Notícia

Golo de Martinha inicia reviravolta para lugar nas 'meias'

Oct 17, 2019

Fotos: Federación Sanjuanina de Patín

A UVT venceu o Maipu Giol por 3-2 e defronta nas meias-finais do Campeonato Panamericano o Concepción, um dos – senão o principal - favoritos ao título.

A UVT vinha de uma vitória clara por 6-0 sobre o Maipu Giol na derradeira jornada da fase de grupos, mas Marta Vieira (“Martinha”) já tinha deixado o alerta. E os receios da internacional portuguesa estiveram perto de se tornar um autêntico pesadelo nos quartos-de-final.

“Eu tinha dito que ia ser difícil. Já sabia que o [Maipu] Giol era uma equipa boa, apesar de neste campeonato não estar a fazer bons jogos. Mas num jogo a eliminar - e já entrámos na fase final - tudo é possível”, lembra. Aos 11 minutos, com um bis de Valentina Dominguez, o Maipu Giol vencia por 0-2.

“Depois de ganhares no dia anterior por 6-0, encontrares-te a perder por 0-2 é complicado para a cabeça”, conta-nos. Mas a sete minutos do intervalo, de grande penalidade, Martinha reduziu e relançou o jogo.

“Estamos todas de parabéns por conseguirmos dar a volta. Acreditámos, seguimos os princípios que vínhamos trabalhando e, por aí, conseguimos virar. Infelizmente, não tao tranquilamente como podia ter sido. Desperdiçámos dois livres directos e no Hóquei actual sabemos a importância dos livres directos e penaltis”, explica. A vitória foi apertada, mas saborosa. “Estamos orgulhosas. A direcção e a equipa técnica também, têm-nos apoiado muito”, sublinha.

“Luchi” Agudo – melhor marcadora da prova com 11 golos em quatro jogos – é referência no Concepción, adversário nas “meias” da UVT de Marta Vieira

Agora, nas meias-finais, o adversário é o Concepción, campeão panamericano em título. “Ontem era uma final, hoje é uma final e Deus queira que amanhã seja uma outra final”, deseja Martinha.

“Vamos com tudo. Sabemos o que nos espera, mas já se sabe que o embate entre David e Golias nem sempre acabou com a vitória do mais forte”, frisa. E dá a receita. “Temos de fazer o nosso melhor, jogar o que treinámos e esperar que as coisas resultem, porque merecemos. Somos totalmente capazes. Temos consideração por todas as equipas, e obviamente todas sabemos quem é a ‘Luchi’ Agudo, mas em pista somos quatro jogadoras e uma guarda-redes e aqui na Argentina, se há coisa que aprendi no pouco tempo que levo aqui, é que ‘estás sempre no mesmo nível da outra pessoa, porque tens dois braços, duas pernas e uma cabeça e ela também’", observa sobre as possibilidades da sua equipa.

E Martinha tem esperança de voltar a ser feliz nas Américas. “As contas fazem-se no fim. Já vivi uma excelente experiência deste lado do Atlântico, nunca poderei esquecer de quando estive em Iquique. Dessa vez a coisa escapou por pouco e espero que desta vez não aconteça o mesmo", augura, lembrando a prata no Campeonato do Mundo de 2016, no Chile.

O jogo entre UVT e Concepción tem início previsto para as 20h locais, meia-noite em Portugal e poderá ser acompanhado na página de Facebook da Federación Sanjuanina de Patín. A outra meia-final é entre Unión e o Andes Talleres, finalista vencido em 2018.

Mais informações no site oficial.

Campeonato Panamericano Feminino

Quartos-de-final

• UVT (ARG) 3-2 Maipu Giol (ARG)

• Barrio Rivadavia (ARG) 1-2* Andes Talleres (ARG)

• Concepción (ARG) 6-2 San Agustín (CHI)

• Unión (ARG) 5-1 Estudiantil Porteño (ARG)

Meias-finais

• Unión (ARG) vs Andes Talleres (ARG)

• UVT (ARG) vs Concepción (ARG)

Campeonato Panamericano Masculino

Quartos-de-final

• Casa d’Italia (ARG) 3-1 Leon Prado (CHI)

• Leonardo Murialdo (ARG) 3-1* Banco Mendonza (ARG)

• Ciudad de Buenos Aires (ARG) 5-4 Estudiantil San Miguel (CHI)

• Club Valenciano (ARG) 5-2 Concepción (ARG)

Meias-finais

• Casa d’Italia (ARG) vs Leonardo Murialdo (ARG)

• Club Valenciano (ARG) vs Ciudad de Buenos Aires (ARG)

Inline content
Ficha Técnica
Estatuto Editorial
Contacte-nos
BackOffice
Política de Privacidade