Notícia

Porto vence Murialdo e vai à decisão da Intercontinental

Dec 15, 2018

Foto de capa: SanJuan8

O Porto está na final da Taça Intercontinental, depois de vencer os argentinos do Leonardo Murialdo por 5-7.

Os dragões entraram muito bem na sua estreia na Taça Intercontinental. Num Aldo Cantoni bem composto, o Porto já venci por 0-2 aos cinco minutos, com golos de Hélder Nunes e Rafa. Mas o Leonardo Murialdo puxou dos galões de campeã sul-americano e, meio minuto volvido sobre o segundo tento portista, o capitão Joaquin Vargas, com um excelente gesto técnico a colocar a bola sobre Nelson Filipe, reduziu e relançou um jogo que parecia inclinado para os azuis-e-brancos (de cinzento nesta partida).

O Leonardo Murialdo, rebatendo o estatuto de “underdog”, procurava equilibrar a partida, mas sempre aquém do Hóquei exibido pela equipa de Cabestany. Aos oito minutos, Rafa, de picadinha, fez um 1-3 justificado. Mas o jogo baixou de intensidade e, com o Porto a rodar a equipa, aos 13 minutos e meio, Juliàn Tamborindegui fez, em rotação e em queda, o 2-3.

Depois de um azul a Hugo Santos a sete minutos do intervalo, Joaquin Vargas deixou fugir a bola no último instante, depois de não conseguir desequilibrar Nelson Filipe, e não conseguiu transformar em golo o livre directo. Mas o empate surgiria mesmo, com pouco mais de cinco minutos para jogar na primeira parte, num remate de meia distância de Juliàn Tamborindegui, com espaço pela situação de powerplay.

O empate “agitou” o Porto, que não recolheria aos balneários igualado. No último minuto antes do descanso, Gonçalo Alves fez o 3-4.

Ao arranque da segunda parte faltou alguma emoção, com as equipas – em particular o Murialdo – a esperarem pela passagem dos minutos para arriscarem mais. Aos nove minutos, Hélder Nunes, em queda, deu uma sacudidela no jogo ao surpreender o guarda-redes Mauro Miranda para o 3-5. E obrigou o “canário” a ir atrás do “prejuízo”.

E os mendoncinos foram. E conseguiram repor a igualdade. German Nacevich reduziu e Julián Tamborindegui fez o 5-5, de livre directo, a seis minutos do final.

O susto fez os dragões “regressarem” ao jogo. A quatro minutos e meio do fim, Reinaldo Garcia, um “santo da casa” e enfim a jogar uma Taça Intercontinental, fez o 5-6 que desequilibrou, para uma vitória confirmada por Giulio Cocco, de livre directo, menos de um minuto depois.

A final masculina disputa-se este domingo, a partir das 21h locais, meia-noite de domingo para segunda em Portugal continental. O Porto defrontará o vencedor da segunda meia-final, entre Barcelona e Concepción.

Leonardo Murialdo 5-7 Porto

Taça Intercontinental – Meia-final

Pavilhão Aldo Cantoni, San Juan, Argentina

Leonardo Murialdo

Cinco inicial: Mauro Miranda (gr), Joaquin Vargas (1), Pablo Saez, German Navicevich (1) e Francesco Nardi

Jogaram ainda: Exequiel Tamborindegui, Julián Tamborindegui (3)

Treinador: Nestor Perea

Porto

Cinco inicial: Nelson Filipe (gr), Hélder Nunes (2), Reinaldo Garcia (1), Rafa (2) e Gonçalo Alves (1)

Jogaram ainda: Giulio Cocco (1), Telmo Pinto, Poka e Hugo Santos

Treinador: Guillem Cabestany

Marcha do marcador

Primeira parte: 0-1 Hélder Nunes, 0-2 Rafa, 1-2 Joaquin Vargas, 1-3 Rafa, 2-3 Julián Tamborindegui, 3-3 Julián Tamborindegui (PWP), 3-4 Gonçalo Alves

Segunda parte: 3-5 Hélder Nunes, 4-5 German Nacevich, 5-5 Julián Tamborindegui (LD), 5-6 Reinaldo Garcia, 5-7 Giulio Cocco (LD)

Arbitragem

Árbitros: Sergi Mayor (ESP) e Ivan González (ESP)

Acção disciplinar: Azul a Hugo Santos e Juliàn Tamborindegui

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade