Notícia

Valongo vence Supertaça

Sep 28, 2014

O Valongo juntou ao Campeonato Nacional a primeira Supertaça António Livramento do seu historial ao bater o Benfica por 7-5.

Os detentores da Taça de Portugal entraram melhor na partida e aos sete minutos já venciam por 0-2 com um bis de João Rodrigues. O oportuno atacante dos encarnados repetia o feito da sétima Supertaça das águias (bisou frente à Oliveirense) e vislumbrava a proeza da sexta, em que marcou quatro golos ao Porto.

João Rodrigues bisou no arranque da partida

Os golos obrigaram Paulo Pereira a pedir um desconto de tempo ainda não estavam decorridos dez minutos para, como no final confessaria, alertar os seus jogadores para os erros de marcação, a darem espaça ao um-contra-um frente aos tecnicistas encarnados, em particular Nicolía, que empunha a batuta da manobra ofensiva do Benfica.

O que parecia o início de uma vitória tranquila foi estancado e, com um golo de Nuno Araújo na recarga a um livre directo que o próprio tentara converter, o Valongo levou o jogo para o intervalo com a diferença mínima no marcador, ficando a dever a si próprio e a um punhado de excelentes intervenções de Trabal a igualdade.

Nuno Araújo falhou o tiro directo em apenas uma das quatro bolas paradas de que dispôs. Mas marcou na recarga...

No arranque da segunda parte, os reforços das duas equipas mostraram credenciais. Nicolía transformou um livre directo em golo mas Gonçalo Suissas respondeu de imediato. Tudo no primeiro minuto de uma etapa complementar que teve nove golos, cinco deles de bola parada. E nesse particular, esteve melhor o Valongo. Ou melhor, Nuno Araújo. O especialista dos campeões nacionais, que já marcara na primeira parte, foi chamado mais três vezes e não desperdiçou nenhuma, enquanto Nicolía permitiria a Domingos Pinho a defesa de um livre directo e de uma grande penalidade.

A partida foi disputada sob elevada temperatura. Domingos Pinho trocou todo o equipamento ao intervalo, encharcado em suor.

O Valongo logrou a igualdade – a três - aos oito minutos num dos tiros letais de Nuno Araújo, passando para a frente do marcador pela primeira vez na partida a treze minutos do final, por João Souto. O Benfica ainda restabeleceu a quatro, por Nicolía na transformação do livre directo a castigar a 15ª falta valonguense, mas os campeões nacionais estavam decididamente por cima, mais frescos, e em menos de sete minutos dispararam no marcador. Nuno Araújo, de livre directo e de grande penalidade, e Gonçalo Suissas bateram Guillém Trabal e colocaram o resultado em 7-4 com menos de seis minutos para jogar.

Gonçalo Suissas venceu a Supertaça depois de já ter ganho com a camisola do Porto em 2011

Carlos Nicolía permitiu a defesa a Domingos Pinho numa grande penalidade e num livre directo e o melhor que os encarnados conseguiram foi reduzir por intermédio de Carlos López à entrada dos dois minutos finais.

O 7-5 final é um justo prémio para o Valongo que quis mostrar nesta partida que o período áureo que atravessa não terminou com o título nacional. A nível individual, Nuno Araújo foi determinante nas bolas paradas com o seu forte remate, merecendo também destaque o guardião Domingos Pinho. Presente na Supertaça pela quarta vez consecutiva (as três anteriores pela Oliveirense), conseguiu finalmente para a sua vitrina a medalha mais desejada.

A festa do Valongo

Jogos relacionados

AD Valongo
7 : 5
27 Set 16h00
SL Benfica

Provas relacionadas

Supertaça António Livramento
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade