Notícia

A defesa ganha campeonatos… mas não garante manutenções

May 15, 2019

A defesa ganha campeonatos… mas não garante manutenções

O Tomar viu no passado sábado ser consumado o regresso à II Divisão, depois de três anos no escalão maior.

A equipa agora orientada por Nuno Lopes foi derrotada em casa pelo também aflito Turquel por 4-5 e os 24 pontos a que pode aspirar – tem 18 com dois jogos por disputar – já serão insuficientes para uma quarta temporada consecutiva no Melhor Campeonato do Mundo.

Nuno Lopes regressou ao comando técnico do Tomar no final de Janeiro

O Tomar soma 18 pontos resultantes de quatro vitórias e seis empates. Com Jorge Godinho – que substituiu Nuno Domingues – no comando técnico, o Campeonato começou para os nabantinos com uma vitória sobre o Paço de Arcos. Mas depois, cinco derrotas consecutivas, obrigaram a equipa a correr sempre atrás do prejuízo.

Seguiram-se quatro empates, antes da vitória num dérbi da zona centro, em Turquel. E antes dos três pontos noutro dérbi (na recepção ao Marinhense), os nabantinos – já com Nuno Lopes – até empataram com o Benfica e venceram o Porto, que lidera a prova com derrotas apenas na Luz, no João Rocha e em Tomar. No entanto, nos jogos do “seu” campeonato, a equipa claudicou, e o pecado esteve no ataque.

Com apenas 74 golos consentidos, o Tomar “arrisca-se” a ser a quinta defesa menos batida do Campeonato, conseguindo apenas os quatro primeiros evitar mais golos do que os leões da Cruz de Cristo que têm o campeão do Mundo de Sub-20 Diogo Alves como referência na baliza.

Diogo Alves é o pilar de uma equipa que sofre poucos golos

Para uma equipa que é penúltima, é de sublinhar que só por uma vez, em Braga, sofreu mais do que cinco golos e perdeu por uma diferença superior a três. Mas evitar golos não chega para somar pontos. E o Tomar é, de longe, o pior ataque da prova, com apenas 51 golos conseguidos. A segunda equipa menos concretizadora é o Riba d’Ave que, ainda assim, tem mais 14 golos que os nabantinos.

O Tomar regressou à I Divisão em 2016, terminando em 10º com 20 pontos (já descontando as duas partidas com o excluído Riba d’Ave). Na temporada passada, fez ainda melhor, num ano que foi visto como de afirmação na categoria máxima. O Tomar de Nuno Domingues terminou em 8º, com 39 pontos, em igualdade pontual com o 7º, Juventude de Viana, tendo chegado pela segunda vez consecutiva à Final Four da Taça de Portugal.

Capitão Ivo Silva – tal como Diogo Alves e Xanoca – já renovou

Agora o Tomar despede-se da temporada – e da I Divisão – com uma deslocação a Oeiras e a recepção à Juventude de Viana.

Para a próxima temporada, com o claro objectivo do regresso à divisão maior, o Tomar já anunciou a renovação do capitão Ivo Silva, do guarda-redes Diogo Alves e de Alexandre Marques (“Xanoca”).

Oeiras tem de ‘roubar’ pontos a Benfica e Oliveirense

Abaixo da linha de água, com os já despromovidos Marinhense e Tomar, está o Oeiras. Com três jogos por realizar, a equipa da Linha está a cinco pontos da primeira equipa dos lugares que garantem a manutenção.

Na primeira volta, o Oeiras conquistou um ponto frente ao Benfica

Com nove pontos possíveis, a matemática não é totalmente desfavorável. Nove pontos até poderia dar para saltar para o sétimo lugar! Mas, depois de receber o Tomar (dia 18), o Oeiras desloca-se à Luz (22) e a Oliveira de Azeméis (25), em missões complicadas.

Dependendo sempre de deslizes alheios, o Oeiras precisa de somar pelo menos cinco pontos nos seus três jogos para apanhar o Valongo, “rezando” pelas derrotas deste na recepção ao Porto e na deslocação a Braga.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade