Notícia

Marin 'aquece motores' na equipa 'B'

Nov 27, 2018

Raul Marin regressou este sábado às pistas… pelo Sporting “B”.

Diagnosticado em boletim clínico datado de 8 de Novembro com uma inflamação na articulação esterno-clavicular esquerda, previa-se uma paragem de quatro semanas, mas o regresso foi antecipado.

No entanto, em busca do ritmo necessário à exigente I Divisão, Marin voltou aos jogos na recepção – em casa emprestada (Paço de Arcos) - da equipa “B” do Sporting ao Candelária, em jogo da sétima jornada da Zona Sul da II Divisão.

Decisivo na conquista da Elite Cup, Marin teve o arranque de temporada condicionado por problemas físicos

Os leões, em nono, recebiam os picarotos, em 11º, mas com os mesmos sete pontos. A equipa açoriana tem vários nomes com muita experiência no escalão maior e garantiria os três pontos sobre os jovens leões, maioritariamente Sub-20, com uma vitória por 3-4.

Raul Marin apontou um golo, de grande penalidade, a dois minutos do intervalo, reduzindo para a margem mínima depois dos golos de Alan Fernandes e Tiago Resende.

Aos oito minutos da segunda parte, a estrela catalã desperdiçou – em nova grande penalidade – a oportunidade de bater Igor Alves (que já representou o Sporting) e Pedro Afonso ampliou para 1-3. O jovem António Estrela reduziu para 2-3, mas novo golo de Alan Fernandes, a valer o 2-4 a pouco mais de cinco minutos do apito final, selava o desfecho do jogo. O melhor que os leões conseguiriam, seria voltar a reduzir, por Xavier Pinho.

Dois golos a valerem a Elite Cup, apenas um oficial

O percurso de Raul Marin no Sporting, que tem um plantel de 12 jogadores de enorme valia, tem sido irregular. O atacante, que chegou no último defeso do Reus, foi decisivo na final da “oficiosa” Elite Cup, frente à Oliveirense, com dois golos nos derradeiros instantes do jogo. Volvida uma semana, jogou a Supertaça, mas para a história fica apenas um azul visto, numa derrota por 1-4 frente ao Porto.

A 14 de Outubro, o Sporting iniciou a defesa do título de Campeão Nacional frente ao Benfica, mas Marin falhou a partida na véspera de completar 32 anos. Estrear-se-ia oficialmente no João Rocha uma semana depois, para a Liga Europeia, frente ao Forte, vendo novamente um azul.

Marin ainda só jogou um grande Clássico em Portugal, no embate com o Porto para a Supertaça

Seguiu-se, a meio da semana, a deslocação a Riba d’Ave e a estreia a marcar em jogos “a valer”, na estreia no Melhor Campeonato do Mundo. Marin fez o 2-2 de grande penalidade, numa altura em que os leões estavam a perder, lançando a equipa de Paulo Freitas para a reviravolta e a vitória final por 2-5.

Voltando a ficar de fora na recepção ao Sporting de Tomar, regressaria em Valongo, onde, apesar de ter falhado um livre directo e ter visto um azul, foi parte da difícil conquista de três pontos, com um triunfo leonino por 1-2. Foi a 3 de Novembro, e não mais voltaria a vestir a listada verde-e-branca. Até sábado passado.

Reforço de Inverno?

A recuperação plena de Raul Marin poderá transformá-lo numa espécie de reforço de Inverno para Paulo Freitas, tendo em vista a segunda metade da época. O Sporting lidera no Campeonato Nacional, com dois pontos de vantagem sobre o Óquei de Barcelos, e na Liga Europeia, com duas vitórias em outros tantos jogos no grupo B, mas é uma equipa que peca na obtenção de golos.

Tomando a prova máxima nacional como exemplo, os leões têm apenas o sétimo melhor ataque, a par do Marinhense, com 23 golos conseguidos. Facto a que não será alheia a ausência, também por lesão, de Vítor Hugo, melhor marcador da equipa na pretérita temporada, mas golos é o que Marin faz melhor…

Marin começou a temporada passada a sagrar-se campeão do Mundo… e terminou também campeão da Europa

No último defeso, o Sporting garantia aquele que era provavelmente o melhor jogador do Mundo possível, se se excluírem os “inalcançáveis” de Barcelona, Benfica, Porto e Oliveirense. Foi anunciado através do jornal oficial do clube em pleno Campeonato da Europa, o que, especula-se, poderá ter levado a que não fosse utilizado por Alejandro Dominguez nas “meias” e final. Mas sagrar-se-ia campeão europeu, no fecho de uma temporada que começou em Setembro de 2017 com a conquista do Campeonato do Mundo.

No Reus, as expectativas estavam (demasiado) altas com a conquista da Liga Europeia em Maio de 2017 e a temporada não correu pelo melhor a nível colectivo. Mas, a nível pessoal, dificilmente poderia ser melhor para Marin. Bateu o recorde de golos numa temporada da OK Liga – 58 golos em 30 jornadas - e foi eleito, por treinadores e capitães, MVP (“jogador mais valioso”) da prova.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade