Notícia

Sérgio Silva no Trissino com 'Rei', Diogo Neves e Emanuel

Apr 24, 2019

Foto de capa: Paola Benedetti

Foto Diogo Neves: PhotoFortina

Depois da aposta catalã, a aposta portuguesa, confirmada esta terça-feira pelo diário desportivo O Jogo. A equipa italiana do Trissino terminou a fase regular da Série A1 em oitavo, caiu nos quartos-de-final do playoff frente ao bicampeão Lodi, e planeia a próxima temporada com ambição, apostando na liderança de Sérgio Silva. E não só.

Se na temporada que agora termina, o comando técnico fora de Manuel Barcelò (ex-Lloret), contando com o contributo do guarda-redes Adrià Català, Ferran Formatje e Xavi Rubio, todos da Catalunha, o Trissino entrará na próxima temporada com o perfume do Hóquei em Patins português.

Sérgio Silva terá agora um objectivo maior do que o da manutenção que teve – e cumpriu – no Amatori Vercelli. O português de 44 anos começou como treinador no Pieve 010 (Cremona) na temporada de 2016/17, continuando na temporada seguinte. No último defeso rumou a Vercelli, com quem perdera na luta pela subida à Série A1 e, com Francisco Veludo e João Silva, garantiu a permanência.

Para o novo Trissino, Sérgio Silva chama Reinaldo Ventura, seu companheiro de selecção na conquista do Campeonato do Mundo de 2003, que deixará o Viareggio depois de duas épocas em que foi figura maior dos “bianconeri”. Mas ainda não será para já. O Viareggio ultrapassou o Breganze nos quartos-de-final do playoff e inicia esta quarta-feira a disputa das meias-finais com o bicampeão Lodi, carrasco na ronda anterior do Trissino.

Emanuel Garcia

‘Rei’ reencontrará no Trissino Emanuel Garcia, com quem conquistou o histórico “deca” ao serviço do Porto. O atacante argentino da Oliveirense, ao contrário do que seria de prever, tem tido poucos minutos às ordens de Renato Garrido e regressa a Itália onde, entre Viareggio e Bassano jogou cinco temporadas. Essa mão cheia de épocas no hóquei transalpino, aliado à dupla nacionalidade, garantem-lhe o estatuto de “jogador nacional”, deixando vaga para um outro estrangeiro.

Outra das três preciosas vagas permitidas a estrangeiros será para Diogo Neves, internacional jovem português de 25 anos que chegou a Itália há três temporada para o Bassano, onde ganhou reconhecimento apesar de temporadas pouco felizes a nível colectivo. Esta temporada, Diogo assinou 27 golos na fase regular, tantos como Reinaldo Ventura.

Diogo Neves

De saída do Trissino estarão o capitão Carlo Bertinato, apontado ao recém-promovido Montebello, e Xavi Rubio (fala-se de Forte ou Viareggio), sendo necessário resolver a questão dos estrangeiros entre o guarda-redes Adrià Català - houve rumores que Reinaldo poderia levar consigo o internacional italiano Leonardo Barozzi… - e Ferran Formatje.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade