Notícia

Chegas, Miras e vences

Sep 27, 2019

Em 2016, Sergi Miras chegou do Vendrell para o Sporting e venceu a Elite Cup. Três anos volvidos, neste defeso, Sergi Miras chegou do Liceo para o Porto e venceu a Elite Cup.

Há quem tenha estrelinha em algumas competições. É o caso de Sergi Miras com a Elite Cup.

Aposta de um Sporting em ascensão (e investimento) em 2016, sairia vencedor da primeira edição do torneio referência de pré-temporada – que então teve lugar em Coimbra – com pouco mais de um mês de trabalho nos leões, às ordens de Guillem Perez. Na final, o Sporting venceu o Porto por 3-1.

Os vencedores da primeira edição da Elite Cup

No entanto, depois da conquista na Elite Cup, a época não correria de feição aos leões, com muita turbulência interna. Miras apontaria 22 golos na I Divisão, tantos como o capitão João Pinto e apenas aquém de Pedro Gil (26), mas a temporada ficaria marcada pela saída do director José Trindade e do técnico Guillem Perez, substituído por Paulo Freitas. Cedo se começou a preparar a época seguinte e Sergi Miras seria dispensado no final da época.

De dragão ao peito

Seguiu para o Liceo, onde já fora feliz alguns anos antes. Apesar de, em 2018, no fim da sua primeira temporada pós-Sporting, ter sido insistentemente falado para Benfica e Oliveirense, o regresso acabaria por só se concretizar este ano, e para o Porto. Nos dragões reencontra Guillem Cabestany, seu treinador no Vendrell, com quem venceu a Taça do Rei em 2014. E com quem agora conquistou a primeira Elite Cup da história do Futebol Clube do Porto.

Utilizado nas três partidas, Sergi Miras estaria em destaque no primeiro jogo, frente ao Braga, reclamando o prémio de MVP, num jogo em que marcou de grande penalidade, uma das mais-valias de “Metralleta” (metralhadora), cognome que ganhou no Vendrell.

Poka

Se chegar e vencer coloca Miras em destaque, o facto de vencer a Elite Cup por equipas diferentes não é um exclusivo seu.

Daniel Oliveira (“Poka”) chegou ao Sporting em 2014 e, companheiro do catalão em 2016/17, esteve também na conquista da edição inaugural da Elite Cup. No entanto, tal como Miras, seria apanhado no turbilhão de 2017 e rumaria ao Valongo.

Uma temporada recheada de boas e sólidas exibições, com inúmeros elogios, garantiram a Poka – agora com 29 anos – a chamada para o Dragão, onde está a iniciar a sua segunda temporada.

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade