Notícia

Golo não validado custa liderança

Feb 10, 2019

Um golo não validado à Oliveirense no último minuto da partida na Luz, custou aos pupilos de Renato Garrido a liderança no Campeonato Nacional, assegurada pelo Porto com uma vitória difícil em Paço de Arcos.

Mesmo condicionado pelas ausências de Carlos Nicolía e Diogo Rafael, o Benfica entrou bem no jogo grande da 16ª jornada e chegou à vantagem cedo, com um golo de Valter Neves. Marc Torra, num golo muito contestado pelos encarnados por alegada bola alta no remate de Xavi Barroso que o precedeu, empataria pouco depois, mas não retiraria “gás” à exibição encarnada.

Valter Neves inaugurou o marcador numa excelente primeira parte dos encarnados

Com dinâmica e velocidade, o Benfica criava espaços para tentar insistentemente alvejar a baliza à guarda de Puigbi, perante uma Oliveirense a que faltava esclarecimento para pausar o jogo. Adroher, depois de um momento de fantasia de Ordoñez, fez o 2-1, e o próprio Ordoñez, num forte remate cruzado, ampliou para 3-1, num momento em que Alejandro Dominguez tinha em pista Miguel Vieira e Miguel Rocha, também a contribuírem para o domínio encarnado no primeiro tempo.

Miguel Vieira e Miguel Rocha tiveram minutos, mas a resistência física do Benfica não durou o jogo todo

A etapa complementar foi totalmente diferente. A Oliveirense assentou ideias ao intervalo e soube com mestria sufocar uns encarnados a que faltava o “ar” numa rotação necessariamente curta pelas ausências por lesão.

Marc Torra, que já brilhou numa temporada ao serviço do Benfica, traduziu o domínio da equipa de Oliveira de Azeméis em golos. Reduziu para a desvantagem mínima de grande penalidade e, a exactamente 13 minutos do fim, empatou a três.

Marc Torra colocou a bola quatro vezes para lá da linha de golo… mas só três contaram

O Benfica tentava – quase sempre sem sucesso – libertar-se e, nas contas das faltas, teve oportunidade a oito minutos do fim de voltar a liderar o marcador, mas Lucas Ordoñez não conseguiu transformar em golo. Nessas contas das faltas, o Benfica chegaria à nona a seis minutos do final, ficando ainda com mais um condicionamento…

A décima falta não surgiria, mas outra bola parada marcaria definitivamente o encontro. A 42 segundos do derradeiro apito, Luís Peixoto sancionou um corte com o patim de Casanovas – com Miguel Rocha, os dois encarnados que já representaram a Oliveirense - com o castigo máximo.

Ordoñez continua a ser o mais influente dos encarnados, mas voltou a falhar de livre directo

Torra, já com um hat-trick, repetiu a marcação que dera o 3-2 e a bola, mesmo batendo em Pedro Henriques antes, passou bem para lá da linha, antes do guardião encarnado se deitar sobre ela, obrigando à marcação de golpe duplo. Da bola para lá da linha, não tardaram a multiplicar-se imagens nas redes sociais, mas sempre do lado contrário àquele em que Luís Peixoto, o árbitro mais próximo, se encontrava…

Sem visibilidade para a bola, Luís Peixoto deu ‘golpe duplo’

O lance penaliza objectivamente a grande segunda parte da Oliveirense, que assim perde a liderança do Nacional para o Porto e é “apanhada” na tabela classificativa pelo Sporting, numa luta que fica definitivamente a três. O Benfica está agora a nove pontos da liderança e a oito dos segundos classificados.

Vitórias complicadas e liderança para o Porto

O Porto saltou para a frente do Campeonato Nacional com uma vitória difícil em Paço de Arcos. Ainda com as três ausências de vulto – Nelson Ribeiro, Filipe Fernandes e Diogo Silva -, Luís Duarte continua a fazer uma boa omelete com poucos ovos e, depois da vitória no João Rocha e da boa réplica ao Benfica, adiou até aos sete minutos finais o golo azul-e-branco.

Faltou desta feita eficácia à equipa da Linha para transformar os três livres directos de que dispôs. Gonçalo Alves, o artilheiro-mor da prova maior do Hóquei português, não faria melhor, não conseguindo desfeitear Diogo Rodrigues nem de grande penalidade, nem de livre directo, e o nulo perdurou mais de 43 minutos no marcador.

Sem Guillem Cabestany, suspenso, no banco, a igualdade foi desfeita por Hélder Nunes, no livre directo a penalizar a 10ª falta da equipa da Linha, batendo enfim Diogo Rodrigues, com quem foi campeão do Mundo de Sub-20 em 2013 (às ordens de Luís Duarte) e com quem conquistou uma Latina em 2016. Rafa confirmaria o triunfo por 0-2 pouco depois.

Porto sobe a líder, com 40 pontos. Oliveirense e Sporting estão a um ponto.

Em Tomar, onde o Benfica deixou três pontos há uma semana, o Sporting também sentiu dificuldades. Pedro Gil inaugurou o marcador aos cinco minutos, mas, com as dificuldades que o jogo da primeira volta [vitória dos leões de Lisboa por 1-0] deixava antever, a equipa de Paulo Freitas não conseguiu fugir no marcador.

Aos 11 minutos da etapa complementar, a equipa agora orientada por Nuno Lopes, que conquistou com uma Taça CERS um lugar na História do Sporting, chegou mesmo à igualdade, por Xanoca, mas, dois minutos volvidos, Platero repunha a diferença mínima que viria a ser suficiente para conquistar os três pontos.

Óquei de Barcelos aproxima-se da Liga Europeia

A perda de pontos do Benfica tem permitido ao Óquei de Barcelos aproximar-se do quarto lugar. Que até pode ser seu já no próximo sábado…

Na deslocação à Aldeia do Hóquei, Paulo Pereira até viu João Souto – com quem foi campeão no Valongo – dar vantagem ao Turquel, mas, aos cinco minutos e meio, os barcelenses já estavam na frente do marcador. Para não mais perderem a vantagem.

O Barcelos chegou ao intervalo a vencer por 2-3 e na segunda parte disparou para o 3-7 final, destacando-se os “bis” de Ruben Sousa e Alvarinho.

No próximo sábado, o Óquei recebe o Oeiras e, em caso de vitória, passa o Benfica, que só jogará na quarta-feira seguinte - no Dragão Caixa -, na classificação.

Valongo foge aos cinco últimos

Em claro ascendente classificativo depois de uma primeira fase de campeonato irreconhecível, o Valongo venceu o Riba d’Ave por 3-2 e subiu ao oitavo lugar, em igualdade pontual com o Braga, deixando para trás o Turquel.

Gonçalo Pinto assinou o único golo da primeira parte, mas Tomás Pereira, de regresso à casa onde cresceu, não facilitou. Fez o 1-1 e, depois de Nuno Araújo repor a vantagem de grande penalidade, retribuiu na mesmo moeda para o 2-2. A entrega dos três pontos só ficaria decidida nos dois minutos finais, com Nuno Araújo a bisar para o 3-2.

A derrota do Riba d’Ave em Valongo permitiria também que a Juventude de Viana apanhasse a equipa de Hugo Azevedo no sexto lugar, com 20 pontos.

Os vianenses, a fazerem contas às finanças para pagarem duas multas por distúrbios em Monserrate que totalizam mais de 2300 euros, receberam e venceram o Braga por 2-0. No regresso a uma casa onde foi duas vezes vice-campeão nacional, Rui Neto, agora treinador dos bracarenses, viu Remi Herman adiantar os anfitriões a três minutos do intervalo e Luís Viana, de livre directo (depois de azul a Ângelo Fernandes), ampliar a 12 minutos do fim.

Entre os que partiam para esta jornada como os dois últimos da classificação, o Oeiras venceu o Marinhense por 7-3, com claro e inevitável destaque para o argentino Franco Ferruccio. “Tato” apontou cinco golos.

“Tato” Ferruccio assinou cinco golos

A equipa da Linha entrou forte e ao intervalo já vencia por 4-0, com “bis” da figura maior do encontro. O Marinhense, agora de Nuno Domingues, reagiu com dois golos nos primeiros cinco minutos após o reatamento, mas Tato estava inspirado e foi garante na reposição da vantagem do Oeiras, com mais três golos.

Os três pontos conquistados permitem ao Oeiras subir um lugar na classificação, por troca com o Tomar, mas não sair da zona de despromoção. No entanto, a equipa de Miguel Dantas e Pedro Feliz fica agora a um ponto do Paço de Arcos e dois do Turquel, ambos já na zona de manutenção. O Marinhense, com sete pontos conquistados, continua a segurar a lanterna-vermelha. A missão de Nuno Domingues está cada vez mais complicada…

16ª jornada

• Oeiras 7-3 Marinhense

• Tomar 1-2 Sporting

• Valongo 3-2 Riba d’Ave

• Benfica 3-3 Oliveirense

• Paço de Arcos 0-2 Porto

• Turquel 3-7 Óquei de Barcelos

• Juventude de Viana 2-0 Braga

Classificação

1º Porto (40 pontos), 2ºs Oliveirense, Sporting (39), 4º Benfica (32), 5º Óquei de Barcelos (30), 6ºs Riba d’Ave, Juventude de Viana (20), 8º Valongo, Braga (18), 10º Turquel (15), 11º Paço de Arcos (14), 12º Oeiras (13), 13º Tomar (11), 14º Marinhense (7)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade