Breve

Barcelona garante Catalã no prolongamento

Sep 08, 2019

Foto de capa: FCB Hóquei @twitter

O Barcelona conquistou este domingo o primeiro troféu da temporada, ao vencer o Caldes por 3-4 na final da Liga Catalã, com Matías Pascual a decidir no prolongamento depois de um empate a três no final do tempo regulamentar.

A decisão começou marcada pelo hino da Catalunha - Els Segadors – e por um minuto de silêncio em memória de Ramón Vila, delegado do Arenys de Munt.

Sem portugueses de início e com Sergi Fernandez de regresso – fora substituído na convocatória nas meias por Alejandro Edo – o Barcelona entrou mais forte e ainda não estavam cumpridos cinco minutos quando Pau Bargalló deu o melhor seguimento – com um grande pormenor técnico – a uma extraordinária assistência de Matías Pascual. Meio minuto depois, o internacional argentino voltaria a estar em destaque, ampliando 0-2.

O Caldes esteve a perder por 0-2 e 1-3, mas levaria o jogo para prolongamento.

Eduard Candami, pediu um desconto de tempo para estancar a avalanche blaugrana e logrou-o. Aos oito minutos, Xavi Rovira reduzia para 1-2 e o cariz do jogo. Entrou João Rodrigues, para dois minutos volvidos entrar Hélder Nunes, mas o Caldes estava por cima, criando diversas jogadas de perigo para Aitor Egurrola, num jogo que podia ser histórico para o guarda-redes de raízes bascas. Aitor procurava o 72º título da sua carreira, que lhe permitiria tornar-se o atleta do Barça mais titulado de sempre.

Aitor Egurrola conquistou o seu 72º título de blaugrana, tornando-se o jogador mais titulado do Barcelona. São 19 OK Ligas, 11 Ligas Europeias, 11 Taças Continentais, 11 Taças do Rei, 10 Supercopas, quatro Intercontinentais, três Taças Ibéricas, duas Ligas Catalãs e uma Taça CERS.

Sem mais golos até ao intervalo, o Caldes entrou destemido na segunda parte, em busca de um título que – para uma equipa que chegou à OK Liga em 2015 – seria histórico. Mas, aos oito minutos e meio, com espaço para disparar na zona frontal, Alabart bateu Gerard Camps, ex-guarda-redes do Vendrell que tem estado em destaque nesta pré-temporada.

Sem que o Caldes baixasse os braços, Camps seria importante a seis minutos e meio do apito final, defendendo um livre directo de Pau Bargalló (10ª falta do Caldes) para manter a sua equipa no jogo. Até porque, na sequência do lance, Xavi Rovira bisava e reduzia para 2-3. Tudo era possível.

O irreverente Caldes procurou o empate e, perante um Barcelona a parecer acusar desgaste físico, Cristian Rodriguez, reforço sonante que chegou do Reus, fez o 3-3 a pouco mais de um minuto para o fim do tempo regulamentar. O jogo seguiria para prolongamento.

Com dois golos e uma assistência, Matías Pascual foi o homem do jogo.

Superando a aparente quebra física da segunda parte, o Barcelona entrou muito forte no prolongamento e, com apenas minuto e meio cumprido, Matías Pascual surgiu no sítio certo para responder com sucesso a uma primeira defesa de Gerard Camps depois de um remate de meia distância. Os blaugrana voltavam a estar na frente do marcador e, desta feita, não deixariam a vantagem fugir.

Na sua oitava final na prova, o Barça somou o seu sexto triunfo e, entre os portugueses, Hélder Nunes conquista o seu primeiro título de blaugrana, ao passo que João Rodrigues repetiu a conquista de há um ano. Depois, o capitão da selecção portuguesa venceria também Taça Continental, Taça Intercontinental, Copa del Rey e OK Liga...

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade