Notícia

«A entrega que dou como jogador, peço-a como treinador»

Feb 02, 2019

Ainda está longe o final de carreira como jogador, mas Jorge Silva, de 34 anos, já trabalha para não deixar de estar ligado à modalidade que ama.

Depois de ter sido adjunto nos Sub-15 do Porto na pretérita temporada, o aguerrido atacante não enjeitou a oportunidade de “agarrar” na equipa de Sub-20 da Oliveirense, para onde se transferiu no último defeso. Sucedendo no cargo a Ricardo Barreiros, a sua missão não é fácil.

Nas duas últimas temporadas, Barreiros levou a equipa à Final Eight do Campeonato Nacional do escalão, terminando em sexto em 2016/17 e quinto em 2017/18 com uma equipa onde se destacava a presença de Tiago Rodrigues, guarda-redes bicampeão do Mundo de Sub-20.

Agora, já sem Tiago Rodrigues – que representa a equipa principal da Sanjoanense -, Jorge Silva começou da melhor maneira, conquistando o Campeonato Regional conjunto das associações de Patinagem de Aveiro e Coimbra, com nove vitórias e apenas uma derrota, impressionando de sobremaneira o registo goleador. A equipa de Jorge Silva marcou 73 golos, mais 28 golos que a segunda mais concretizadora, a Sanjoanense.

O título regional valeu o apuramento para a primeira fase do Nacional, a fase zonal. Com três de 10 jornadas realizadas, a Oliveirense soma duas vitórias e uma derrota – pesada – com a Sanjoanense que, ainda que seja muito cedo, pode complicar o apuramento [passam duas equipas à fase de definição do campeão] numa zona em que Porto e Sanjoanense lideram com três vitórias em outros tantos jogos. Mas, no currículo de Jorge Silva, não há qualquer registo de alguma vez ter baixado os braços…

Natural de Vila Nova de Gaia, Jorge Silva começou na Académica de Espinho, chegando ao Gulpilhares, uma das melhores escolas de formação nacionais, como juvenil (actuais Sub-17). Em 2003 seria um dos primeiros campeões do Mundo de Sub-20 e, em 2005, rumava ao Porto para as primeiras cinco de 11 temporadas de dragão ao peito, com um “interregno” de duas épocas – entre 2010 e 2012 - nos picarotos do Candelária.

Aguerrido, combativo, defensor apaixonado da camisola que enverga e da modalidade que escolheu, Jorge Silva ainda tem muito para dar ao Hóquei em Patins, dentro e fora da pista.

Jorge Silva foi sete vezes campeão nacional pelo Futebol Clube do Porto

No último defeso rumou a uma Oliveirense que aposta forte e a aposta em Jorge está, até ver, ganha. Ás ordens de Renato Garrido, que o conhece bem de quando integrava a equipa técnica do Porto, o atacante internacional português – presente em três Europeus (Monza, Paredes e Alcobendas) e dois Mundiais (Luanda e La Roche Sur Yon) – é o segundo melhor marcador da equipa no Campeonato Nacional, com 12 golos, apenas aquém dos 15 de Marc Torra, também reforço para esta temporada.

Com uma jornada realizada na segunda volta, a Oliveirense é líder isolada, com mais um ponto que Porto e dois que Sporting, tendo apenas perdido pontos frente a Benfica (derrota por 1-3), leões e dragões (empates a três e a um, respectivamente).

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade