Notícia

Oliveirense completa pleno português

Mar 10, 2019

A derradeira jornada da fase de grupos começava já com cinco equipas apuradas para os quartos-de-final, mas ainda muito por decidir. Oliveirense e Noia carimbariam a passagem com vitórias frente aos adversários directos, enquanto o Lodi, cumprindo em casa, beneficiaria do triunfo do Porto sobre o Reus para passar os catalães.

Oliveirense decidiu e geriu

No grupo A, a Oliveirense recebia o Follonica com uma imperiosa necessidade de vencer, mas, apesar da derrota em Itália na primeira volta (3-2), a equipa de Renato Garrido era claramente favorita.

O intervalo chegaria com a equipa portuguesa a vencer por 3-0 e, depois de Mario Rodriguez reduzir, a vantagem chegava a um confortável 5-1. Enrico Mariotti e os seus jogadores não baixariam os braços e correram atrás do resultado – “bastava” um empate - que lhes daria o apuramento. O técnico italiano conquistou a Liga Europeia em 2017 numa final com a Oliveirense, mas faltavam-lhe os argumentos daquele Reus…

O Follonica reduziu para 5-3 e, depois de Marc Torra ter feito o sexto, chegaria ao 6-5 que alimentava a esperança de que uma qualquer bola pudesse valer o empate… mas não aconteceu. Juntando-se a Sporting, Porto e Benfica, a Oliveirense completa um pleno português nos quartos-de-final.

No primeiro lugar, já apurado, o Barcelona venceu os franceses do Quevert por 7-2. Com três jogadores da formação – Marc González, Alex Joseph e “Chino” Miguélez -, João Rodrigues assumiu as despesas no ataque apontando quatro dos golos blaugrana.

6ª jornada

• Oliveirense 6-5 Follonica

• Barcelona 7-2 Quevert

Classificação

1º Barcelona (15 pontos, QF), 2º Oliveirense (9, QF), 3º Follonica (9), 4º Quevert (3)

Estava tudo decidido

No grupo B, Sporting e Forte já tinham carimbado a passagem aos “quartos” e até já estava definido a ordem em que passariam.

O Sporting, primeiro do grupo, reforçou a sua condição, vencendo os alemães do Herringen por 10-2, num jogo em que Paulo Freitas, sem João Pinto (nos trabalhos da selecção angolana), aproveitou para descansar cinco jogadores – Girão, Gil, Henrique, Platero e Font - antes do Clássico no Dragão Caixa que poderá decidir muito do Campeonato Nacional.

Chamados à equipa principal dos leões foram o guarda-redes Tiago Freitas, João Pedro Pereira e o argentino Facundo Navarro, com João Pedro a assinar mesmo dois golos, os derradeiros do jogo para os leões. Antes, Vítor Hugo (com um hat-trick), Toni Perez e Caio (ambos por duas vezes) e Raul Marin já tinham consumado a goleada.

Na Corunha, o Liceo, já sem hipóteses de apuramento, ofereceu uma vitória aos seus adeptos. Carlo Di Benedetto, que bisou, e Dava Torres, Marc Coy, Sergi Miras e Facundo Bridge marcaram para “los verdes” numa vitória por 6-3, mas é o Forte que segue para a fase seguinte…

6ª jornada

• Liceo 6-3 Forte

• Sporting 10-2 Herringen

Classificação

1º Sporting (16 pontos, QF), 2º Forte (10, QF), 3º Liceo (9), 4º Herringen (0)

Com triunfo do Porto, Lodi segue em frente

Apesar de já ter o Porto apurado, muito estava ainda em aberto no grupo C, que encerrava em si as maiores emoções da noite, dado que ambas as partidas tinham algo em jogo.

Em Itália, o Lodi de Nuno Resende e Luís Querido cumpriu na recepção ao Saint-Omer, vencendo por claros 7-1, enquanto ia acompanhando o desenrolar da partida do Dragão Caixa. Apenas a vitória do Porto servia aos italianos.

O Porto, apurado, sabia que uma vitória ou um empate o colocava frente ao Forte, enquanto uma derrota o “cruzava” com o Sporting. Para o Reus, o empate era suficiente para se apurar.

Ao intervalo registava-se um nulo e a segunda parte, já com golos, parecia apontar para um empate que servia a ambas as equipas: o Porto marcou e o Reus repôs a igualdade… três vezes, com Alex Rodriguez a responder a Rafa e Marc Julià a igualar por duas vezes depois de Gonçalo Alves ter colocado os dragões mais duas vezes em vantagem.

Mas, no Dragão, um possível “arranjinho” (que, perpetrado por italianos e espanhóis, já vitimou o Porto no passado) não estava nas contas dos azuis-e-brancos. E ainda menos de Hélder Nunes. O capitão marcou três golos – sem resposta e fixando o 6-3 final – nos últimos oito minutos e garantiu o primeiro lugar… e o apuramento do Lodi.

6ª jornada

• Porto 6-3 Reus

• Lodi 7-1 Saint-Omer

Classificação

1º Porto (14 pontos, QF), 2º Lodi (10), 3º Reus (9), 4º Saint-Omer (1)

Noia mais forte

Na primeira volta, o Monza chocara a Europa do Hóquei em Patins com uma vitória expressiva por 4-0 frente os catalães do Noia. Mas a tarefa de conseguir pelo menos um empate, na derradeira jornada em Sant Sadurní, afigurava-se complicada para a jovem formação às ordens de Tommaso Colamaria.

O Monza, com uma participação meritória na prova, ainda deu um ar da sua graça ao chegar ao intervalo com uma igualdade a um no marcador, mas o Noia, indubitavelmente mais forte, apontaria três golos nos 10 minutos após o reatamento e arrumaria a questão. Os “roginegros” chegaram mesmo ao 7-1 antes que Marc Ollé bisasse para reduzir para a equipa italiana, que assim termina a sua aventura europeia esta temporada.

Na Luz, o Montreux até se adiantou com um golo de Flávio Silva, e Tiago Sousa faria o 2-2 a meio da primeira parte, mas a diferença de valor entre as duas equipas vingaria e, depois de Nicolía e Miguel Vieira terem assinado os primeiros dos encarnados, Lucas Ordoñez rubricou um hat-trick para uma vantagem de 5-2 ao intervalo. Na segunda parte, Valter Neves abriu as contas para depois brilhar Miguel Rocha, autor dos derradeiros quatro golos do encontro.

6ª jornada

• Noia 7-2 Monza

• Benfica 10-2 Montreux

Classificação

1º Benfica (16 pontos, QF), 2º Noia (10, Q), 3º Monza (9), 4º Montreux (0)

Quartos-de-final

O fecho da fase de grupos deixa os quartos-de-final definidos, com um pleno português enquanto Espanha e Itália vêm ficar duas equipas pelo caminho.

Com a primeira mão a realizar-se já a 23 de Março e a segunda a 6 de Abril, há duelo catalão entre Noia e Barcelona – que defende o título - para um lugar numa meia-final em que procurarão também estar Forte e Porto.

Para a outra meia-final, correm Lodi e Sporting, que na temporada passada se defrontaram na fase de grupos com uma vitória para cada lado, e os portugueses Oliveirense e Benfica.

A Final Four está agendada para 11 e 12 de Maio.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade