário será conhecido no sorteio de 12 de Setembro, para o qual a Oliveirense é cabeça-de-série.

O Campeonato Nacional arranca duas semanas depois, a 13 de Outubro, com a recepção à Juventude de Viana, para, no espaço de pouco mais de um mês, defrontar Benfica (3ª jornada), Sporting (5ª) e Porto (6ª).

Terceiro lugar na Elite Cup marcou última pré-temporada
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade