Notícia

Campeonato italiano feminino só com quatro equipas

Feb 19, 2019

Foto de capa: Federazione Italiana Sport Rotellistici

Arranca este fim-de-semana o campeonato italiano feminino… com apenas quatro equipas.

Longe das 14 equipas da OK Liga Feminina ou das 14 que disputam a primeira fase em Portugal e, certamente, a invejar as oito equipas da Bundesliga (Alemanha) ou as sete da N1 Féminines (França), a federação italiana organiza o campeonato italiano com quatro equipas, já depois de alargar o prazo de inscrições e de permitir que pudesse ser disputado por atletas com apenas 13 anos feitos.

Inscritas para a disputa do “scudetto” estão as equipas de Montebello, Pesaro e duas de Matera, o Falchi Matera e o Hockey Pista Matera, esta a defender o título conquistado em 2018.

A prova “sui generis” será disputada em duas fases. Numa primeira fase, haverá quatro “concentrações”, com cada uma das quatro equipas como anfitriãs, sendo disputado, em cada uma das concentrações, um “mini-campeonato” a uma volta, de seis jogos, entre as participantes.

A segunda fase, que decide o título, será uma Final Four – a 8 e 9 de Junho – com as quatro equipas, sendo que a classificação geral das quatro concentrações determinará os confrontos das meias-finais.

A primeira “concentração” do campeonato tem lugar este fim-de-semana, em Pesaro, e define o ordenamento para a Coppa Italia, que se disputa a 2 e 3 de Março, em Trissino, a par das masculinas Coppa Italia e Coppa Italia A2. As outras três “concentrações” desta primeira fase do campeonato ainda não estão agendadas.

No histórico do campeonato italiano, destacam-se duas equipas de Molfetta: as Skaters, com sete títulos, e as Ragazze, com quatro. O Estrelas Molfetta foi a última equipa italiana nas competições europeias (em 2017/18).

A competição feminina arrancou em Itália em 1986 e em 2002, 2007 e 2008 realizaram-se apenas torneios promocionais, prenúncio do que estaria para acontecer. Entre 2008 e 2012 não houve competição, regressando com seis equipas e com dificuldades em ganhar fulgor.

Na pretérita temporada, a prova foi delineada com cinco equipas inscritas, mas Molfetta, Breganze e HC Matera retiraram-se ainda antes do arranque e, das 10 jornadas previstas, disputar-se-iam apenas um jogo da 5ª jornada e um jogo da 10ª jornada. O Hockey Pista Matera venceu as duas partidas frente ao Pesaro, por 4-0 e 2-9, e sagrou-se campeão.

A falta de competição dificultará de sobremaneira a tarefa de Massimo Giudice, seleccionador italiano. Apurada para a disputa do título mundial em Barcelona, nos World Roller Games do próximo mês de Julho, a Itália dificilmente estará à altura das selecções vice-campeãs do Mundo em 1992 e 1996 ou campeãs da Europa em 1991 e 1993.

Erika Ghirardello, Pamela Lapolla e Giulia Galeassi, todas do Las Rozas, da OK Liga Feminina, serão as mais valias das “Azzurre”, sendo que Galeassi, melhor marcadora transalpina no Europeu da Mealhada, esteve em foco no início do mês… mas não por bons motivos.

Frente ao Voltregà, num jogo em que até assinou dois golos (é a quinta melhor marcadora em Espanha com 19), Galeassi embateu – num lance casual - com a face contra a tabela, tendo de ser suturada com 40 pontos, o que relançou o debate sobre o uso de capacete.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade