Notícia

Sporting triunfa em Clássico à antiga

Nov 23, 2014

O Sporting venceu em Paço de Arcos por 1-3 e alcançou, à condição, Porto e Benfica no topo da classificação.

Num clássico do hóquei em patins nacional, com muito público e uma entusiasta falange de apoio ao Sporting, o Paço de Arcos realizou uma excelente primeira parte, anulando todas as ofensivas dos leões, impondo velocidade e criando oportunidades de golo. Mas não concretizou nenhuma... E pelo meio houve um livre directo aos 11 minutos em que Nelson Ribeiro não conseguiu bater Ângelo Girão (ninguém conseguiu…) e dois minutos de superioridade numérica, na sequência de azul a Ricardo Figueira que deu origem ao livre directo.

Tiago Roquete, ex-Sporting, marcou o golo do Paço de Arcos

Já ao cair do pano da primeira parte, sem nenhum segundo a sobrar no marcador, Miguel Dantas viu azul. Chamado à tentativa de conversão, Carlitos não bateu Carlos Coelho, seguro ao longo de toda a partida, mas o Sporting entraria na etapa complementar em vantagem… numérica.

E, a jogar com mais um, o Sporting conseguiu o que não conseguira na primeira parte: jogar na meia pista adversária. E só precisou de 30 segundos para aproveitar a oportunidade. Ricardo Figueira, de muito longe, contando com um desvio num stick adversário, inaugurou o marcador.

João Pinto descobriu um buraco para marcar

Mas o Paço de Arcos não se deixou esmorecer. Volvido um minuto, Tiago Roquete respondia na mesma moeda e restabelecia a igualdade.

O jogo ficou mais dividido, com velocidade e oportunidades de parte a parte mas com os guarda-redes a taparem todos os buracos nas suas balizas. Sobrou uma pequena nesga, um buraco de agulha… E João Pinto descobriu-o. A menos de seis minutos do final, vindo de trás da baliza, surpreendeu Carlos Coelho e colocou a bola junto ao poste para uma vantagem leonina que já não fugiria.

Tal como na Luz, com o adversário com nove faltas, o Paço de Arcos voltou a não chegar à marca de livre directo para uma oportunidade soberana. E foi o Sporting que voltou a marcar. A dois minutos do final, Poka – à segunda – bateu Carlos Coelho da marca de grande penalidade e fez o 1-3 que seria final.

O Sporting esteve apoiado por uma entusiasta falange

O Sporting ainda dispôs de mais um livre directo, por azul a Miguel Dantas, mas, chamado à conversão, Nicolas Fernandez não conseguiu ludibriar o guardião da equipa da casa.

Após o derradeiro apito, o HóqueiPT falou com os treinadores Paulo Garrido e Nuno Lopes e o João Pinto, determinante com o golo que colocou o Sporting na frente do marcador. Ainda que com alguns problemas de som, ficam as declarações.

Jogos relacionados

CD Paço de Arcos
1 : 3
22 Nov 18h00
Sporting CP
Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade