Notícia

Forte vence 'negra' com reviravolta épica e é finalista

May 12, 2019

Foto de capa: Aldo Umicini / La Nazione

O Forte juntou-se ao Viareggio na final da Série A1, depois de um triunfo por 7-6 sobre o Valdagno na “negra”.

No quinto e derradeiro jogo das meias-finais de um campeonato decidido nos playoffs, parecia que o factor casa seria avassalador no confronto entre Forte e Valdagno.

A jogar perante o seu público, o Forte adiantou-se aos dois minutos e meio, por Martí Casas, e aos 14 minutos já vencia por 3-0, com tento do também catalão Jordi Burgaya e do italo-argentino Federico Ambrosio.

O Valdagno conseguiu suster a avalanche adversária até ao intervalo e reduziu aos dois minutos da segunda parte, por Dario Gimenez. E, meio minuto volvido, o fantasista argentino voltava a marcar e reduzia para a desvantagem mínima, relançando a discussão pelo lugar na final com o Viareggio.

Aos 14 minutos, o português André Centeno consumou mesmo a recuperação, com o 3-3 e, já “golo cá, golo lá”, os tentos de Davide Motaran e Samuel Amato levaram o jogo para prolongamento.

No tempo extra, o Valdagno teve dois pássaros na mão, mas deixá-los-ia voar. Marc Pallares e Tataranni marcaram – com Gimenez e “Tata” a desperdiçarem livres directos pelo meio - e a equipa de Franco Vanzo entrou nos derradeiros dois minutos com uma vantagem de dois golos.

No entanto, numa reviravolta impressionante, Ambrosio, Burgaya e Casas viraram para 7-6, com o derradeiro tento a ser conseguido a escassos três segundos de uma eventual decisão por grandes penalidades.

A final, com o Viareggio

Segundo na fase regular, atrás do Lodi, o Forte contará com a vantagem de poder jogar em casa um eventual jogo decisivo. Como aconteceu em 2015, quando Forte e Viareggio protagonizaram a série decisiva de atribuição do título.

Esta será a sexta final consecutiva do Forte, tendo-se sagrado tricampeão em 2014, 2015 e 2016. A última vez que a final foi sem o Forte, estava o Viareggio. Foi em 2013, mas a vitória final sorriria ao Valdagno, que tinha nas suas fileiras Pedro Gil e Carlos Nicolia.

De resto, os bianconeri, que agora contam com Reinaldo Ventura e eliminaram o bicampeão Lodi nas “meias”, só por uma vez ganharam o título, em 2011.

A final começa a disputar-se no próximo sábado, dia 18, em Forte dei Marmi, e poderá ficar fechada uma semana volvida, ao terceiro jogo. Caso necessário, haverá quarta partida a 28 de Maio e “negra” a 1 de Junho.

Série A1

Meias-finais (melhor de cinco)

• Viareggio 6-5 Lodi (2-2, 4-3 gp) [1-0]

• Valdagno 3-4 Forte [0-1]

• Lodi 6-4 Viareggio [1-1]

• Forte 2-4 Valdagno (2-2, 0-2 prol.) [1-1]

• Lodi 8-9 Viareggio (4-4, 4-5 gp) [1-2]

• Forte 6-2 Valdagno [2-1]

• Viareggio 2-1 Lodi [3-1]

• Valdagno 2-1 Forte [2-2]

• Forte 7-6 Valdagno [3-2]

Final (melhor de cinco)

• Viareggio vs Forte • 18.Mai

• Forte vs Viareggio • 21.Mai

• Forte vs Viareggio • 25.Mai

• Viareggio vs Forte • 28.Mai (se necessário)

• Forte vs Viareggio • 1.Jun (se necessário)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade